(pt) France, Union Communiste Libertaire AL #305 - Cultura, Leia: Rey-Robert, "Sexismo, negócio de um homem" (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 7 de Junho de 2020 - 07:49:22 CEST


Depois de Une culture du rape à la Française , Valérie Rey-Robert, autora e ativista feminista, acaba de publicar Le Sexisme, um caso 
masculino . Originado, documentado, ilustrado com casos concretos, este trabalho educacional fornece os meios para tomar consciência e 
combater o sexismo que transmitimos, como homens, mesmo insidiosamente, diariamente. ---- O autor aqui derruba a famosa máxima de Simone de 
Beauvoir ; "Você não nasceu homem, você se tornou um ", ela escreve. A construção social do homem tem suas raízes na violência, que é o 
próprio emblema da virilidade, que nenhum dado biológico pode justificar. Para não ser considerado " anormal ", um homem deve ser forte, ser 
agressivo, ser violento.
As estatísticas mostram que os homens são a esmagadora maioria dos agressores e estupradores (contra mulheres, crianças ou outros homens). 
Um homem, construído na sociedade patriarcal, deve ter medo de nada, correr riscos cada vez maiores, dominar tudo e todos.

Ser homem também é, e acima de tudo, construído em relação às mulheres. E mesmo que alguns homens se esforcem para ouvi-lo (e também em 
círculos militantes supostamente mais abertos a essas perguntas), este livro documenta como, em todos os níveis, em todas as classes, todos 
os homens se beneficiam da dominação masculina. Eles têm salários mais altos, ocupam cargos de responsabilidade, não sofrem assédio nas ruas 
etc.

Os homens são a esmagadora maioria dos atacantes
Valérie Rey-Robert desenvolve no final do livro os eixos prioritários destinados aos homens para participarem da luta contra o sexismo. Essa 
luta começa com a educação dos homens. Antes de tudo, ouvindo as mulheres, levando em consideração suas palavras sem ser convencido de que 
nossa opinião fará diferença. Mas não podemos esperar que as mulheres sejam nossas "educadoras". Cabe a nós, como homens, treinar e 
educar-nos para ser verdadeiros aliados.

Lute a pé, na "vida real", como nas redes sociais, para desmantelar a idéia de que os homens também são vítimas de sexismo. Repensar a 
sexualidade em geral e seu próprio comportamento sexual em particular. Pare de ser uma testemunha do sexismo. Finalmente, e este é um 
elemento central do livro, é necessário pôr em prática a desvirilização de nossas vidas (no trabalho, nas casas, nas ruas, nas lutas etc.).

Leitura obrigatória (eu gostaria de dizer obrigatório) para todos os homens. Sabemos que não será suficiente pôr um fim ao patriarcado. Mas 
contentar-se com posturas de fachada sem questionar o próprio comportamento, tanto na vida pessoal como na vida pública, também não avançará 
na luta pela igualdade e emancipação.

Como o autor nos lembra no final do livro, há uma emergência. " É hora de pôr fim à masculinidade, é hora de perceber, individual e 
coletivamente, que o sexismo e a violência que gera são da conta daqueles que os criam e não daqueles que os sofrem. "

Jon (UCL Angers)

Valérie Rey-Robert, Sexismo, caso de homem , Libertalia, março de 2020, 264 páginas, € 18.

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Lire-Rey-Robert-Le-sexisme-une-affaire-d-hommes


Mais informações acerca da lista A-infos-pt