(pt) cnt.es: Diante de mentiras, há apenas uma greve geral a ser realizada neste 30E -- Euskal Herria -- Strike -- CNT -- Regional North

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 1 de Fevereiro de 2020 - 08:43:39 CET


A central anarcossindicalista pergunta por que CCOO e UGT estão compartilhando argumentos com Confebask e Iñigo Urkullu. ---- "Esses 
sindicatos estão usando argumentos falaciosos, quando deveriam pedir uma greve em todo o estado", diz a CNT. ---- Este 30E está cada vez 
mais próximo, e aqueles que são contra a greve aumentam seus ataques contra ele, com o objetivo de miná-lo. O CCOO e a UGT esqueceram a 
responsabilidade do movimento sindical em relação às questões colocadas sobre a mesa. Eles também esqueceram que, embora os aposentados não 
tenham emprego, eles ainda são trabalhadores. ---- Tem sido criticado que é uma greve "nacionalista", algo absolutamente falso. Basta apenas 
rever o que foi dito na conferência de imprensa de 26 de novembro em Bilbau. Além disso, deve-se notar que a responsabilidade de realizá-lo 
em todo o estado não é da ELA e do LAB, pois seu escopo é Euskal Herria, mas da CCOO e da UGT. No entanto, ambos os sindicatos não quiseram 
fazê-lo. Também foi dito que essa greve divide a classe trabalhadora: aparentemente, se não for com o CCOO e a UGT, é "divisão", algo 
totalmente tortuoso.

Da mesma forma, foi afirmado em alguns setores que essa greve dividiu o movimento de aposentados, algo novamente falso. Sempre houve visões 
diferentes nesse movimento, e aqueles que discordam se manifestaram publicamente. De qualquer forma, não devemos esquecer que o movimento de 
aposentados, como tal, decidiu fazer essa greve. Esse movimento permanece coeso e, de fato, mais e mais pensionistas estão se mobilizando.

Antes do verão de 2019, o movimento de aposentados fez uma roda de contato com os sindicatos, e nenhum deles (inclusive o CCOO) recusou a 
greve geral. De fato, da CNT foi levantada a possibilidade de ir além de uma greve de 24 horas e realizá-la em todo o estado.

Também se fala em dar uma chance ao novo governo espanhol. Desde quando o movimento sindical deve ser dobrado para o que o governo diz? Que 
o governo faz o que acha que deve fazer, mas o movimento sindical nunca deve estar subordinado ao que o governo diz. E menos compartilham 
argumentos com Confebask e Iñigo Urkullu.

Por tudo isso, da CNT dizemos que há muitas razões para atacar em 30 de janeiro.

https://www.cnt.es/noticias/ante-las-mentiras-solo-queda-hacer-huelga-general-este-30e/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt