(pt) France, Union Communiste Libertaire AL #310 - Indocumentado, anti-racismo,Marcha histórica de migrantes sem documentos: depois de 17 de outubro, em direção a um ato IV (de, en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 26 de Novembro de 2020 - 09:04:35 CET


O terceiro ato do movimento indocumentado terminou em 17 de outubro, após um mês 
de marchas pela França. O Ato I, em Paris no dia 30 de maio, e o Ato II, no dia 
20 de junho em todo o país, mobilizaram milhares de pessoas. ---- Este dia de 
mobilização foi histórico. E ainda assim, ela estava abaixo das expectativas. 
Procissões muito agitadas e dinâmicas em três entradas de Paris convergiam para a 
Place de la République. Mas aqui a multidão - 10.000 a 15.000 pessoas - estava 
abaixo das expectativas. ---- Partida de Marselha, 19 de setembro ---- cc 
Benjamin UCL Marseille ---- Escala em Montreuil, 15 de outubro ---- cc Guillaume 
UCL Montreuil
Conseguimos desfilar, apesar da prefeitura que havia proibido o oeste de Paris " 
a quem dissesse fazer parte da Marcha dos sans-papiers  " (sic), mas nem na 
Champs-Élysées, nem no palácio presidencial, objetivo anunciado . A indiferença 
da mídia para a escala do movimento no terreno também é impressionante - com 
exceção da imprensa regional nos palcos e da mídia marcada à esquerda e extrema 
esquerda. A recusa do Chefe de Estado em receber uma delegação foi vista como uma 
humilhação.

A questão é se essa decepção irá desmobilizar ou se a raiva trará sucesso ao Ato 
IV. Porque um ato IV já está previsto.

Chegada das marchas a Paris, 17 de outubro de 2020
cc Martin Noda / Hans Lucas / Biblioteca de fotos Red

cc Jean-Philippe Cazier
As várias marchas pela França tornaram possível estabelecer ligações entre os 
vários comitês de migrantes sem documentos e organizações de apoio. Ao longo das 
rotas, nascem novos coletivos. A assembleia geral de esclarecimento em 18 de 
outubro, pela primeira vez em dez anos, reuniu migrantes sem documentos de toda a 
França para organizar a continuação do movimento.

Marcha de Solidariedade, 17 de outubro, Paris
cc Jean-Philippe Cazier

cc Jean-Philippe Cazier
Por enquanto, o que se discute neste próximo ato - que por enquanto está marcado 
para 18 de dezembro, Dia Internacional do Migrante - é favorecer ações mais 
ofensivas como ocupação de lugares simbólicos e greves (greves a fome foi, no 
entanto, descartada), para forçar as autoridades a responder.

Para a União Comunista Libertária, a resposta a esse drama é clara: regularização 
de todos; liberdade de movimento e instalação; justiça e verdade sobre crimes 
policiais !

UCL no final da Marcha de Solidariedade, 17 de outubro, Paris
cc Mohamed UCL Paris nors-est

cc Mohamed UCL Paris nordeste
Mathieu (UCL Paris nordeste)

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Marche-historique-des-sans-papiers-apres-le-17-octobre-vers-un-acte-IV


Mais informações acerca da lista A-infos-pt