(pt) France, Union Communiste Libertaire UCL - AL #307 - Ecologia, Projetos destrutivos: nas margens do Loire, a ameaça de uma zona industrial (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 13 de Agosto de 2020 - 08:32:46 CEST


O coletivo Stop Carnet lidera a luta contra o projeto da zona industrial do Estuário do Loire, cujas obras terão início no outono. O dia 17 
de junho marcou a intensificação das ações de resistência. ---- A sul do Loire, mais precisamente em Frossay e no site Carnet, uma nova luta 
local em grande escala está em curso para impedir a construção de uma zona industrial destinada às "tecnologias verdes" nas margens do 
Loire. Este projeto industrial Carnet é um dos primeiros 12 locais industriais prontos para uso oferecidos pela Macron a 180 patrões 
multinacionais em todo o mundo em 20 de janeiro em Versalhes. O coletivo Stop Carnet está organizando resistência e buscando conscientizar a 
população local e a opinião pública.

Há 20 anos, um projeto de usina nuclear no mesmo local já havia sido evitado graças à forte mobilização local. O sítio Carnet tem 395 ha de 
espaço natural rico e diversificado, classificado Natura 2000, um mosaico de habitats arenosos numa zona húmida classificada de interesse 
nacional (OZNH) ao nível de um valioso corredor migratório para o região (zona ZNIEFF) e nada menos que 116 espécies protegidas. 110 ha 
desta área são afetados por um projeto de ampliação do porto de Nantes Saint-Nazaire, supostamente para acomodar uma zona industrial 
destinada às chamadasenergias " renováveis ", apoiada por grandes empresas portuárias como Total, Cargill, Yara, Alstom , Engie ...

A zona industrial destina-se nomeadamente ao fabrico de turbinas eólicas que exigirão a exploração de metais raros e o seu transporte 
marítimo no Loire. No entanto, o local está em uma zona de inundação e, portanto, sujeito ao risco de submersão à medida que o nível do mar 
aumenta.

Uma nova vitrine verde
"Este projeto é devastador para o local e para a região, mas também é perigoso, antidemocrático e sintomático de um modelo de sociedade que 
continua organizando a exploração da vida e dos recursos por trás de uma nova vitrine verde. Isso é tudo que queremos denunciar com esse 
coletivo ! » De acordo com Yoann, membro do coletivo Stop Carnet e também do coletivo Terres Communes que luta contra pequenos e grandes 
projetos inúteis e impostos. Em um momento em que Covid 19 demonstrou a ligação entre a destruição da biodiversidade, habitats naturais, 
flora e fauna e a disseminação de vírus mortais, a concretização de 110 ha de área natural é uma aberração.

No entanto, terrenos baldios industriais estão disponíveis em toda a França para acomodar tal projeto. As ações para lutar contra o projeto 
industrial Carnet estão se intensificando, pois as obras devem começar no outono. No dia 17 de junho, o local foi tomado por ativistas 
ambientais durante o dia de mobilização nacional contra a reentoxicação do mundo. Um fim de semana de lutas acontecerá nos dias 29 e 30 de 
agosto para mostrar a determinação do coletivo e apoiadores em prevenir o projeto e aumentar a conscientização sobre as consequências 
nefastas do capitalismo verde.

Béné, membro da Stop Carnet e simpatizante da UCL

Mais informações em stopcarnet.fr

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Projets-destructeurs-En-bord-de-Loire-la-menace-d-une-zone-industrielle


Mais informações acerca da lista A-infos-pt