(pt) France, Comunicado de imprensa UCL, Não ao massacre, não ao apartheid, liberdade para a Palestina ! (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 24 de Maio de 2021 - 09:17:47 CEST


Desde 6 de maio, o estado israelense lançou uma ofensiva militar para silenciar a 
raiva em Jerusalém Oriental e em Gaza. É muito mais do que mais uma repetição de 
hostilidades assimétricas (foguetes caseiros contra bombardeios): é uma revolta 
popular, incluindo palestinos e palestinos de nacionalidade israelense, que 
desafia o apartheid e a dominação colonial. ---- A atual escalada repressiva 
começou com o desejo do governo israelense de silenciar a mobilização dos 
moradores do bairro Sheikh Jarrah em Jerusalém Oriental. Estes últimos se 
manifestaram massivamente, ao lado de seus apoiadores israelenses, contra a 
expulsão de várias famílias palestinas a fim de realocar colonos em seu lugar.

A polícia, o exército e as milícias de extrema direita, como sempre, reprimiram 
violentamente os manifestantes até na esplanada das mesquitas, deixando dezenas 
de feridos.

Contra uma nova carnificina em Gaza
Da Faixa de Gaza, o Hamas disparou centenas de foguetes caseiros contra Israel. 
As FDI responderam como de costume, com bombardeios dez vezes mais mortais na 
Faixa de Gaza. Estamos às vésperas de uma nova campanha para esmagar Gaza com 
bombas, como em 2009 (mais de 1.300 palestinos mortos contra menos de quinze 
israelenses) e em 2014 (entre 700 e 2.300 palestinos mortos, contra 66? 
Israelenses) ?

O governo de Netanyahu é o único responsável por este novo episódio assassino. É 
a consequência de uma política colonial, do apartheid e da negação dos direitos 
fundamentais do povo palestino. Uma política liderada por um governo de extrema 
direita, aliado à extrema direita, e provando a direita dos mais fanáticos colonos.

Leia também "Por uma Palestina livre e democrática" , posições da União Comunista 
Libertária por uma solução política para o colonialismo na Palestina.
Na França, o presidente da AFPS está sob custódia policial !
Na França, a solidariedade se manifestou rapidamente, apesar da repressão. No dia 
12 de maio, foi convocada uma manifestação de apoio em Paris, em Les Invalides, 
entre outros pela Association France Palestine Solidarité (AFPS). Pouco antes, o 
quartel-general da polícia de Paris o proibiu ! No local, no entanto, algumas 
centenas de pessoas se reuniram, antes de serem dispersas e multadas pela polícia.

Um pouco mais tarde, Bertrand Heilbronn, presidente da AFPS, foi colocado sob 
custódia policial, quando acabava de sair, com uma delegação, do Ministério das 
Relações Exteriores de onde havia denunciado a dramática situação na Palestina.

A União Comunista Libertária reafirma seu apoio à resistência palestina e apela à 
participação em massa nas iniciativas de solidariedade que estão sendo 
organizadas em toda a França.

Lista de encontros para este sábado, 15 de maio

Paris, metrô Barbès, às 15h
Lyon, local Bellecour, às 15h00
Marselha, local Bargemon, às 15 horas
Saint-Étienne, local Chavanelle, às 15 horas
Nîmes, avenue Feuchères, às 15 horas
Metz, Place Saint Jacques, às 11 horas
Toulouse, estação de metrô Capitole, às 11h.
Estrasburgo, praça da universidade, às 15 horas
Lille, place du Général de Gaulle (Grand'Place), às 15 horas
Nantes, cruzamento rue de la Barillerie e boulevard des 50 Otages, às 14h30
Rennes, République, às 15 horas
Annecy Haute Savoie, esplanada Place François de Menthon às 14h30.
Nancy, coloque Maginot das 15h às 17h
Niort, praça dos direitos humanos às 11 da manhã
Albertville, praça do comandante Bulle, às 11 da manhã.
Annonay, rue de Deume, às 9h
Clermont-Ferrand, place de Jaude, às 15 horas
Corbeil-Essonnes, em frente à Câmara Municipal, às 16 horas
Digne, Prefeitura, às 15h.
Évry Courcouronnes, Câmara Municipal, Place des Droits de l'Homme, às 14h30
Lannion, em frente à subprefeitura de Côtes d'Armor, às 11 horas.
Morlaix, Square de la Resistance, às 10h30
Poitiers, Câmara Municipal de Poitiers, às 15h00
Tours, Place Jean Jaurès em Tours, 15h00
União Comunista Libertária, 13 de maio de 2021

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Non-au-massacre-non-a-l-apartheid-liberte-pour-la-Palestine


Mais informações acerca da lista A-infos-pt