(pt) France, Union Communiste Libertaire - Via UCL, Todos em ação ! (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 13 de Janeiro de 2020 - 08:35:12 CET


Lá, está feito. Mais uma vez, a "concertação", anunciada com grande apoio da mídia, ocorreu. Como as inúmeras reuniões realizadas por dois 
anos, a terça-feira, 7 de janeiro, foi inútil. O CFDT e a UNSA insistiram em seu pedido, que se refere a uma medida introduzida 6 dias após 
o início da greve em dezembro ; mesmo isso, que não é o motivo inicial da raiva, da recusa e da greve, o governo não responde. O confronto 
continua. ---- No SNCF e no RATP, estamos começando a sexta semana de greve. Existe em outros setores, de várias formas. Nesta semana, 
várias profissões estão aumentando a pressão, principalmente em relação à chamada inter-sindicalizada CGT / FO / CGC / Solidaires / FSU, a 
partir da quinta-feira 9. ---- Aja com todos ---- "Toules ensemble" não deve ser apenas um slogan ; isso deve ser feito, todos devem agir, 
fazer greve, greve, organizar reuniões entre colegas, organizar-se para participar do movimento ao longo do tempo.

Não se trata de apoiar uma luta que seria apenas a do pessoal da SNCF e da RATP, mas de participar, de um modo geral, de um movimento 
interprofissional nacional que deve nos permitir vencer a retirada do projeto do governo e dos empregadores. e impor nossas bases de 
discussão: a seguridade social, incluindo as aposentadorias, é da conta dos trabalhadores que a financiam por meio de seu trabalho e suas 
contribuições ; não o dos empregadores e do governo que procuram aniquilá-lo ; queremos trabalhar menos tempo porque o progresso e a riqueza 
que estamos criando permitem ; não há nada inevitável em uma pequena minoria que explora e dirige a sociedade como um todo. Existe um elo 
entre os coletes amarelos e essa revolta social contínua.

Faça o download do folheto em PDF
Auto-organizar nossas lutas
Como sempre, os poucos contratempos do governo (que não resolvem nada) desde o início de dezembro são o resultado da greve. São os atacantes 
que vencerão. Muitos políticos estão apoiando o movimento, querendo espalhar a idéia de que eles e eles precisam mudar. Mas a verdadeira 
saída política está na vitória de nossa classe social por ação direta, na promoção e satisfação de demandas de autogestão participando de 
uma ruptura com o sistema capitalista, na auto-organização da luta por quem lidera: os grevistas!

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Toutes-et-tous-dans-l-action


Mais informações acerca da lista A-infos-pt