(pt) France, Union Communiste Libertaire AL - Carta mensal "Libertaire Alternativa" (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 28 de Fevereiro de 2020 - 07:03:48 CET


Fundada em 1991 , a Alternative Libertaire é, desde julho de 2019, a revista mensal da União Comunista Libertária. Como sua equipe de 
animação funciona ? Tudo é explicado em sua Carta. ---- O Alternative Libertaire mensal deve oferecer uma visão anticapitalista e libertária 
dos eventos atuais, voltados para o público em geral e para os círculos militantes. ---- Ele deve combinar vários requisitos: ---- garantir 
consistência geral, com um resumo elaborado a montante e uma escolha assumida na hierarquia dos assuntos ; ---- evite publicar um fanzine de 
ativistas que falem com outros ativistas, garantindo assim linguagem acessível, títulos atraentes ; ---- não se confinar aos mesmos 
escritores experientes, mas também "empurrar" camaradas menos confortáveis com a escrita ; ---- estar dentro da estrutura das diretrizes 
políticas da UCL, sob o controle da organização.
Papel e composição da comissão jornalística
A comissão do jornal (CJ) tem um mandato técnico e político para preparar o libertário alternativo todo mês.

Ela assume todas as tarefas necessárias para isso - secretariado de redação (SR) e correção, layout, iconografia, arquivamento na web, 
promoção etc. - distribuído em uma equipe de trabalho validada em coordenação federal ou em congresso.

Sua coordenação é assegurada por um binômio, no mínimo, de referentes mandatados no congresso ou na coordenação federal.

É, na medida do possível, representado no secretariado federal.

Organização do trabalho
A comissão do jornal se reúne duas vezes por mês: uma primeira vez para preparar o resumo ; uma segunda vez para fechar o jornal.

O resumo e a lista de editores são enviados ao secretariado federal todos os meses para validação.

Durante o loop, corrigimos as provas em papel, verificamos que o titraille (legendas, títulos, intertítulos, bonés, lendas ...) é variado e 
atraente, trazemos as correções finais e retoques na prova em papel, relatadas pelo designer do layout antes remessa para a impressora.

Este segundo encontro é particularmente importante como um momento de trabalho coletivo e auto-treinamento.

Rastreamento de artigos
Os artigos de periódicos podem ser solicitados pelo CJ aos editores que são membros prioritários da organização.

Eles também podem ser oferecidos espontaneamente pelos membros da organização.

Em todos os casos, o ângulo do artigo, sua duração, o prazo para sua entrega são objeto de um acordo entre o SR, por um lado, e o editor, 
por outro ação. Este acordo constitui um compromisso moral que, se não for respeitado, dificulta a produção do jornal.

Depois que o artigo é devolvido, o SR faz o trabalho de revisão - ortografia, verificação (datas, locais, nomes próprios, etc.), sintaxe, 
feminização - e leitura crítica: o assunto é compreensível ? Existem ambiguidades ? Pontos cegos ? O texto é compatível com as diretrizes 
federais ?

Com base nessa releitura crítica, segue-se uma fase de diálogo entre RS e editor, com o objetivo de possivelmente melhorar o texto. Em todos 
os casos, a versão final publicada deve ter recebido a aprovação do editor.

Linha editorial
O CJ garante que a linha editorial do libertário alternativo mensal corresponda às diretrizes federais da organização.

Garante ética comum na imprensa: sem insultos, sem difamação, sem comentários racistas, sexistas ou homofóbicos.

Os artigos são feminizados de acordo com o método de perifrose e repetição (Cf. o "Guia para a feminização do libertário alternativo mensal" )

Expressões minoritárias
Com o direito de expressão de minorias registradas nos estatutos da organização, o libertário alternativo pode publicar pontos de vista 
minoritários.

Um ponto de vista minoritário é considerado como tal, pois foi objeto de debates internos na organização (via boletim interno, coordenação 
federal etc.) sem ter recebido a aprovação da maioria.

Em um determinado tema, uma expressão minoritária não pode ocupar mais de um terço da superfície dedicada ao mesmo tema pela expressão 
majoritária (por exemplo, um artigo com 2000 sinais versus um artigo com 6000 sinais ou 1 artigo em 3, caso publicações em edições sucessivas).

O status de um artigo, quando não corresponde à orientação federal, deve ser explícito: "Ponto de vista", "Correio de um leitor", até mesmo 
um chapéu explicando que um debate está em andamento na organização.

Possíveis disputas
No caso de uma disputa antes da publicação de um artigo, um ou mais membros da organização, membros ou não da CJ, podem solicitar arbitragem 
na secretaria federal. O secretariado federal deve então decidir sobre a publicação ou não do referido artigo, e seu parecer fundamentado 
será mencionado no relatório do SF, publicado na circular federal.

Após a publicação do artigo, a arbitragem proferida poderá ser posteriormente contestada perante uma coordenação federal por um ou mais 
membros da organização, membros ou não do CJ. A coordenação federal deve então emitir uma opinião que forneça a estrutura política para os 
próximos tempos.

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Charte-du-mensuel-Alternative-libertaire


Mais informações acerca da lista A-infos-pt