A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019 | of 2020 | of 2021

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) federacion anarquista de rosario: ANÁLISE DA SITUAÇÃO: AMÉRICA LATINA HOJE,COVID E UM NOVO CICLO DE LUTAS (ca, de, en, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Sep 28 07:18:06 GMT 2021

A expansão da Covid 19 e suas novas variedades tem causado estragos em nosso continente. Milhares de mortes por dia, principalmente nas classes populares. Seja nos países como o Brasil, onde o genocídio ocorre por falta de ação do Estado e do governo Bolsonaro, seja nos mais liberais, não existem medidas efetivas na área da saúde, muito menos em termos de necessidades sociais. A fome, o desemprego, a precariedade aumentaram com o desdobramento da crise econômico-saúde. Tudo parece indicar que a situação vai piorar e que seremos mais uma vez os de baixo que pagaremos de cima os pratos partidos da festa.
Porém, para além do medo do contágio e das medidas restritivas que têm sido impostas país a país, o povo tem estado nas ruas. Desde o início da pandemia, ...



(pt) France, UCL - Antipatriarcado, 28 de setembro: Dia Internacional pelo Direito ao Aborto de 2021 (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Sep 28 07:17:37 GMT 2021

Recusemos o domínio dos reacionários sobre os corpos das mulheres! ---- Solidariedade com nossas irmãs texanas ---- No Texas, acaba de entrar em vigor a lei mais restritiva sobre o aborto (aborto e IMG) desde sua legalização, endossada pela Suprema Corte. Proibir o aborto a partir da 6ª semana de gravidez, antes mesmo que possamos perceber. ---- Esta lei não faz exceção para vítimas de estupro e incesto, ou mesmo quando o embrião não é viável. Também estabelece o direito de denúncia de cada cidadão, contra as mulheres e as minorias de gênero que praticam o aborto, mas também contra todos aqueles que prestam ajuda, apoio ou mesmo simples aconselhamento, e assim incentiva a violência contra as mulheres contra quem pratica e se beneficia do aborto. Como de costume, esta lei afetará ...


(pt) France, UCL AL #318 - Sanite, Marie-Jeanne, Solidão: Três heroínas da emancipação nas Antilhas (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Tue Sep 28 07:17:11 GMT 2021

A Revolução Haitiana não foi feminista mais do que a Revolução Francesa. Certamente, lançou um protesto feminino coletivo, já que, após a abolição da escravidão, em certas plantações, as mulheres agricultoras lutaram contra a desigualdade de remuneração. Quanto ao resto, mesmo que as mulheres escravizadas se engajassem em massa na insurreição de 1791, e depois na resistência popular em 1802, elas tiveram apenas excepcionalmente acesso às patentes militares e responsabilidades civis. ---- As mulheres participaram em massa do levante de 1791, depois da resistência popular em 1802, mas permaneceram, na maior parte, anônimas.
Agostino Brunias, Mulheres de Cor com seus Filhos e Servos em uma Paisagem ...



(pt) Vem aí a XI Feira Anarquista de São Paulo By A.N.A.
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Sep 27 05:58:41 GMT 2021

A XI edição da Feira Anarquista de São Paulo está sendo construída e vai ocorrer entre 8 e 14 de novembro online. ---- Apresentação ---- Diante da trágica situação que o mundo enfrenta por conta da pandemia do novo coronavírus (COVID-19) há mais de um ano e como consequência da ação deliberada do governo brasileiro em propagar o vírus e empurrar intencionalmente centenas de milhares de pessoas à morte e à miséria, os coletivos organizadores da Feira Anarquista de São Paulo decidiram realizar a edição de 2021 em formato virtual (online), após ter sido cancelada a realização em 2020. Reiteramos que mesmo mudando, conjunturalmente, o formato, a Feira é um espaço de divulgação das ideias e práticas ANARQUISTAS e de promoção da interação de todas as pessoas. ...


(pt) die plattform: Relato de experiência da área de perigo Möllerbrücke 20. setembro de 2021 (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Sep 27 05:57:22 GMT 2021

Foi-nos enviado o seguinte relatório sobre a operação policial no Möllerbrücke na noite de sexta a sábado: ---- No sábado à noite, por volta da uma hora, nossos heróis uniformizados tiveram que fazer tudo o que puderam para proteger a lei e a ordem em Dortmund. Desta vez, o local do crime foi o Möllerbrücke em Dortmund, onde cerca de 150 queriam encerrar sua merecida noite de sexta-feira, que começou quando dois foguetes foram detonados na ponte. A heroica polícia teve que correr pela primeira vez para garantir a segurança. Depois que os policiais calcularam habilmente o risco potencial ao dirigir um carro patrulha e duas banheiras por dez vezes, uma primeira tentativa de contato foi feita. Isso foi interrompido em um curto espaço de tempo depois que uma garrafa voou perto dos policiais. Ele foi ...


(pt) France, UCL AL #318 - Pan-africanismo, nascido da Revolução Haitiana (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Sep 27 05:35:34 GMT 2021

Em Bois-Caïman, em agosto de 1791, os africanos invocaram suas divindades antes de lançar a revolta que faria do Haiti o berço do pan-africanismo. Dando pleno sentido ao lema "unidade é força", os rebeldes enfrentaram as tropas espanholas, britânicas e francesas e impuseram unilateralmente a abolição da escravatura a partir de agosto de 1793, jogando com as divisões imperialistas e com o equilíbrio de poder. ---- Em 1938, CLR James publicou The Black Jacobins , frequentemente apontado como o primeiro livro de história do pan-africanismo. Resumiu em seu prefácio como o Haiti desencadeou uma revolução historiográfica: "Cansei de ler ou ouvir o que escrevíamos ou dizíamos sobre os africanos: perseguidos e oprimidos na África, no Atlântico, nos Estados Unidos e em todo o ...


(pt) France, UCL - Internacional, A Union Communiste Libertaire reafirma seu apoio ao EZLN e sua jornada pela vida ao redor do mundo (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Mon Sep 27 05:35:17 GMT 2021

Em meio à crise social global exacerbada pela pandemia do coronavírus, que em muitos países levou à desmobilização de movimentos sociais, organizações políticas e coletivos, o Zapatismo lançou um novo convite às lutas "de baixo e de esquerda". ---- "Compas Anarquistas: nós zapatistas, nós zapatistas, não vamos culpar nossas deficiências (inclusive falta de imaginação), nem vamos responsabilizá-los por nossos erros, muito menos persegui-los por quem são." [1] ---- SupMarcos, 2013 ---- "Se você vai criticar algo, faça sua pesquisa primeiro. A ignorância bem escrita é como uma idiotice bem pronunciada: tão inútil quanto. " [2]
...



(pt) luta fob: Terra e Liberdade nº3: AÇÃO DIRETA E AUTONOMIA NA LUTA INDÍGENA PELO TERRITÓRIO
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Sep 26 09:30:05 GMT 2021

Desde o dia 22 de agosto mais de 6 mil indígenas, de pelo menos 178 povos, estiveram presentes no Acampamento Luta Pela Vida em Brasília. Além do fortalecimento de várias reivindicações, os povos se uniram para combater o Marco Temporal, previsto inicialmente para ser votado no STF no dia 25 de agosto. Durante toda a jornada de luta os povos se organizaram em marchas, assembleias, rezas, e outras ações de resistência em defesa da terra e da liberdade. ---- Assim como em junho, quando também ocorreu acampamento em Brasília, a luta se espalhou por todas as regiões do país com protestos e fechamento de rodovias. Em junho a FOB (Federação das Organizações Sindicalistas Revolucionárias do Brasil) esteve ombro a ombro com os povos originários no Mato Grosso do Sul, Ceará, Santa ...


(pt) France, UCL AL #318 - Revolução Haitiana: Em Paris, os parlamentares correm atrás dos eventos (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Sep 26 09:22:57 GMT 2021

Demorou de quatro a seis meses para a notícia cruzar o Atlântico. E que a evolução da balança de poder em Santo Domingo repercute nos debates da Assembleia. O inverso era menos verdadeiro ... ---- Em maio de 1789, os Estados Gerais inauguraram a era das arenas parlamentares na França. O poderoso lobby colonial foi contestado lá por uma minoria antiescravista ... até que a insurreição de escravos encerrou o debate. ---- O lobby pró-escravidão. Nele, duas sensibilidades, separadas por uma disputa comercial: de um lado os primeiros deputados de Santo Domingo, colonos brancos exigindo mais poder na definição das regras aduaneiras ; por outro lado, o clube hoteleiro Massiac, que representa armadores, comerciantes portuários e proprietários residentes em França, opõe-se ...


(pt) Argentina: FAR realiza seu terceiro congresso em Rosário (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Sun Sep 26 09:22:46 GMT 2021

Durante o mês de setembro, estará encerrando em Rosário o III Congresso da Federação Anarquista de Rosário (FAR), entidade fundada em 2008 por militantes da esfera sindical e territorial. ---- Uma das reuniões do III Congresso da Federação Anarquista Rosario, na Plaza de la Libertad. ---- Terça-feira, 14 de setembro de 2021 ---- Durante o mês de setembro, estará encerrando em Rosário o III Congresso da Federação Anarquista de Rosário (FAR), entidade fundada em 2008 por militantes da esfera sindical e territorial. ---- O III Congresso da organização trabalha, entre outros temas, uma análise do contexto atual do país e a definição de estratégias de luta social nos diferentes setores sindicais, de bairro e estudantis, num "contexto de crise social e sanitária sem precedentes" . ...


@

Last updated: Tue Sep 28 09:18:07 2021