(pt) France, Union Communiste Libertaire - Via UCL: Ainda estamos aqui ! (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 29 de Janeiro de 2020 - 09:45:11 CET


Desde 5 de dezembro, a greve é uma realidade para milhões de pessoas. Foi realizado com uma força, coragem e determinação impressionantes 
por aqueles que a renovaram, na SNCF, na RATP, mas também em outros lugares ... Hoje, a greve ainda está lá e se convida a entrar. novos 
setores ! Ele se reinventa para durar. O tempo não é de renúncia, mas sempre para o equilíbrio de poder com o Estado e a Capital ! ---- 46 
dias, a greve mais longa ---- Ao renová-lo dia após dia desde 5 de dezembro, os grevistas da RATP e da SNCF encarnaram a greve por mais de 
um mês consecutivo. ---- Hoje, em suas assembléias gerais, os grevistas decidiram não desistir da luta, muito pelo contrário, mas se 
organizar para durar.
A realização da AG é fundamental para debater entre os grevistas, decidir democraticamente e dar vida à greve em nossos locais de trabalho.

A greve ainda está presente também em cada vez mais estabelecimentos de cultura coordenando ao lado daqueles que se juntaram ao movimento 
desde o início, como a Ópera de Paris ou o BNF.

Em energia, educação, a greve é baseada em atacantes sólidos e motivados.

Nos portos e docas, mesmo em um período de 72 horas, as greves atingidas pelos empregadores são importantes: um representante dos 
empregadores portuários de Le Havre estava publicamente preocupado com uma perda já equivalente a várias dezenas de milhões de euros !

Nos Territórios, sempre há grevistas a cada novo dia.

Além disso, em todas as regiões, ocorrem greves em várias empresas privadas, de várias formas. E a juventude do ensino médio começa a se 
manifestar !

Assustá-los
Macron fugindo para o coração de Paris, exfiltrado de uma representação. Macron, que tem medo de atacantes. Os grevistas ainda são 
esmagadoramente apoiados pela "  opinião pública  " ... pela simples razão de que a grande maioria da população vive apenas de seu trabalho 
e sabe que essa luta de classes é deles !

Diante disso, o governo reprime, ataca, desafia e ameaça uma ação judicial. A imprensa nas manchetes sobre "  a CGT que arruina a França  ", 
exatamente isso.

O poder do capital e de seu estado é surpreendido pela determinação e pela duração desse movimento.

Não temos motivos para parar de assustá-los. Cada prefeitura, cada câmara de comércio e indústria deve suar frio nos próximos dias e semanas.

Vamos continuar a luta
Sexta-feira, 24 de janeiro é um grande dia de greve geral que acontecerá. Os dias que antecedem iniciativas e ações se multiplicarão. E os 
dias que se seguem também !

Se a greve puder se adaptar, não deve parar. Deve ser baseado em todas as nossas demandas. É porque eles têm medo agora que devemos 
continuar e intensificar a luta.

E então porque estamos certos !

Temos razão em recusar suas pensões de miséria.

Temos razão em recusar sofrer uma vida de exploração no trabalho.

Temos razão em querer um mundo melhor, livre de alienação e opressão.

Um mundo onde a igualdade econômica e social é combinada com a liberdade de todos.

Sim, somos revolucionários e ainda estamos aqui !

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?On-est-encore-la


Mais informações acerca da lista A-infos-pt