(pt) France, Union Communiste Libertaire UCL - Chamada de unidade, A raiva dos bairros da classe trabalhadora é legítima (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 1 de Maio de 2020 - 08:09:16 CEST


Nesse apelo unitário publicado no Bondy Blog, Mediapart and Regards, 40 associações e coletivos, organizações sindicais e políticas, se 
posicionam contra as injustiças sociais, a discriminação racista e a violência policial que assolam os bairros da classe trabalhadora. A 
União Comunista Libertária (UCL) é signatária. ---- Durante a noite de 19 a 20 de abril, vários bairros da classe trabalhadora passaram por 
noites de revolta. ---- Na noite anterior, um homem quase perdeu a perna em Villeneuve-la-Garenne após uma violenta tentativa de prisão 
policial, e foi isso que incendiou o pó. ---- As populações que vivem em bairros de baixa renda estão na linha de frente diante da crise da 
saúde: estão entre aqueles que trabalham nos "  setores essenciais  ", aqueles que permitem que nossa sociedade não entre hoje em colapso.

No entanto, as desigualdades sociais, já gritantes, são reforçadas pelo manejo do coronavírus e explodem com a crise econômica e social que 
está por vir. Isso já é demonstrado, entre outras coisas, pelo excesso particularmente elevado de mortalidade em Seine-Saint-Denis desde o 
início da epidemia.

A discriminação racista, já insuportável, é reforçada pela impunidade policial e a violência e a humilhação estão aumentando nos bairros da 
classe trabalhadora. Podemos acrescentar a isso o toque de recolher discriminatório imposto aos habitantes desses distritos pela cidade de 
Nice. Essas injustiças flagrantes estão documentadas, ninguém pode ignorá-las.

É o que dizemos com muita clareza: recusamos enviar em sequência as revoltas das populações nos distritos da classe trabalhadora e a 
violência séria e inaceitável exercida pela polícia.

Não revertemos as responsabilidades e dizemos com a mesma clareza: essas revoltas são a expressão de uma raiva legítima, porque a violência 
policial não para.

As desigualdades e a discriminação devem ser vigorosamente combatidas e abolidas: com as populações dos bairros operários, participaremos 
dessa justa luta por igualdade, justiça e dignidade.

23 de abril de 2020

Primeiras organizações signatárias:

ACORT, Assembleia de cidadãos da Turquia

ATTAC, Associação para a Tributação de Transações Financeiras e Ação Cidadã

ATMF, Associação dos Trabalhadores do Magrebe da França

Brigadas populares de solidariedade em Ilha de França

CCIF, Coletivo contra a Islamofobia na França

Cedetim, Centro de Estudos e Iniciativas Internacionais de Solidariedade

CGT, Confederação Geral do Trabalho

CGT da Cidade Nacional de História da Imigração

Coleção de Cabucelle, Marselha

Coletiva de 5 de novembro - Angry Noailles, Marselha

Coletiva de 10 de novembro contra a islamofobia

Comitê Adama

CNT-SO, Confederação Nacional da Solidariedade dos Trabalhadores

CRLDHT, Comitê para o Respeito das Liberdades e Direitos Humanos na Tunísia

Juntos !

FASTI, Federação de Associações Solidárias com todos e todos os imigrantes

Federação de Educação SUD

Federação SUT PTT

Federação SUD-Ferroviária

Feministas revolucionárias

Igualdade de mulheres

Mulheres plurais

Proteção à Infância FO 93

FTCR, Federação dos Tunisinos pela cidadania de ambos os lados

FUIQP, Frente Unida à Imigração e Bairros da Classe Trabalhadora

JJR, Judeus Revolucionários

Mercado solidário

Memórias em movimento, Marselha

Movimento A revolução está em andamento

Mwasi, Coletivo Afrofeminista

NPA, novo partido anticapitalista

O pária

PCOF, Partido Comunista dos Trabalhadores da França

PEPS, por uma ecologia popular e social

SNPES-PJJ FSU, União Nacional de Educação e Assistentes Sociais PJJ da FSU

SQPM, Sindicato dos Bairros Populares de Marselha

UCL, comunista libertário da União

União local de Villeneuvoise, Villeneuve-Saint-Georges

UJFP, União Judaica Francesa para a Paz

União da união dos Solidaires

UTAC, União dos Tunisinos para a Ação do Cidadão

Esta teleconferência foi publicada originalmente na sexta-feira, 24 de abril, no Bondy Blog , Mediapart and Regards

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?La-colere-des-quartiers-populaires-est-legitime


Mais informações acerca da lista A-infos-pt