(pt) federacao autonoma FAT: CEGECON AMEAÇA DEMITIR PROFESSORES E ADMINISTRATIVOS DO ITEGO - BASILEU FRANÇA

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 23 de Maio de 2020 - 11:06:01 CEST


Seguindo orientações da OMS (Organização da Saúde) e do Conselho Estadual de Educação para contenção e enfrentamento ao Covid-19, as 
atividades do ITEGO Basileu França, instituição que trabalha com o ensino de artes visuais, arte e educação, dança, circo, música e teatro 
gratuitas, vêm sendo feitas de modo não presencial. ---- Sabemos que, para todos trabalhadores da educação, seguir tal alternativa vem sendo 
uma tarefa árdua. Quando se transpassa, então, para o campo das artes, necessitado de interações entre os indivíduos, tal desafio se 
triplica. Entretanto, ainda que nesse cenário, os professores do instituto continuam se aprimorando e esforçando em manter suas atividades. 
---- Acontece que, desde abril, a CEGECON (Centro de Gestão em Educação Continuada) - a OS que administra o Basileu França - vem ameaçando 
executar a demissão ou redução de carga horária, tanto de professores, quanto de demais técnicos que trabalham na instituição.

Qual o objetivo dessas demissões? Financeiro, claro. A organização afirma que tal corte seria conveniente a adaptar sua folha de pagamento 
aos repasses do governo estadual. Seguindo decreto do mesmo, de modo a se minimizar os efeitos da queda de arrecadação ocasionada pela 
pandemia, devia-se promover a redução de 30% de todos contratos do estado goiano; dentro disso, o CEGECON teve uma redução de 10% - 
transpassando essa porcentagem para a verba recebida pela organização, houve uma redução de R$ 120 mil reais.

A organização social, então, defende que a "melhor" maneira de se lidar com tais cortes é por meio da demissão de professores ou 
colaboradores do ITEGO Basileu França. Mas, veja, o repasse para a OS ainda é, por mês de R$ 1,2 milhão. Um único técnico do Basileu recebe, 
por mês, aproximadamente R$ 3300. Para onde irá, então, o dinheiro? A OS não pode ter lucros, posto que o dever da mesma é de, apenas, 
executar a distribuição da verba repassada
pelo Estado.

Pra além disso, compreendemos o contexto que se faz presente no Brasil em virtude da pandemia do Covid-19. Mas não são os trabalhadores que 
devem pagar pelos prejuízos ocasionados. Sabemos, também, da importância do ITEGO Basileu França, como instituição que acolhe diversos 
jovens - muitos vindos de regiões periféricas ou de contextos de vulnerabilidade social. É nosso dever, então, defender o instituto e o 
trabalho lá exercido.

NENHUM TRABALHADOR A MENOS!

FAÇAM OS RICOS PAGAREM PELO COVID-19, NÃO OS TRABALHADORES!

https://federacaoautonoma.wordpress.com/2020/05/15/cegecon-ameaca-demitir-professores-e-administrativos-do-itego-basileu-franca/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt