A - I n f o s

uma agência de notícias multilínguas de, por e para anarquistas **
Notícias em todos os idiomas
Últimas 30 mensagens (Portal) Mensagens das últimas duas semanas Nossos arquivos de mensagens antigas

As últimas cem mensagens, por idiomas em
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Català_ Chinês_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Grego_ Italiano_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ The.Supplement

Primeiras Linhas Das Dez últimas Mensagens
Castellano_ Català_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe

Primeiras linhas de todas as mensagens das últimas 24 horas
Indices das primeiras linhas de todas as mensagens dos últimos 30 dias | de 2002 | de 2003
| de 2004 | de 2005 | de 2006 | de 2007 | de 2008 | de 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019 | of 2020 | of 2021

Contribuir para a-infos

A VISÃO de A-INFOS

SUBSCREVA!
Notícias em português

OU


Descubra as Opções OPTIONS
um serviço de notícias multilingue de, para e sobre anarquistas **

Propusemo-nos
ser os escribas do povo.
Do outro lado da história
a história começou.
E terá novos autores....
Esperneia!
Também nós esperneamos


Descubra as Opções disponíveis.
Há diversas listas por idiomas, listas de diferentes projetos e várias formas de entrega.
Dê uma olhada a Mailman a central automática de e-mail de A-Infos...

Na luta por uma sociedade livre, distribuímos notícias e artigos em várias linguas, cobrindo uma vasta área temática.
Que vai desde as lutas laborais, ambientais e anti-imperialistas até ao combate ao racismo, sexismo e homofobia. .

lots of work to do

A-INFOS-ORG

As listas de A-Infos são autogeridas democraticamente por um coletivo organizado internacionalmente. Saiba como participar. Incentivamos especialmente as mulheres, pessoas de lingua não-inglesa e aqueles que vivem fora da Europa e da América do Norte. Veja a lista das nossas atuais diretrizes.

A VISÃO de A-INFOS

O projecto A-Infos é coordenado por um colectivo internacional de activistas revolucionários, anti-autoritários, anti-capitalistas, envolvidos na luta de classes, que entendem como uma luta social total.

São pessoas que se consideram a si próprias anarquistas revolucionários, anarco-comunistas, comunistas libertários e outros que defendem opiniões semelhantes embora usem outros nomes.

A-Infos está organizado por pessoas que assumem o anarquismo como teoria social; que uma revolução é necessária para obtermos uma nova ordem social, sem classes, a qual só poderá ser levada a cabo pela grande maioria dos trabalhadores.

O tipo específico de anarquismo ao qual nos referimos e que promovemos é o anarquismo dos companheiros de Haymarket e dos que foram perseguidos por Carlos Marx durante a Primeira Internacional por criticarem o seu autoritarismo e elitismo, o seu desprezo vanguardista pelas massas assalariadas.

NÃO apoiamos o tipo de anarquismo proposto por alguns pseudo-modernistas e pseudo-"revolucionários" que consideram ser a actividade simbólica substituto das lutas das gentes, do povo; nem o anarquismo de "humanistas" que dão igual ou maior importância a outras tarefas que não à da abolição do sistema capitalista.

O trabalho de A-Infos não está baseado no egoísmo e no egocentrismo, no individualismo, primitivismo, no "capitalismo livre sem estado" ou num estado sem capitalismo livre -- os quais são contra a ordem capitalista vigente mas não oferecem uma nova ordem social de liberdade, de igualdade e de solidariedade.

Não basta que os indivíduos e grupos usem a etiqueta anarquista para que seus textos sejam distribuídos por A-Infos.

Na luta pela sociedade livre, nós distribuímos notícias e artigos em várias línguas, cubrindo um largo espectro de áreas de luta. Isto inclui frentes de trabalho e focos de luta como a batalha contra o racismo, o sexismo e a homofobia.

A-Infos também distribui notícias sobre indígenas anti-colonialistas em luta contra os colonizadores, contra a ocupação e marginalização, assim como também de anti-nacionalistas e de anti-regionalistas separatistas, pois os trabalhadores não têm país, o mundo é um só e NÃO têm exércitos.

A-Infos é uma agência noticiosa especializada, ao serviço do movimento revolucionário de activistas anti-capitalistas envolvidos nos diversos tipos de lutas sociais contra as classes capitalistas e este sistema social.

A-Infos não é um serviço "liberal", aberto, que distribui qualquer coisa que nos seja simpática -- A-Infos não é Indymedia. È o primeiro utensílio de distribuição livre para informar ácerca de colectivos anarquistas (e de outros anti-autoritários revolucionários) que participam na luta.

Os apoiantes e trabalhadores de A-Infos NÃO pensam que são os únicos que decidem quem, no campo do anarquismo social, é um anarquista "real" ou não é. Porém, como os recursos são limitados, temos o direito e a obrigação de escolher (autonomamente) o que distribuímos, o que achamos melhor de entre as várias contribuições e contribuídores.

A liberdade de associação do Colectivo A-Infos está baseada no reconhecimento de que ela não significa nada sem a liberdade de não se associarem, se os trabalhadores e colaboradores assim o entenderem.

A-Infos tem um papel a desempenhar no movimento anarquista mundial. Informação é fortalecimento. A-Infos contribuí para criar um entendimento no movimento internacional. A-Infos é uma extensão das poucas ferramentas organizadoras internacionais do movimento de modo e com a finalidade de lhe ser útil e não um serviço noticioso gratuito para todos.

A-Infos não se limita a ser uma ferramenta interna do movimento. Tal como o FAQ anarquista, também o apresenta ao público em geral e a uma nova geração, tratando de instruí-los sobre os aspectos internacionais do movimento.

A-Infos é uma agência de notícias anarquista autónoma e não é caixa de ressonância de determinado movimento social. Mesmo quando autoproclamados anarquistas (e mesmo que o sejam realmente) estão envolvidos, não existe garantia de que A-Infos distribuirá as suas contribuições. Mesmo que simpatizemos com os movimentos, isso não garante que os artigos sejam colocados.

A-Infos distribui as notícias e as análises que os trabalhadores querem partilhar com a comunidade mundial de activistas anti-autoritários -- principalmente notícias enviadas por colectivos anti-autoritários e relatos àcerca da acção directa na luta social quer por acivistas, quer por outras pessoas que lutam nas suas vidas diárias.

Quem não esteja satisfeito com o serviço que fornecemos, use os serviços de outros ou construa os seus meios próprios.

A-Infos é um instrumento de organização e de informação do movimento -- não é apenas "notícias por, para e ácerca de anarquistas".

Search ainfos with Google.com

we


Últimos títulos:

(pt) Coordenação Anarquista Brasileira - CAB: 9 ANOS ENRAIZANDO O ANARQUISMO!
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jun 17 07:14:39 GMT 2021

Completam-se 9 anos do Congresso fundacional da Coordenação Anarquista Brasileira (CAB), realizado entre os dias 09 e 10 de junho de 2012, no Rio de Janeiro. A fundação da CAB é fruto do processo de uma década de Fórum do Anarquismo Organizado (FAO), e de anos de amadurecimento do projeto de construção de uma organização anarquista especifista em todo o território brasileiro. ---- Por meio da coordenação entre organizações de diferentes regiões do país, e de um processo de construção de unidade ideológica, teórica e estratégica, acreditamos que o anarquismo pode ser ferramenta de luta e organização no meio das classes oprimidas, como motor da luta do nosso povo.
Desde então seguimos certos de que é a auto-organização rebelde das classes ...



(pt) Portugal, uniao libertaria: RESPOSTA AO REVISIONISMO HISTÓRICO DO PCP
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jun 17 07:14:07 GMT 2021

Em defesa dos militantes antifascistas libertários face às tentativas de apagamento levadas a cabo pelo PCP ---- Texto do PCP: https://www.pcp.pt/100anos ---- É histórica a tendência dentro do movimento operário de se realizarem ataques a outras correntes comunistas e socialistas dentro do mesmo. Existiu ao longo do último século particularmente uma luta pela hegemonia dentro do movimento, sempre à custa da vontade de milhares de operários. Nós reconhecemos isso com plena sobriedade. Contudo cremos existirem limites para a mesquinhice e a desonestidade intelectual a roçar a falta de respeito para com os milhares de operários que resistiram à ditadura dentro e através da CGT. Nós não temos qualquer interesse em lutar por uma hegemonia fictícia do que foi um movimento de ...


(pt) luta fob: PELOS NOSSOS MORTOS NEM UM MINUTO DE SILÊNCIO, MAS TODA UMA VIDA DE LUTA
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jun 17 07:07:18 GMT 2021

Viviane Soares, de 40 anos, e Maria Célia de Santana, de 73 anos, estavam conversando na porta de casa quando foram alvo do tiro dos policiais que, de acordo com o testemunho dos moradores, já chegaram atirando. ---- O genocídio promovido pelo Estado racista através do seu braço armado, as polícias, cresce e se intensifica cada vez mais. Na última sexta-feira, dia 4 de junho, em Curuzu, Salvador, mais duas mulheres pretas foram covardemente assassinadas pela polícia. ---- Viviane Soares, de 40 anos, e Maria Célia de Santana, de 73 anos, estavam conversando na porta de casa quando foram alvo do tiro dos policiais que, de acordo com o testemunho dos moradores, já chegaram atirando.
...



(pt) sicilia libertaria: Para a Palestina (ca, de, en, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jun 17 07:05:23 GMT 2021

Com a provocação de Netanyahu, desencadeada no bairro árabe de Sheikh Jarrah em Jerusalém (requisição de casas habitadas por 28 famílias palestinas, construídas pela ONU em 1956 para alguns dos 750 mil refugiados expulsos de suas aldeias pelo exército israelense e milícias judaicas em a guerra de 1948, conhecida pelos palestinos como "Nakba", catástrofe), o projeto do Grande Israel passa por uma aceleração, que será consumada quando os palestinos forem definitivamente expulsos de suas terras, reduzidos a minorias estrangeiras no que era sua casa, cancelada como povo e como entidade política.
É um eufemismoler o ressurgimento do Estado de Israel como ditado pela necessidade de Netanyahu de quebrar o impasse em que a formação de um novo ...



(pt) France, UCL AL #317 -Amandine Thiriet: "pelos direitos de todos os períodos de trabalho intermitentes" (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Thu Jun 17 07:05:18 GMT 2021

Desde 2009, existem algumas voluntárias, profissionalmente atuantes na indústria do entretenimento, mães, que se encarregam do acompanhamento dos processos de maternidade e licença médica de outras trabalhadoras intermitentes. ---- Cientes das disfunções da Previdência Social para empregos descontínuos, eles adquiriram experiência real ao longo dos anos. Hoje, o coletivo Matermittentes atende diariamente dezenas de solicitações: informações, pedidos de ajuda ou acompanhamento de casos em disputa, respaldo jurídico, etc. ---- Alternativa libertária: Por quem e pelo que você está lutando? ---- Amandine Thiriet: Cuidamos da licença-maternidade, mas também da licença médica, que em última instância diz respeito a todos. É claro que os processos que mais recebemos dizem ...


(pt) Portugal, uniao libertaria: ANARQUIA E ANARQUISMOS - REFLEXÕES EM TORNO DA CONSTRUÇÃO DE UM IDEÁRIO POLÍTICO LIBERTÁRIO
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Jun 16 06:31:21 GMT 2021

A partir do entrecruzamento de diversas áreas de conhecimento, o livro "Anarquia e Anarquismos" lançado recentemente em Portugal, é uma articulação de forças para pensar o exercício da liberdade, no presente e na história. ---- Nas palavras de Jorge Vasconcellos, professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) e teórico ativista do Coletivo 28 de Maio, os textos aqui reunidos apresentam "questões que mobilizam, em uma perspectiva libertária, à Política, aos modos de vida, aos processos de subjetivação, às práticas de liberdade em nossa Atualidade, constituem-se, como dissemos, de um duplo modo: como livro e arma, como crítica e clínica..."
Aqui, encontrará uma multiplicidade de análises sobre a anarquia e os ...



(pt) [Espanha] Avaliação destes 15 dias de campanha pela liberdade de Gabriel Pombo da Silva By A.N.A.
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Jun 16 06:30:53 GMT 2021

No sábado, 15 de maio, da CNT-AIT, tornamos público o início de uma campanha que visa alcançar a liberdade de Gabriel Pombo da Silva, um companheiro anarquista que está preso há mais de 30 anos. Sua história de prisão e sua atual situação penitenciária e legal deveriam ser uma fonte de vergonha para qualquer pessoa com um mínimo de decência. O que o aparelho estatal está fazendo com ele, mesmo de um ponto de vista estritamente legal, deveria fazer manchetes. Ciente desta situação e como resultado dos laços que os companheiros desta organização teceram com Gabriel anos atrás, a CNT-AIT assumiu um compromisso: apoiá-lo em tudo o que ele precisa e trabalhar para vê-lo de volta às ruas.
...



(pt) sicilia libertaria: Grande, grande e criminoso - G20. Dividido por tudo, exceto lucros (ca, de, en, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Jun 16 06:30:35 GMT 2021

Eles geram 80% do PIB e 75% do comércio global, têm o aparato de guerra mais destrutivo do planeta, mas optam por ser complacentes e / ou subordinados ao capital financeiro transnacional e seus planos de controle para a economia mundial. São os países que se reúnem periodicamente no fórum internacional do G20 (Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, França, Alemanha, Japão, Índia, Indonésia, Itália, México, Reino Unido, Rússia, Estados Unidos, África do Sul, Turquia, União Europeia) e cujos governos pretendem dialogar, mas, em vez disso, estão em uma competição militar aberta pelo armazenamento de recursos naturais,
A prova do fracasso total do "diálogo" entre os líderes dos 20 países mais ...



(pt) France, UCL AL #317 -Segurança: Napoleão, superestrela da reação (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Jun 16 06:26:11 GMT 2021

Na última década, o discurso da segurança ganhou escala considerável e uma virada sem precedentes: a extrema direita está mais perto do que nunca do poder, em um contexto de protesto social sustentado. Até Napoleão se viu chamado para servir à causa. ---- O que interessa ao Estado e ao capital com a política de segurança é que, ao torná-la um elemento central do discurso político, permite não falar de questões tão cruciais como o emprego, os salários, a habitação e de forma mais geral as desigualdades sociais ou a crise climatica. Essa lixiviação, da qual participa a maior parte da grande mídia nas mãos do Estado e dos grandes grupos capitalistas, funciona maravilhosamente bem. A política de segurança, como a guerra, contribui para a formação da opinião pública e isso é basicamente o mais ...


(pt) luta fob: Como construir um Sindicato Autônomo
a-infos-pt@ainfos.ca
Wed Jun 16 06:25:48 GMT 2021

Essa cartilha não é uma receita mágica ou acabada para a construção de uma organização sindicalista revolucionária. Aqui os camaradas encontrarão algumas informações sobre a história da FOB (Federação das Organizações Sindicalistas Revolucionárias do Brasil), métodos de trabalho de base, resolução e prevenção de problemas, formas de organizar um sindicato, formas de organizar a resistência e a luta, dentre outras. Esperamos que ela seja um instrumento a mais na longa caminhada de reorganização da nossa classe. ---- Essa cartilha é voltada principalmente para onde o sindicalismo revolucionário está iniciando. Aqui partimos do princípio de que "onde há opressão, também há resistência". A luta e a organização popular podem ser desenvolvidas em todos os setores e realidades. O ...


@

Last updated: Thu Jun 17 09:14:40 2021