(pt) [Reino Unido]Em todo o mundo, a polícia é nossa inimiga. por ACG. By A.N.A. (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 6 de Julho de 2020 - 08:14:36 CEST


Seja na Grã-Bretanha, na França, nos EUA, na Rússia ou em Hong Kong, a polícia demonstrou ser a executora do capitalismo e do Estado. Eles 
estão lá para proteger a classe dominante, esmagar manifestações que saem do controle, derrubar greves e controlar os bairros da classe 
trabalhadora. Eles espionam qualquer movimento de oposição, infiltrando seus agentes disfarçados e usando métodos de provocação e outros 
meios dúbios de operação, incluindo se insinuar em posições de confiança e estabelecer relações sexuais com ativistas. ---- Os mesmos 
estrangulamentos usados para matar George Floyd em Minneapolis foram usados para matar Adama Traoré na França. ---- A onda massiva de 
protestos que envolveu muitos países, incluindo aqui o slogan Black Lives Matter, e mobilizou milhões em todo o mundo, levantou a questão da 
contínua existência da polícia, com pedidos de corte de renda e, o horror dos horrores, realmente aboli-la.

Devemos pensar seriamente na necessidade de conceber uma sociedade sem a polícia. Um repensar drástico é necessário para que um órgão do 
Estado que assassina com impunidade não possa mais existir.

A polícia em todo o mundo está assustada com essas demandas. Na França, Macron foi forçado a proibir o estrangulamento sob a pressão de 
múltiplas manifestações que ocorreram em toda a França. A polícia respondeu ameaçando não realizar mais prisões, sentindo que Macron não a 
estava apoiando o suficiente. Sob seu regime, a polícia agiu com impunidade, se militarizando e se armando cada vez mais. Ao mesmo tempo, a 
extrema direita estabeleceu células dentro da polícia. A arrogância da polícia significa que eles não suportarão os críticos que não os 
apoiam o suficiente e se voltarão cada vez mais para o Front National como possível patrocinador. Enquanto isso, eles são amplamente 
detestados em toda a França, onde são considerados uma força de ocupação em muitos bairros.

Na Grã-Bretanha, o Partido Trabalhista e vários grupos leninistas tentaram capturar e domesticar o movimento Black Lives Matter. Por 
exemplo, temos o prefeito trabalhista de Tower Hamlets, John Biggs, aparecendo em uma manifestação e dizendo que ele estava lá para "mostrar 
minha solidariedade e apoio à questão da vida negra", acrescentando que "não precisamos dissolver a polícia. Alguns de vocês podem 
discordar, mas precisamos que eles sejam responsáveis e que nos escutem". Biggs, para lembrá-los, dirige um conselho preparado para atacar 
seus trabalhadores que resistem entrar em greve.

Também gostam de pular a bordo os policiais da BAME, como Neil Basu, chefe de operações especializadas da Polícia Metropolitana, que é o 
chefe do combate ao terrorismo. Ele disse que "oportunistas criminosos" tentaram explorar as manifestações do BLM, mas que a grande maioria 
"tem razão". Ele continuou dizendo que houve um progresso real desde a publicação, há 20 anos, das descobertas de Stephen Lawrence. Sim, 
diga isso às muitas famílias que tiveram seus entes queridos morrendo sob custódia da polícia em circunstâncias suspeitas, diga isso a todos 
aqueles perseguidos e atacados nas ruas por policiais.

Nos EUA, temos chefes de polícia negros como Daniel Hahn, chefe da polícia de Sacramento, que presidiu o assassinato de Stephon Clark em 
2018, um afro-americano morto no quintal de seus avós. Enquanto isso, o favorito esquerdista Bernie Sanders continua a argumentar contra o 
corte de financiamento da polícia e diz que eles deveriam receber mais! Ele escreveu a outro político democrata que, para "modernizar e 
humanizar os departamentos de polícia, precisamos melhorar o recrutamento, garantindo que os recursos estejam disponíveis para pagar 
salários que atrairão os oficiais de primeira linha que precisamos para realizar o difícil trabalho de policiamento."

A polícia não pode ser reformada. Eles estão lá para proteger os ricos e reforçar um sistema inerentemente racista, autoritário e 
explorador. Eles devem ser desmontados, abolidos, retirados da existência. A única maneira disso acontecer é através de um movimento de 
massas da classe trabalhadora, através de uma revolução. O movimento mundial que surgiu após a morte de George Floyd poderia ser um dos 
elementos básicos para criar exatamente esse movimento. Enquanto isso, não coloquem sua fé no Partido Trabalhista, nos democratas ou em 
outras organizações políticas criminosas, que estão ali para desmobilizar os movimentos por mudanças reais.

Fonte: https://www.anarchistcommunism.org/2020/06/25/all-around-the-world-the-police-are-our-enemy/

Tradução > A. Padalecki

agência de notícias anarquistas-ana


Mais informações acerca da lista A-infos-pt