(pt) France, UCL - Política, Eleições regionais: da abstenção às lutas sociais (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 4 de Julho de 2021 - 09:02:40 CEST


Conhecemos o slogan "Eleição, armadilha estúpida", parece que é cada vez menos 
atual ... e podemos estar de parabéns. Não que as eleições democráticas 
representativas tenham se tornado virtuosas repentinamente, mas como a abstenção 
se tornou um fenômeno viral, o sistema foi bloqueado e o status quo não é mais 
uma opção. O desgosto dos políticos traduzido por esta abstenção deve agora se 
transformar em raiva e lutas sociais. ---- No domingo, 22 de junho, no final do 
primeiro turno das eleições regionais e departamentais, uma grande inquietação 
tomou conta de comentaristas políticos e representantes de partidos de todos os 
matizes, de LFI a RN: dois terços dos eleitores evitaram as urnas. A presidente 
do RN chegou a gritar com seus eleitores na noite do primeiro turno ... 
Imediatamente a questão da legitimidade foi levantada. Eleitos com cada vez menos 
votos, os representantes tendem a se representar cada vez mais, tanto literal 
quanto figurativamente.

Os comentaristas fizeram seu trabalho ... eles e eles comentaram. Acima de tudo, 
entretanto, todos os caminhos para não mudar a substância e salvaguardar o 
sistema foram explorados. E todos os patches foram propostos para fazer a votação 
quidam: votação eletrônica, votação durante a semana, votação obrigatória, 
introdução de uma dose proporcional, levando em consideração o voto em branco, 
etc. Todas essas soluções tendo em comum o desejo a todo custo de não mudar nada 
e de ser surdo às aspirações populares.

O fim da chantagem na votação da barragem?
A ideia de que as eleições não mudam nada parece estar profundamente enraizada - 
e estamos falando aqui das eleições e não do voto em si que é uma modalidade 
técnica que os libertários não rejeitam, nossos textos são debatidos e fazem a 
diferença. sujeito a uma votação. Até mesmo o trapo vermelho do RN não mobiliza 
mais eleitores, tanto os "partidos tradicionais», De LR ao PCF retomou os temas 
do RN. Sem dúvida a sua maneira de fazer do RN uma festa como outra qualquer. Uma 
primeira lição dessas eleições é também que a abstenção não é necessariamente uma 
vantagem para a extrema direita e, portanto, não há mais chantagens para votar 
úteis para bloquear a extrema direita. Se o RN não é para nós um partido como os 
outros, a crescente fascinação da sociedade torna inútil sua ascensão ao poder 
para aplicar seu programa como o fazem os chamados partidos republicanos.

Vá para a ofensiva por meio de lutas coletivas
O autoritarismo das democracias burguesas e a repressão dos movimentos sociais 
são hoje os mesmos, independentemente da cor política do executivo. As 
mobilizações sociais dos últimos anos foram marcadas por uma repressão que não 
víamos há várias décadas, prova de que só as mobilizações de massa podem fazer o 
sistema vacilar.

Mais uma vez, nossa classe expressou com sua abstenção sua rejeição e repulsa 
pelos políticos burgueses. Mas agora devemos partir para a ofensiva, através de 
lutas massivas e radicais, porque só podemos contar com nossas próprias forças 
para defender nossos interesses.

Mais do que nunca, o equilíbrio de forças se constrói fora das urnas e é nas ruas 
e nos negócios que vamos lutar contra o Estado e a Capital.

União Communiste Libertaire, 1 stjulho 2021.

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Elections-regionales-de-l-abstention-aux-luttes-sociales


Mais informações acerca da lista A-infos-pt