(pt) uniao libertaria: ENTUSIASMO NO FUTURO DAS IDEIAS LIBERTÁRIAS

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 24 de Maio de 2021 - 09:17:59 CEST


BREVE HISTÓRIA DO ANARQUISMO de Fernando Barbero, com tradução de Carlos d'Abreu 
que a Carava Ibérica e a revista de cultura libertária A Ideia acabam de editar 
(Abril de 2021, 255 pp.) é um trabalho consciencioso e empenhado sobre a história 
do movimento anarquista desde a sua pré-história mais recuada, com alusão aos 
pensadores da antiguidade clássica ocidental que se mostraram dissidentes do rumo 
que a civilização então tomava mas também aos sábios taoistas que no Oriente 
manifestaram o mesmo dissídio, até à sua mais recente actualidade - do 
indigenismo ao comunalismo do Rojava curdo. ----  O volume de informações é 
grande, tocando em todos os aspectos relevantes do movimento, das ideias às 
figuras emblemáticas e aos eventos históricos, passando por algumas curiosidades 
pouco conhecidas como a saudação anarquista ou os monumentos hoje existentes 
dedicados a anarquistas do passado. Embora o tratamento seja em geral rápido e 
resumido, limitado a pequenas referências de poucas linhas, nem sempre isso 
sucede assim. Por vezes a informação é extensa e pormenorizada, como acontece com 
o movimento libertário em Espanha entre o final da guerra no Inverno de 1939 e o 
fim do franquismo em 1976. Para este ciclo temporal de quase quatro décadas e 
para este espaço geográfico, que é o do autor, o livro fornece informação 
abundante e, ao menos para o leitor português, inédita.

Aponte-se o realismo do autor quando trata do caso português e avalia como pouco 
brilhante a situação do anarquismo em Portugal depois da revolução dos Cravos de 
1974, não deixando porém de chamar a atenção para o facto de existirem no país 
publicações libertárias em curso de publicação desde há muitas décadas. É disso 
exemplo o jornal A Batalha que se publica ininterruptamente desde 1974. Esta 
situação contrasta com a espanhola, onde o anarquismo nunca sofreu uma ruptura 
geracional tão forte como em Portugal, renascendo à luz do dia depois do 
franquismo e dando lugar a organizações estruturadas na área do 
anarco-sindicalismo ainda hoje activas como a velha CNT e a novel CGT.

Pese embora a interessante e volumosa informação do livro, a sua principal 
qualidade é a nosso ver o entusiasmo bem doseado do autor no futuro das ideais 
libertárias, vendo nelas uma semente indelével a germinar na sombra das 
sociedades humanas actuais e destinada a desempenhar ainda um papel activo e de 
primeira linha nas transformações sociais do futuro.

A. Cândido Franco

http://uniaolibertaria.pt/entusiasmo-no-futuro-das-ideias-libertarias/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt