(pt) Movimento de Organização de Base (MOB) [RJ] Manifestação no Complexo do Alemão denuncia assassinato de Ágatha e Genocídio nas favelas

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 21 de Abril de 2020 - 10:36:55 CEST


ato ágatha ---- Nesta sexta-feira, 27, ocorreu uma manifestação no Complexo do Alemão em decorrência dos 7 dias do assassinato de Ágatha 
Félix, 8 anos, covardemente assassinada durante uma operação da polícia militar. O ato foi puxado por estudantes e professores das escolas 
dos arredores da região e apoiada pelos moradores do Alemão, com cartazes e falas que denunciavam o genocídio da população negra que vive em 
favelas decorrente de uma política de segurança pública historicamente racista e classista que se intensificou durante o atual governo de 
Wilson Witzel. ---- ato ágatha2 ---- A presença permanente da polícia militar nas favelas cariocas é justificada pelas autoridades como 
necessária para o combate ao tráfico de drogas. Mas, como bem sabemos, o cerne do tráfico de drogas se opera bem longe das favelas, mais 
especificamente nos bairros nobres, em condomínios fechados, com a participação de policiais, parlamentares, empresários e, principalmente 
hoje em dia, de milicianos. Nessa dinâmica, a favela representa somente o varejo do tráfico de drogas. Portanto, vemos que esse propósito 
não passa de uma desculpa para justificar o controle mais rigoroso do Estado nesses espaços em que vivem as camadas mais pobres da classe 
trabalhadora.

O Estado só entra na favela através da polícia, da bala, da coação. Essa população afetada cada vez mais pelo trabalho precarizado, pelo 
alto preço dos transportes públicos, pelo aumento do custo de vida, pela deterioração do ensino público no Rio de Janeiro, ao chegar em casa 
ainda corre risco de vida devido à forte presença policial nas favelas. Ir à escola, ao mercado, andar pela sua vizinhança, voltar para 
casa, são situações de risco num contexto em que todo e qualquer morador de favela, principalmente se for negro, é visto como alvo pelos 
olhos da polícia e do Estado.

Ágatha foi mais uma vítima da Polícia Militar. Voltando para casa, foi alvejada com tiros de fuzil pelas costas. Os moradores do Complexo do 
Alemão presentes no ato reforçaram que esta morte está longe de ser um caso isolado, sendo cotidiano para essas famílias que vivem 
permanentemente com o luto, a dor, o medo e a sensação de impotência. Muito se sofre, mas a comunidade estava em peso, unida e mobilizada, 
para clamar por justiça por Ágatha e por tantos outros atingidos pela violência policial; para além, disposta a lutar pelo fim dessa 
política de morte, pelo fim das UPPs e da Polícia Militar, sinalizando que mais atos como estes vão acontecer pelas favelas dos Rio de Janeiro.

ato ágatha3
	Este post inclui publicidade

Movimento de Organização de Base (MOB) | 13 de abril de 2020 às 11:33 | Categorias: solidariedade | URL: https://wp.me/p3YMvz-CH	

Notícia do Setor de Comunicação do Movimento de Organização de Base (MOB-RJ)
Publicado originalmente em 
http://reporterpopular.com.br/manifestacao-no-complexo-do-alemao-denuncia-assassinato-de-agatha-e-genocidio-nas-favelas/

https://organizacaodebase.wordpress.com/2020/04/13/rj-manifestacao-no-complexo-do-alemao-denuncia-assassinato-de-agatha-e-genocidio-nas-favelas/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt