(pt) Federação Anarquista de Rosário: 23 anos após a morte de Carlos Molina O Anarquista Payador.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 6 de Setembro de 2021 - 07:55:37 CEST


compartilhamos a nota publicada em nossa revista AGITACIÓN por el Socialismo y la 
Libertad nº1. ---- Uma vez, entrevistados para o semanário Marcha, 
perguntaram-lhe.  ---- - "Você nunca brincou com o diabo? ---- -Sim, sim ... Com 
o diabo eu fiz palhaçada. Não existe outro diabo senão a injustiça social, não 
existe outro diabo senão aqueles que interferem e obstruem os destinos do meu 
país e do meu continente. Contra aquele demônio, tenho feito palhaçadas toda a 
minha vida. " ---- Carlos Molina. Trovador repentino, payador transumante? Você 
conseguiu o impossível, continue pagando depois de sair? Tal era a energia do seu 
canto, da sua ética, tal a persistência do polegar no mi menor da milonga, a 
riqueza do seu dedilhar no mi maior da figura, que continua a improvisar no 
sangue, dentro de nós. Com o seu sorriso pagão de anarquista impenitente, o 
acrata Molina, com o pé numa cadeira e o pescoço ao vento, continua a marcar 
décimos. Ele os espalha entre tantas memórias que cada um pega um pouco daquelas 
sementes e as lâminas de Molina continuam girando. Não como o girassol, mas como 
liberdade, vira igualdade, vira justiça. Poucos seres tão amáveis e completos 
como ele.
Embora ele já esteja sugerindo sobriedade para nós, quantos décimos seriam 
necessários para fazer seu justo elogio? Porque ele tinha o gênio de um payador 
cheio de inventividade e técnica sábia, junto com o temperamento inabalável de 
suas idéias libertárias. Este homem profundo e rebelde marcou para sempre a 
história da payada no mundo.
Walker cuja bússola sempre aponta para os mais necessitados, aqueles que mais 
precisam de sua música. Esse gaúcho de Cerro Largo, que deu uma caminhada muito 
longa.
Gaúcho, sua poesia, seu exemplo de vida, sua mensagem, passarão no tempo, serão 
imortais.
Caro irmão, companheiro, amigo, Carlos Molina, sempre até a utopia! ".
* Texto da Federação Anarquista Uruguaia.
Que vergonha!
Que pena dormir tão quentinho
coma todos os dias e esteja limpo
e ouvir ali entre os depósitos de lixo
geme a fome e o frio das crianças.
Que vergonha!
Que pena estar inserido no governo
desfrute de privilégios inéditos
e o falso democrata
com o vil clube de minions.
Que vergonha!
Que pena que um rio
desembarque no porto dos gringos
e que eles manipulam nossos assuntos
uma questão de nós mesmos.
Que vergonha!
Que pena votar nas impunidades
horror e afronta, desapareceram
e não sentir pesadelos terríveis
os cúmplices passivos do martírio
Que vergonha!

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=246156084179300&id=100063547308480


Mais informações acerca da lista A-infos-pt