(pt) [Chile] A pior pandemia são os Estados By A.N.A.,,

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 5 de Julho de 2020 - 04:51:55 CEST


Os Estados têm se mostrado incompetentes e prejudiciais ao lidar com pandemias como a Covid-19, agravando a crise, causando mais mortes, 
doenças, fome e uma catástrofe econômica só comparável ao colapso que causaram em 1929. Isto ocorre principalmente porque: ---- 1) O tamanho 
desumanizado e a burocracia dos Estados os impedem de resolver adequadamente as necessidades da população porque as pessoas são 
transformadas em meros dados de estatísticas vazias. Onde o Estado não o impediu, os municípios e as organizações comunitárias responderam 
mais rapidamente e de forma mais focalizada e eficiente à pandemia, pois são eles que conhecem melhor nossas necessidades e que já possuem 
as melhores redes e capacidades.
2) Todos os Estados manipularam, em maior ou menor grau, os números de infecções e mortes a fim de aparecerem melhor classificados a nível 
internacional, evitando assim críticas à sua gestão. Esta manipulação é conseguida principalmente pela realização de menos testes, o que 
resulta em pior gestão da crise, pois sem dados confiáveis é impossível concentrar recursos naqueles que mais precisam deles.

3) Os Estados respondem aos interesses da classe rica, a burguesia, por isso a resposta à pandemia priorizou as necessidades de um grupo 
minoritário da população sobre a grande maioria. Isto normalmente acontece em todos os momentos e em todos os lugares: é o Estado que 
permite à burguesia ter melhor saúde, educação ou moradia, para citar alguns exemplos. Em tempos de crise isto se acentua e as desigualdades 
se tornam ainda mais evidentes. Na verdade, a burguesia tem uma expectativa de vida melhor do que o proletariado diante de pandemias como a 
Covid-19. Esta é uma decisão consciente das elites dos países, que leva à morte de milhares de trabalhadores.

4) Como os Estados não podem responder adequadamente à crise, e são incapazes de resolver os problemas de saúde ou sociais derivados da 
mesma, causam grande agitação e indignação, às quais respondem militarizando o país e reprimindo a população, a fim de evitar protestos 
sociais ou apaziguá-la, através da aplicação de "estados constitucionais de exceção", toque de recolher e quarentenas forçadas (prisões).

5) A comunidade científica internacional recomendou que os Estados abordem a pandemia da Covid-19 através de uma combinação de estratégias. 
No entanto, estas recomendações foram ignoradas pelos Estados.

Hoje sabemos que é necessário aumentar significativamente o acesso de toda a população a elementos de proteção e higiene pessoal, tais como 
o uso de máscaras ou a lavagem das mãos, porém nenhum Estado facilitou maciçamente esses elementos. Os Estados também não trataram de casos 
de superlotação nas casas, meios de transporte e locais de trabalho, apesar da recomendação de distanciamento social. Os Estados responderam 
com repressão, através de quarentenas forçadas que não fazem distinção entre pessoas doentes, infectadas e saudáveis; um método anacrônico 
que não consegue concentrar recursos e produz uma crise sanitária, social e econômica maior.

Somente a proposta libertária é eficaz e eficiente porque nasce do acordo e não da imposição. A organização dos produtores, de baixo para 
cima, em seus locais de trabalho e em suas comunidades, pode não só fazer desta uma sociedade mais livre e igualitária, mas também pode 
enfrentar melhor crises, catástrofes e emergências. Longe de garantir a integridade das pessoas que vivem em seus territórios, os Estados 
comprometeram seriamente sua sobrevivência e sua subsistência.

F.A. 2020

Sociedad de Resistencia de Oficios Varios Valparaíso

Región de Valparaíso - Chile

Tradução > Liberto

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2020/06/19/covid-19-e-luta-de-classe-no-chile/

agência de notícias anarquistas-ana


Mais informações acerca da lista A-infos-pt