(pt) France, UCL - Dia Internacional contra a violência machista 2021: vamos nos organizar! (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 24 de Novembro de 2021 - 10:32:19 CET


Em 1981, na Colômbia, as feministas decidiram fazer do 25 de novembro o dia 
internacional contra a violência contra as mulheres. O objetivo é comemorar o 
assassinato de três mulheres, as irmãs Mirabal, em 1960, na República Dominicana. 
---- Em 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou esta data e proclamou o 
estabelecimento de um dia internacional para a eliminação da violência. 
Infelizmente, proclamar um dia obviamente não era suficiente ... ---- A violência 
contra as mulheres é incontável e atinge todas as áreas da vida, todos os lugares 
para onde as pessoas se deslocam, todas as mulheres estão em causa, 
independentemente da sua idade e condição social. Se apoiarmos as lutas por 
medidas legislativas concretas que possam facilitar a vida de todos aqui e agora, 
elas não serão suficientes.

Não esquecemos as estreias de chore!
Sem o trabalho das mulheres nada funciona e ainda assim esta sociedade trabalha 
sobre elas e sobre as suas atividades, por mais qualificadas como essenciais, mas 
cujo valor não reconhece. Para muitas mulheres, esta crise significa ainda a 
perda de fontes de rendimento e de ajuda material ao associativismo, a 
obrigatoriedade de trabalhar mais do que o habitual, colocando em perigo a sua 
saúde e a dos seus familiares. Eles ainda são amplamente responsáveis pelo 
trabalho reprodutivo dentro das famílias, muitas vezes combinado com o 
teletrabalho para alguns ou literalmente "na linha de frente. " para os outros. 
Do teletrabalho ao trabalho gratuito por meio do trabalho invisível, a 
precariedade continuou a ser observada nas mulheres. Com a deterioração das 
condições materiais de vida, as mulheres estão mais sujeitas a pressões e 
violências, seja no trabalho, seja no âmbito conjugal e familiar. Mas neste novo 
ano letivo de 2021, os setores de trabalho feminilizados levantaram-se e estão 
particularmente mobilizados: ajudantes domésticas, AESH, parteiras, trabalhadoras 
de limpeza (Jussieu), etc. Muitos trabalhadores rejeitam suas condições de 
trabalho e de vida. Deixe-nos tornar suas lutas visíveis!

Nosso feminismo libertário é internacional, na encruzilhada das lutas contra 
todas as explorações e todas as opressões!
O feminismo é uma força que, em todo o mundo, dá esperança a todos os que são 
explorados. Onde quer que se organizem e lutem para defender seus direitos (como 
o direito ao aborto), denunciem a violência machista, lutem contra o patriarcado, 
o racismo e o capitalismo, eles nos dão força para nos unirmos e nos 
organizarmos. Nosso feminismo libertário é anti-capitalista, ambientalista e 
anti-racista. Nossas aspirações democráticas são anti-estado. Não acreditamos que 
o fortalecimento do Estado seja uma solução, mas sim que é parte do problema, até 
porque torna o trabalho mais precário, participa da destruição dos serviços 
públicos, atropela as nossas conquistas sociais. O combate à violência contra as 
mulheres significa construir um verdadeiro equilíbrio de poder em relação às 
instituições.!

Precisamos de demandas imediatas, organização e perspectivas para uma mudança 
radical da sociedade!

Iniciativas atuais para denunciar a violência sofrida por mulheres e minorias de 
gênero
Um fórum, por iniciativa de vários sindicatos e organizações políticas, publicado 
em particular no site da UCL, ataca as relações de dominação e opressão nas suas 
estruturas, denunciando a situação de rua dos agressores e comprometendo-se a 
implementar ações de combate a esta situação. Muitas hashtags estão ativas 
atualmente, acusando a cultura do estupro, como #MeTooGay ou #MeeTooTheatre, 
destacando o teatro para todos, a violência sexual e de gênero para ninguém. O 
#DoublePeine reúne hoje os testemunhos de vítimas de violência de género e / ou 
sexual, tendo apresentado ou tentado queixa à Polícia ou à Gendarmaria, e 
denunciando os maus tratos às vítimas pelas forças da ordem.

Libertarian Communist Union, 19 de novembro de 2021.

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Journee-internationale-contre-les-violences-machistes-2021-Organisons-nous


Mais informações acerca da lista A-infos-pt