(pt) Collettivo Anarchico Libertario - Livorno: Solidariedade sem fronteiras! Banners para o consulado francês e para os 4 mouros

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 27 de Dezembro de 2021 - 08:51:12 CET


DA LUVA AO MEDITERRÂNEO -- SUFICIENTE DESPEJOS E VIOLÊNCIA DO GOVERNO! -- 
SOLIDARIEDADE COM AS PESSOAS MIGRANTES! -- BASTANTE MORTE EM RCP, FECHE OS NOVOS 
LAGERS! -- LIBERDADE PARA EMILIO! ---- Unimo-nos às iniciativas de solidariedade 
e de luta contra as fronteiras que se realizam em todo o mundo nestes dias. Como 
todos os anos, o dia 18 de dezembro mostra como somente a ação direta, o apoio 
mútuo, a solidariedade podem quebrar a cadeia de violência, exploração e opressão 
que esmaga a vida de milhões de migrantes no mundo. Certamente as Convenções das 
Nações Unidas não podem fazer isso, que permanecem letra morta por mais de 30 
anos, não podem ser os Estados que - como a Itália - nem mesmo assinam essas 
convenções, e que são responsáveis todos os anos pela morte, deportação e 
internamento. De milhares de pessoas. Hoje em dia, como sempre, estamos com 
aqueles no mundo que gritam "Liberdade de movimento para todos *!", "Não * é ilegal!"

Solidariedade com aqueles que são forçados pelas políticas racistas e 
autoritárias dos governos a fazer viagens perigosas para cruzar a fronteira. 
Solidariedade com os internados em centros de detenção sem documentos, com os 
forçados a viver em isolamento, marginalização pela violência e chantagem das 
forças policiais, racismo estatal, exploração selvagem do trabalho, políticas de 
separação social. Solidariedade com aqueles que lutam pela liberdade de Lampedusa 
a Calais na França, de Melilla na Espanha a Byalistok na Polônia!

É cada vez mais urgente fechar o CPR, os centros de detenção para repatriação em 
que quem não tem os documentos em ordem estão presos na Itália. Em 28 de 
novembro, Wissem Ben Abdellatif, 26, tunisiano, morreu sob restrição 
psiquiátrica, amarrado, ao hospital San Camillo, em Roma. Ficou preso no CPR da 
Ponte Galeria, onde foi colocado em uma trajetória psiquiátrica da qual não saiu 
com vida. No domingo, 5 de dezembro, morreu R., do Marrocos, enquanto estava 
preso no CPR de Gradisca d'Isonzo. O governo quer abrir novos CPRs, vamos 
relançar a luta para fechar todos os novos campos de concentração em todos os 
lugares!

Em Calais, no Canal da Mancha, a repressão governamental contra os migrantes que 
tentam atravessar o mar para chegar à Inglaterra é cada vez mais violenta, 
despejos diários das cidades de tendas na floresta, destruição e apreensão ilegal 
de tendas e pertences de quem vive nos assentamentos . Drones, sensores de calor, 
arame farpado, balas de borracha, gás e cães. Estas são apenas algumas das armas 
que a França usa para travar a guerra contra a população migrante. No dia 27 de 
novembro, 27 pessoas morreram no mar, a poucas centenas de quilômetros de Londres 
e Paris, onde governos negociam a melhor forma de lucrar com o Brexit, em um jogo 
de poder entre estados feito na pele do povo. Solidariedade com todos os 
migrantes, e com todos aqueles que lutam contra as fronteiras na orla do Canal!

A solidariedade é a ferramenta mais forte que temos, especialmente em face da 
colaboração entre governos em políticas racistas e repressivas. Em 26 de 
novembro, em Roma, o novo tratado de amizade entre a Itália e a França foi 
assinado por Macron e Draghi. É um tratado de amizade entre governos para unir a 
guerra no Mali e na Líbia, para fazer grandes lucros maiores, para militarizar a 
sociedade com o serviço universal obrigatório para os jovens, para fechar ainda 
mais as fronteiras, para cooperar cada vez mais na repressão dos movimentos de 
luta. Além das diferenças políticas, os Estados europeus colaboram estreitamente 
na repressão. A história de Emilio é emblemática. Militante histórico NO TAV de 
Val di Susa, perto da fronteira com a França, ele foi extraditado para a França 
como resultado de um mandado de prisão europeu emitido pelo judiciário Gap 
injustamente acusado de atacar um gendarme francês em maio passado, durante uma 
manifestação contra a fronteira em Clavière. Emilio está preso na prisão de Aix 
Luynes por sua atividade solidária. Liberdade para Emilio!

Collettivo Anarchico Libertario collettivoanarchico  hotmail.it // 
collettivoanarchico.noblogs.org

Federação Anarquista Livornese cdcfedanaarchicalivornese  virgilio.it // 
federazioneanarchica.org

https://collettivoanarchico.noblogs.org/post/2021/12/20/solidarieta-senza-frontiere-striscioni-al-consolato-francese-e-ai-4-mori/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt