(pt) France, UCL AL #321 - cultura, Teatro: Bobée, textos feministas e anti-racistas de "Viril" (ca, de, en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 21 de Dezembro de 2021 - 08:39:12 CET


O espetáculo Viril apresenta uma série de textos feministas e anti-racistas, 
encarnados pelas vozes e corpos da atriz Béatrice Dalle, da autora Virginie 
Despentes, do rapper Casey e acompanhados pela música do grupo pós-rock de Lyon, 
Zëro. ---- A encenação é simples. Três músicos e três carteiras. E mensagens 
rápidas. Textos em várias formas, mas sempre com essa mesma revolta no coração, 
essa mesma raiva contra o sistema patriarcal, racista e capitalista. ---- Textos 
escritos anos atrás por Monique Wittig, Valérie Solanas, Audre Lorde, June 
Jordan, Leslie Feinberg que não envelheceram um pouco. Outros mais 
contemporâneos, mas igualmente poderosos, de Zoe Leonard, Itziar Ziga ou Paul B. 
Preciado.

A música obsessiva e inebriante do grupo Zëro acompanha perfeitamente essas 
leituras. Casey, Béatrice Dalle e Virginie Despentes encarnam esses textos que 
estamos mais acostumados a ler do que a ouvir. Vários textos que abordam, cada um 
a seu modo, as lutas contra a violência de gênero, sexual, racista, homofóbica, 
transfóbica, contra a violência de classe.

E é bom ouvi-los, principalmente ouvi-los declamados com tanta intensidade. A 
raiva, as tristezas, as alegrias e as revoltas de todos os autores e autores 
desses textos nos perfuram. Somos transportados, enfeitiçados nesta luta 
incessante pela igualdade e pela emancipação de todos.

Uma menção especial aqui para o desempenho de Casey. Sua leitura de The Ball de 
Paul B. Preciado acerta o alvo e atinge o público com sua força e emoção. Quando 
ela canta Of The Use of Anger: The Response of Women to Racism, de Audre Lorde, o 
ritmo acelera e Casey libera toda a sua raiva contra este sistema racista e suas 
muitas facetas.

Casey literalmente nos bate no encosto do banco, nos dá um grande tapa salutar e 
necessário, provando mais uma vez que ela é uma personalidade à parte no rap francês.

Um espetáculo que também é benéfico e necessário.

Jon (UCL irrita)

Viril, dirigido por David Bobée, 1h15. Datas e locais da turnê em 
Cdn-normandierouen.fr
  https://www.cdn-normandierouen.fr/production/tdn-viril/

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Theatre-Bobee-Viril-textes-feministes-et-antiracistes-9365


Mais informações acerca da lista A-infos-pt