(pt) France, UCL - Comunicado de imprensa UCL, Bônus de € 100: queremos dignidade, não caridade (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 10 de Novembro de 2021 - 09:27:25 CET


Na quinta-feira, 21 de outubro, o ministro anunciou um bônus de € 100 para 38 
milhões de pessoas. 38 milhões é o número de pessoas na França que ganham menos 
de € 2.000, uma grande proporção da população ativa e aposentada. O Estado 
anuncia essa quantia para fazer frente à inflação. Mas € 100 contra a inflação 
que se aproxima é mais do que insuficiente. ---- Isto é insuficiente porque não 
são 100 € uma vez que nos permitem pagar o combustível, as corridas, a 
electricidade ou o aquecimento. O objetivo desta medida não é apoiar o 
proletariado, mas comprar a paz social e alguns votos. 100 € pagos pelo Estado e 
pagos pelo aumento das receitas do IVA, portanto pelas classes populares, é uma 
forma de exonerar os empregadores das suas responsabilidades, para cortar pela 
raiz as exigências salariais. Mas é também a prova da fragilidade deste governo 
que apenas desistiu minimamente perante os coletes amarelos e a luta contra a 
reforma da previdência: desta vez, assina um cheque importante antes mesmo do 
início de 'um movimento.

Não queremos esmola do governo, queremos fazer o Capital pagar. Durante a crise 
de Covid, éramos nós que trabalhamos sem proteção, era na nossa vizinhança que 
passávamos fome. Durante esse tempo, os empregadores colheram e continuam 
colhendo os benefícios. "O mundo depois" finalmente voltou ao normal e a 
rotatividade está aumentando No entanto, os salários, diretos e diferidos, não 
estão mudando. Pior, a classe dominante quer combater o desemprego. Também não há 
anúncios para os jovens, duramente atingidos pela crise. Sem um aumento nas 
bolsas, os alunos precários são deixados para trabalhar além dos estudos por uma 
ninharia. Para aqueles com menos de 25 anos sem emprego, mesmo a assistência 
mínima que é o RSA permanece inacessível.

Diante de um governo encurralado, devemos impor nossas demandas. Se ele ceder um 
pouco, é porque podemos fazê-lo se render. Envolvendo-nos nos sindicatos e nos 
freios e contrapesos, podemos obter medidas reais de combate à pobreza. Podemos 
aumentar os salários, inclusive o salário mínimo. Este último deve ser aumentado 
e alinhado com a inflação. Os salários diferidos devem ser reduzidos ao salário 
mínimo. A reforma do seguro-desemprego deve ser abandonada. Os mínimos sociais 
devem ser aumentados para um nível que permita uma vida decente e alinhados com a 
inflação. Sua desconjugalização é necessária. As bolsas de estudo também devem 
ser aumentadas e as refeições CROUS gratuitas devem ser generalizadas. Todas 
essas medidas podem ser implementadas imediatamente.

O governo prova sua fraqueza poucos meses antes das eleições. Podemos, devemos 
estabelecer um equilíbrio de forças favorável ao nosso acampamento. O dinheiro, 
como sabemos, está no bolso dos patrões e é aqui que iremos buscá-lo ! Tudo é nosso !

União Comunista Libertária, 29 de outubro de 2021.

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Prime-de-100EUR-on-veut-la-dignite-pas-la-charite


Mais informações acerca da lista A-infos-pt