(pt) France, UCL - Tratado federal, Rally nacional: a verdade por trás da "des-demonização"! (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 11 de Junho de 2021 - 07:14:43 CEST


Na corrida para a eleição presidencial de 2022, que já caminha para um duelo 
Macron VS Le Pen - "a praga contra o cólera" - o RN já espera demonstrar a 
popularidade de suas idéias fazendo uma boa pontuação no departamento. e eleições 
regionais em junho. Enquanto a extrema direita gosta de turvar as águas, 
lembremo-nos que o seu programa serve os interesses das classes dominantes em 
detrimento dos trabalhadores e dos oprimidos! ---- Uma festa racista ---- Como 
seu antecessor, o FN, o RN continua tendo que administrar constantemente o que 
chama de "escorregões" de seus dirigentes, candidatos e eleitos, mas que nada 
mais é do que um lembrete constante do racismo institucionalizado desse partido. 
Recentemente, um candidato RN a departamental em Corrèze sugeriu no Twitter 
"explodir" mesquitas. Um vereador municipal do RN em Pontet (Vaucluse) comentou 
"Eu vou em frente e acabo com toda essa merda" sobre uma foto de muçulmanos 
praticando uma oração. Um vice-prefeito de Fréjus escreveu: "Novo anúncio[do 
governo]para segurança no trânsito, um casal misto, um negro e um branco que 
fazem amor, já chega " Esta antologia pode se estender por páginas inteiras e 
crescer mês após mês.

Um partido nacionalista e de segurança
Entre as principais medidas prometidas pelo RN: fechar as fronteiras, rearmar 
maciçamente a polícia e construir prisões! O RN de fato promete a saída do espaço 
Schengen e a abertura adicional de 40.000 vagas na prisão (ou seja, + 60%).

O RN também promete a expulsão automática de qualquer estrangeiro (mesmo em 
situação legal) que tenha cometido um crime.

Uma festa violenta liderada por neofascistas
Atrás de algumas figuras da mídia que tentam policiar sua imagem, o RN permanece 
animado entre outros por ex-ativistas de grupos neofascistas como Frédéric 
Chatillon, ex-presidente do GUD (Union Defense Group) e que agora garante a 
comunicação de Marine Le Pen via Riwal agência. Ou Axel Loustau, outro ex-GUD e 
tesoureiro de Jeanne, o micropartido de Marine Le Pen.

O RN também serve como uma saída para ativistas de identidade. Como Philippe 
Vardon, ex-chefe do Bloc Identitaire e agora um executivo do RN e regularmente 
candidato em listas municipais ou regionais. Ou Damien Rieu, um dos fundadores da 
Génération Identitaire, hoje assistente parlamentar de um euro-deputado do RN.

Mais recentemente, Marine Le Pen chegou ao ponto de convidar os ex-generais que 
convocaram um golpe para se juntarem ao Rally Nacional. Demonstrar que golpistas 
militares e extrema direita eleitoral são apenas duas facetas da mesma ameaça de 
retorno ao fascismo.

Uma festa bem no sistema
Ao contrário da imagem anti-sistema que desejam transmitir, a família Le Pen é 
uma família de milionários que vivem em uma mansão nos Hauts de Seine. Como 
muitos outros políticos, Marine Le Pen nunca trabalhou fora de seus mandatos 
políticos. É também uma das campeãs do absentismo no Parlamento Europeu (onde, 
portanto, é paga pelo contribuinte para não fazer nada).

O RN também é um partido totalmente institucionalizado que se auto-financia com 
desvios de recursos públicos. Fatos pelos quais são processados em particular... 
os ex-GUDars da Marinha: Frédéric Chatillon e Axel Loustau! Sem mencionar os 
muitos casos de emprego fictícios em que esta festa está envolvida.

Uma festa anti-social
Na cidade de Mantes, o prefeito RN aumenta em 7%, porém, em três anos, ele 
dividiu os subsídios às associações por dois e reduziu o número de funcionários 
municipais em quase 20%, explicando que as finanças municipais estão indo mal e 
você tem guardar dinheiro.

Em 2016, o município de Hayange, no RN, cortou o fornecimento de gás e 
eletricidade à associação populaire Secours, inclusive tentando expulsar a 
associação de suas instalações antes de ser indeferida pelos tribunais.

Em seu programa presidencial, ao invés de combater a fraude fiscal (25 bilhões de 
euros detectados por ano, fraude total estimada em 100 bilhões / ano), o RN 
promete combater a tão fantasiada fraude da contribuição social (800 milhões / ano).

E nenhum vestígio em seu programa de qualquer aumento de salário mínimo, RSA ou 
abonos de família, exceto a implementação de uma "política de nascimento 
reservada às famílias francesas".

Trato para baixar
A luta contra o RN deve ser uma luta social
Porque as ideias do RN são amplamente divulgadas e assumidas por grande parte dos 
grupos políticos, pela mídia e diretamente pelo Estado. Essa porosidade de ideias 
de extrema direita tem sido denunciada por um grande número de organizações do 
movimento social há anos. O autoritarismo e a repressão que Macron implantou, em 
linha com seus antecessores, ao se apresentar como o último baluarte quando o RN 
chegou ao poder é uma grande piada. Para lutar contra a extrema direita e suas 
idéias, a resposta não pode vir das urnas, mas do movimento social.

Durante a luta contra a reforma da previdência, o RN era inaudível. Quando os 
empregados lutam na empresa e conquistam direitos, avança a solidariedade de 
classe, regride as ideias reacionárias. Para contrariar em profundidade o 
fascínio da sociedade, é no campo social que podemos construir uma resposta real.

O RN é um perigo! Vamos lutar contra a extrema direita!

União Comunista Libertária, 5 de junho de 2021

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Rassemblement-National-la-verite-derriere-la-dediabolisation


Mais informações acerca da lista A-infos-pt