(pt) Sindicato Único de Trabajadores Solidaridad Obrera: LXS ZAPATISTAS COME TO EUROPE (ca, de, en, it) [traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 3 de Janeiro de 2021 - 08:48:39 CET


Queridos amigos, namoradas, namoradas, ---- Não sabemos se ouviram os boatos de 
que há um navio carregado de zapatistas que atravessa o Atlântico a caminho da 
Europa. ---- Bom, é verdade. Bem, na verdade, quase ... O que acontece é que, 
como dizem nas terras zapatistas, quando se sonha algo, já existe. Portanto, 
agora só falta iniciá-lo. ---- Então... ---- Já no mês de abril de 2021, sairá um 
navio de terras mexicanas cujo primeiro destino será o continente europeu e que, 
dizem os zapatistas, "depois de percorrer vários cantos da Europa abaixo e à 
esquerda, chegaremos a Madrid, a capital espanhola, em 13 de agosto de 2021 -500 
anos após a suposta conquista do que hoje é o México. E que, em seguida, 
continuaremos na estrada. " (Declaração do EZLN "Uma montanha em alto mar", de 5 
de outubro de 2020)
Sim, já imaginamos que quando chegar a este parágrafo da carta, terá um monte de 
perguntas ... a maioria das quais poderíamos responder com um ainda não sabemos 
"; sim, agora a coisa está confusa, difusa, imprecisa e um pouco louco ... mas 
esse é o material de que os sonhos são feitos e é isso, e muito,
Não, não sabemos quantos zapatistas virão; Ou melhor, não sabemos exatamente 
porque somos toda a Rebel Europe que temos que ver quantos colegas podemos 
hospedar e para quais atividades. O que sabemos é que 75% da delegação que vem 
será composta por colegas.
Não, não sabemos quando virão ao Estado e mais especificamente a Madrid; Ou 
melhor, sabemos que, pelo menos, chegarão no quente mês de agosto, para não 
ameaçar, reprovar, insultar ou exigir e se dizer que não foram conquistados e que 
continuam em resistência e rebelião, como nos é dito.
Mulheres
EU REBELLEI DIGNIDADE
E sim, sabemos disso; sabemos para que vêm a Madrid e para que vêm à Europa: para 
caminhar e navegar "por solos, mares e céus remotos, procurando não a diferença, 
nem a superioridade, nem a afronta, muito menos o perdão e a piedade. Iremos para 
descobrir o que nos torna iguais ". E os zapatistas acrescentam: "Não só a 
humanidade que anima nossas diferentes peles, nossos diferentes modos nossas 
línguas e diferentes cores. Também, e sobretudo, o sonho comum que, como espécie, 
compartilhamos desde então, na África parece de longe, começamos a caminhar no 
colo da primeira mulher, a busca de liberdade que animou aquele primeiro passo 
... e que continua caminhando. " (Dizem no Comunicado já mencionado)
Então...
Estando em nossas mãos datas, agendas e tours, desde madrilenhos e grupos que há 
muito acompanham a luta zapatista do Estado espanhol, pensamos que, além da 
recepção que lhes faremos em agosto, gostaríamos de ter espaço para encontro 
entre nós e nós com eles, no qual durante vários dias, já em maio ou junho, 
podemos falar sobre nossas lutas, nossas demandas, compartilhar nossos sucessos e 
dificuldades e ouvir em primeira mão as experiências da luta zapatista,
E embora não possamos ajustar mais as datas, dada a situação atual da pandemia do 
Coronavirus, e por se tratar de uma proposta aberta que também deve ser 
coordenada com o resto do Estado e da Europa, se quisermos propor avançar de 
forma colaborativa, na organização desse encontro de forma auto-organizada em 
torno de sete linhas de trabalho que gostaríamos de materializar em mesas de 
trabalho e discussões a realizar, como já comentamos antes, talvez em maio, 
talvez em junho ...
Antecipamos a proposta de termos pensado em 7 eixos transversais e não exclusivos 
que integram as nossas diferentes lutas em Madrid: Direitos sociais; Lutas 
anti-racistas e descoloniais Defesa da terra, recursos e territórios: Censura, 
repressão e memória: Identidades de gênero Arte, cultura e mídia e Migração.
Vinte anos depois da Marcha da Cor da Terra, na qual o EZLN percorreu parte do 
território mexicano, junto com o Congresso Nacional Indígena, para reivindicar um 
lugar naquele país que hoje está se desintegrando em meio a assassinatos (muitos 
ligados ao narcotráfico, mas não todos), feminicídios, pobreza e traição aos 
povos pelo mau governo, os zapatistas se propõem a navegar e caminhar "para dizer 
ao planeta que, no mundo que sentimos em nosso coração coletivo, há lugar para 
todos, todos, tudo Simples e simplesmente porque esse mundo só é possível se 
todos nós, todos, tudo, lutarmos para criá-lo. " (Dizem no comunicado de 5 de 
outubro).
Por tudo isto que vos dissemos, queríamos, em primeiro lugar, saber se tem 
interesse em participar, com as suas propostas e dúvidas (contacto email abaixo) 
e em caso afirmativo, propor uma reunião por videoconferência, para que nos diga 
o que você pensa e como podemos construir, juntos, o cerne desta proposta
Você pode escrever para nós em ezinenmadrid  riseup.net
Existe um abraço.
Espaço de coordenação do Encontro com os Zapatistas em Madrid

https://www.facebook.com/Soliobrera/posts/3359124240884016


Mais informações acerca da lista A-infos-pt