(pt) [Azerbaijão] Anarquista detido por fazer declarações antimilitaristas By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 7 de Outubro de 2020 - 07:16:28 CEST


O anarquista azerbaijano Giyas Ibrahimov foi detido pelo serviço de segurança por supostas declarações anti-guerra ontem (27/09). ---- No 
vídeo ao vivo agora excluído que ele postou em sua conta nas redes sociais, Ibrahimov transmitiu as forças de segurança entrando em seu 
apartamento na capital do Azerbaijão, Baku, recusando a lhe dizer por que estava sendo detido. ---- "No começo falaram que eram policiais, 
depois falaram que iriam me levar ao comissariado militar, pedi um documento para isso e eles falaram que me levariam ao Serviço de 
Segurança Nacional. Eu não sou contra. Vamos", disse Ibragimov para a câmera. ---- No vídeo, Ibragimov disse acreditar que o motivo de sua 
prisão são as reclamações de "várias pessoas" sobre suas postagens anti-guerra nas redes sociais.

Poucas horas antes de sua prisão, Ibragimov postou uma captura de tela de uma troca de mensagens na qual um homem pede seu número de 
telefone e endereço.

Na manhã de 27 de setembro, um conflito de décadas entre a Armênia e o Azerbaijão sobre o Nagorno-Karabakh irrompeu novamente, com dezenas 
de mortos. Enquanto os governos dos dois países competem em declarações patrióticas chauvinistas, Ibrahim tornou-se conhecido por seus posts 
anti-guerra. Ele disse que muitos azerbaijanos o condenaram online, dizendo-lhe que estavam "perdendo o respeito" por ele por conta de tais 
declarações.

"Os dois civis mortos em Naftlan eram[...]alunos do 9º e 7º ano".

"Os pseudo-patriotas dizem que querem a guerra agora para evitar que o conflito seja transmitido às gerações futuras. Eles não percebem que 
não permitem que a próxima geração venha."

Bahruz Samedov, um ativista do movimento civil azerbaijano Nida, disse ao site OC Media que Ibrahimov foi, talvez, a única pessoa a criticar 
abertamente a recente guerra.

"Eles só chegaram no apartamento dele e falaram que alguém estava reclamando dos posts dele no Facebook, a mãe dele também escreveu sobre 
isso no FB, isso é muito ruim porque agora ele está completamente sozinho e as pessoas estão postando comentários como: "Sim, ele merece, 
ele deve ser morto", isso é um disparate completo."

Ibragimov já havia recebido pena de prisão por seu ativismo.

Em maio de 2016, ele foi preso junto com outro ativista, Bayram Mammadov, depois de pintar uma estátua de Heydar Aliyev, o falecido líder 
nacional e pai do atual presidente do país, Ilham Aliyev.

Na véspera do "Dia das Flores": uma celebração nacional dedicada ao aniversário de Heydar Aliyev, os ativistas pintaram no Azerbaijão a 
inscrição "Feliz Dia dos Escravos". Do outro lado do pedestal havia outra inscrição: "Foda-se este sistema!"

Misteriosamente, de acordo com o relatório oficial do Ministério do Interior do país, mais de 3 kg de heroína foram apreendidos durante a 
prisão e a busca nos apartamentos de Bayram Mammadov e Giyas Ibrahim. Em um caso amplamente criticado por organizações internacionais de 
direitos humanos, Mamedov e Ibragimov foram condenados a 10 anos de prisão sob a acusação de tráfico de drogas. Em 2019, Ibragimov foi 
libertado sob anistia de presos políticos.

Fonte: https://freedomnews.org.uk/azerbaijan-anarchist-detained-for-making-anti-militarist-statements/

Tradução > A. Padalecki

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2016/12/27/azerbaijao-o-dia-das-flores-do-ditador-e-os-anarquistas-encarcerados/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2016/12/20/azerbaijao-mais-um-anarquista-e-condenado-a-10-anos-de-prisao/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2016/11/10/azerbaijao-10-anos-de-prisao-por-pichacao-liberdade-para-giyas-e-bayram/

agência de notícias anarquistas-ana


Mais informações acerca da lista A-infos-pt