(pt) federacion anarquista iberica FAI: Saúde não é uma mercadoria -- [Vamos socializar a indústria farmacêutica.] (ca, de, en, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 13 de Fevereiro de 2021 - 08:18:15 CET


O caos e a desordem do capitalismo e seus estados gerentes estão levando a 
humanidade ao desastre, especialmente os mais pobres (ou seja, a maioria). A 
crise de saúde gerada por uma pandemia que, ademais, tem origem na pilhagem e 
depredação de espaços naturais por grandes corporações extrativistas, bem como na 
destruição da biodiversidade, é insustentável, pois o dinheiro e o mercado estão 
acima de tudo, até saúde e vida.Esta crise, como todas as crises do sistema 
capitalista, foi desencadeada, como já mencionamos, com as camadas mais pobres da 
sociedade, não só na saúde, mas também economicamente, gerando ainda mais pobreza 
e desespero, levando ao mais absoluto miséria para grande parte da sociedade, 
enquanto grandes fortunas saem ainda mais ricas, até 24% a mais que no ano passado.

Há anos ouvimos mensagens sobre como os modelos capitalista e estatista funcionam 
bem. Carreiras universitárias focadas na gestão deste sistema perfeito, 
transmissão de valores da escola que priorizam a competição, a desigualdade, o 
individualismo e a eficiência em detrimento da solidariedade, igualdade e apoio 
mútuo ... Brainy pesquisadores, economistas, jornalistas, advogados e políticos 
falando sobre as maravilhas do sistema. E toda vez que há uma grande crise como a 
da Covid-19 ou as tantas que a mudança climática gerou, quem quer que seja por si!

É obsceno e criminoso que a tecnologia e a ciência, construídas a partir do 
conhecimento social acumulado ao longo da história do ser humano, sejam 
monopolizadas por empresas gananciosas que a única coisa que buscam é o 
enriquecimento de seus proprietários e conselhos de administração, com suas 
respectivas comissões e pastas para governadores e funcionários estaduais.

Aí temos um caso claro, o da indústria farmacêutica, que está condenando a pobre 
humanidade, um grande número de mulheres, homens e crianças, à morte e à doença 
por ter se apropriado, com o apoio dos Estados, do patrimônio social que é o 
saber. e seus derivados, como é o caso das vacinas.

A indústria farmacêutica engana a todos, fazendo contratos que não cumpre, 
deixando mercados com os quais se comprometeu sem abastecer, abastecendo apenas 
os estados licitantes, inflando artificialmente os preços, chantageando toda a 
sociedade por ter a frigideira para a manga, enriquecendo seus investidores e 
gestores à custa da morte de milhares de pessoas e da cumplicidade de governos.

Cerca de 75% das vacinas contra coronavírus distribuídas pertencem a apenas 10 
países ao redor do mundo. 85 estados de baixa renda não terão acesso amplo à 
vacina até pelo menos 2023.

Enquanto isso, as violações da Pfizer e da AstraZeneca na entrega de vacinas 
despertam o alarme da Comissão Europeia. Mas o que eles estavam esperando! Há 
anos legislam em favor do grande capital, dando crédito e incentivando o pior 
bando de criminosos, aqueles que se enriquecem com a dor dos outros, ao mesmo 
tempo em que suas ações disparam.

Diz o diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Grebreyesus, 
que o mundo está à beira de "uma falha moral catastrófica em relação à 
distribuição eqüitativa de vacinas contra a Covid-19". Esses líderes mundiais não 
descobrem ou não sabem: a catástrofe se chama capitalismo! A OMS critica o 
"egoísmo" dos países ricos e das empresas farmacêuticas, egoísmo que é parte 
essencial do modelo defendido pelas instituições nacionais e internacionais e que 
nos colocam a todo o momento sob eufemismos como iniciativa individual, liberdade 
de negócios e de mercado , liderança pessoal.

A OMS se escandaliza com contratos não cumpridos, com aumentos arbitrários de 
preços, com distribuição de vacinas entre os mais ricos ... Não há razão para 
isso enquanto se defende o capitalismo e sua expressão política, as democracias 
burguesas e os sistemas representativos. O modelo que eles apóiam e legitimam 
carrega consigo a gangrena da mentira e do crime.

Para nós, entretanto, a causa desse mal é clara: a propriedade privada dos meios 
de produção. Por isso, a solução só pode ser uma: a apropriação, pelo povo, 
dessas indústrias, que devem ser socializadas e autogestionadas de forma que os 
critérios humanos e sociais prevaleçam sobre os comerciais e individuais. Não há 
outra solução para evitar o cataclismo deste sistema, que sempre nos foi vendido 
como um pilar fundamental do progresso, mas que na realidade nada mais faz do que 
aumentar a desigualdade, aumentando o fosso a cada crise. Claro, essas soluções 
nunca serão promovidas ou toleradas pelos Estados, protetores da sacrossanta 
propriedade privada e agradecidos servidores dos donos do capital, seus 
verdadeiros senhores

Federação Anarquista Ibérica

https://federacionanarquistaiberica.wordpress.com/2021/02/06/la-salud-no-es-una-mercancia/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt