(pt) leon.cnt.es: O EXTERMINAÇÃO DOS POBRES (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 23 de Fevereiro de 2021 - 07:35:03 CET


A pandemia expôs a verdadeira face do nosso sistema de saúde. Os políticos nos 
venderam benefícios que a realidade negou em todos os aspectos. A assistência à 
saúde, que deveria ser universal, gratuita, imediata e preventiva, nas mãos dos 
políticos ainda é um negócio, e um dos mais lucrativos. Governo após governo, 
vemos como ele é legislado em benefício das empresas privadas e da 
comercialização da saúde. Temos uma prova clara nas seguintes leis: ---- Lei 
15/97 + Art. 90 do LGS ---- Lei 15/1997, de 25 de abril, sobre a viabilização de 
novas formas de gestão do Sistema Único de Saúde: Ponto 2.- A prestação e gestão 
dos serviços de saúde e sociais de saúde podem ser realizadas, para além de meios 
próprios, por meio de convênios , convenções ou contratos com pessoas ou 
entidades públicas ou privadas, nos termos previstos na Lei Geral de Saúde.
Art. 90 da Lei Geral de Saúde: As administrações de saúde pública, no âmbito das 
respetivas competências, podem celebrar contratos de prestação de serviços de 
saúde com meios outros que não os seus.
Analisando o trecho de ambos os textos, surge o objetivo final de transformar o 
que era um serviço público em uma empresa privada. se for, você não percebe a 
diferença; mais eficiente? Experimente pedir a locução que confirma os 
compromissos; mais rápido? Portanto, não se entende que as filas de espera para 
determinados exames cheguem a um ano.

Qualquer utilizador consegue ver todos os defeitos que o sistema público de saúde 
apresenta e cuja solução assenta na clara necessidade de um maior investimento em 
recursos materiais, humanos e hospitalares. Mas o estado se dá ao luxo de emitir 
leis para disponibilizar esse investimento às empresas privadas. Embora isso não 
seja o pior; o pior é que aceitam de bom grado este capital público, para 
oferecer um serviço sanitário de luxo a clientes VIP, e por sua vez o Estado 
acolhe com agrado a sua excelente gestão. Como sempre, o Estado a serviço do bem 
comum das elites.

Sempre há quem lhe diga que este tipo de legislação pressupõe uma liberdade de 
escolha por parte dos utilizadores e, por isso, justifica a sua falta de 
critérios de solidariedade. Dizemos que sua liberdade de escolha é a morte da 
grande maioria que não tem escolha. Que respeitemos a liberdade deles, mas não a 
falta de respeito pelo bem comum , e que por tudo isso vamos sair às ruas no 
próximo sábado, 27 de fevereiro em apoio solidário ao coletivo CAS para dizer:

NÃO à privatização do serviço público de saúde.

NÃO às leis que garantem o bem-estar sanitário de uns poucos e um desfecho 
infeliz para a maioria.

Para uma saúde pública, universal e gratuita, isolada dos interesses empresariais 
ou políticos.

NÃO MAIS MORTES EVITÁVEIS

CNT De León
Site oficial da CNT León

http://leon.cnt.es/2021/02/19/el-exterminio-del-pueblo-pobre/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt