(pt) Brasil - FOB: Genocídio subnotificado: Covid-19 pode ter matado mais de 1 milhão de brasileiros

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 30 de Maio de 2021 - 07:13:00 CEST


GENOCÍDIO SUBNOTIFICADO: COVID-19 PODE TER MATADO MAIS DE 1 MILHÃO DE 
BRASILEIROS, EM UMA GUERRA BIOLÓGICA DOS GOVERNOS E CAPITALISTAS CONTRA O POVO 
POBRE E TRABALHADOR ---- No último dia 21 de maio, a Organização Mundial da Saúde 
(OMS) admitiu em relatório que o número de mortos pela Covid-19 no mundo é até 3 
vezes maior, estimando que a pandemia de coronavírus matou entre 6 e 8 milhões de 
pessoas no mundo até o momento, considerando as mortes diretas e colaterais. A 
subnotificação é muito maior no sul global e nos países onde existe maior pobreza 
e condições precárias de vida, como é o caso do Brasil. ---- No país, pelos dados 
oficiais subnotificados, chegamos agora em 450 mil mortos na última semana de 
maio, sendo que existem pelo menos 150 mil mortes que faltam ser confirmadas por 
exames, registradas como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), ou seja, são 
600 mil mortes de brasileiros considerando os dados oficiais.

A subnotificação das mortes por Covid-19 é desde o início da pandemia a política 
oficial do governo federal fascista e negacionista de Bolsonaro, assim como de 
grande parte dos governos estaduais e prefeituras, para atender aos interesses 
dos capitalistas e dos ricos, tentar minimizar o tamanho da nossa tragédia e não 
tomar as medidas sanitárias e sociais necessárias para salvar vidas.

O cálculo real das mortes por Covid-19 no Brasil envolve diversos fatores, mas 
precisa ser feito para dimensionar de forma mais realista o genocídio do povo 
brasileiro e a lógica criminosa dos governos e patrões. Considerando cerca de 30% 
de casos de reinfecção (como registrado na "segunda onda" em Manaus) e sendo de 
14 à 16 vezes maior o número total de contaminados, os 16 milhões de casos no 
Brasil significam na verdade entre 155 e 180 milhões de brasileiros contaminados 
por Covid-19 uma vez ou mais, algo entre 75% e 85% da população total do país, e 
o número de mortes real é de no mínimo 940 mil mortos, podendo facilmente passar 
de 1 milhão de mortos, considerando a letalidade mínima de Covid-19 de 0,6% a 
partir do número geral de contaminados.

A naturalização da morte e o papel criminoso do governo de Jair Bolsonaro na 
gestão da pandemia são as marcas do que já é a maior tragédia da história do 
Brasil. Ao contrário de tudo que uma política séria de combate a Covid-19 que 
deveria ser feita com a testagem em massa, a preparação devida da rede de saúde 
pública, as medidas sanitárias necessárias e a garantia de um auxílio emergencial 
digno para o povo pobre e trabalhador, o governo negacionista e assassino de 
Bolsonaro e dos generais atuou para favorecer a contaminação e espalhar a doença, 
sendo responsável por milhares de mortes evitáveis. Boa parte dos governos 
estaduais que inicialmente adotaram medidas sanitárias, ainda que insuficientes, 
também cederam à pressão dos patrões e capitalistas, colocando o lucro dos ricos 
acima da vida do povo.

Trabalhadores e trabalhadoras da saúde, da limpeza e informais são as maiores 
vítimas da Covid-19 e do governo Bolsonaro/Mourão. Os transportes públicos 
lotados representam o maior vetor de contaminação, um crime contra a saúde 
pública também cometido por governos estaduais e prefeituras associadas às máfias 
que controlam os transportes coletivos no país.

Apenas a luta popular combativa e revolucionária pode vingar as mortes de nosso 
povo e fazer memória de nossos familiares e amigos perdidos pelas políticas de 
morte dos governos e patrões. Bolsonaro e todo o seu governo, os militares 
fascistas, os políticos corruptos, o judiciário cúmplice e o empresariado que 
sustenta seu governo precisam pagar pelos seus crimes, não apenas nos tribunais 
internacionais, mas também pela justiça popular e pela fúria do povo em revolta.

A unidade dos que lutam e a solidariedade popular precisam marcar a retomada das 
lutas nas ruas. Só a ação direta, a radicalização e a construção da Greve Geral e 
da rebelião popular podem vingar nossos mortos, derrotar o governo assassino de 
Bolsonaro e Mourão e fazer com que os ricos e os governantes sejam 
responsabilizados pelos seus crimes contra a saúde pública e a vida do povo 
brasileiro.

Referências:
Sobre o relatório da OMS, ver: 
https://www.dw.com/pt-br/total-de-mortes-por-covid-19-pode-ser-3-vezes-maior-diz-oms/a-57628094

Sobre a taxa de reinfecção na "segunda onda" em Manaus, ver: 
https://www.poder360.com.br/coronavirus/taxa-de-reinfeccao-pode-ter-chegado-a-31-na-2a-onda-da-pandemia-em-manaus/

Acerca da subnotificação de casos de Covid-19 no Brasil, ver: 
https://www.cnnbrasil.com.br/saude/2020/05/16/pesquisa-aponta-que-casos-da-covid-19-no-brasil-podem-ser-16-vezes-maiores 
e 
https://saude.abril.com.br/medicina/coronavirus-estimativa-aponta-numero-de-casos-14x-maior-do-que-o-oficial/

Sobre a taxa de letalidade real da Covid-19, ver: 
https://www.sanarmed.com/taxa-de-letalidade-real-da-covid-19-e-de-06-aponta-oms

Estudo internacional sobre a subnotificação de mortes no Brasil e no mundo, ver: 
https://valorinveste.globo.com/mercados/brasil-e-politica/noticia/2021/05/10/covid-19-ja-matou-595-mil-pessoas-no-brasil-46percent-a-mais-que-na-conta-oficial-diz-instituto.ghtml

Sobre as mortes por Covid-19 não confirmadas por falta de diagnóstico, que 
constam como SRAG, ver: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-56529762

https://lutafob.org/8955/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt