(pt) Resistência Popular Sindical - SP: AJUDA A AUTÔNOMOS E INFORMAIS NÃO VAI IMPEDIR COLAPSO SOCIAL

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 19 de Abril de 2020 - 08:14:16 CEST


O governo federal começou só agora a pagar o socorro de R$ 600 a trabalhadores autônomos, desempregados, informais e famílias de baixa 
renda. O benefício pode chegar a até R$ 1200 por mês para famílias enquanto durar a quarentena, e será importante para muitas pessoas que 
perderam a fonte de renda. Mas além de chegar tarde, não vai impedir um verdadeiro colapso social nas próximas semanas e meses. Estamos 
falando em milhões de pessoas, já que pelo menos 40% dos trabalhadores brasileiros estão na informalidade - em muitos estados, esse índice é 
de mais da metade. ---- Em São Paulo, são três semanas de quarentena, e muitas trabalhadoras e trabalhadores autônomos e informais já estão 
sem qualquer renda para pagar as contas e alimentar a família. Enquanto o governo federal levou apenas alguns dias para anunciar mais de R$ 
1 trilhão para os amigos donos de bancos, os trabalhadores que dependem do próprio suor tiveram que conviver com a incerteza por semanas.

O governo demorou para sancionar a medida e o processo de liberação também não segue o caráter emergencial necessário. A burocracia não pode 
deixar sem alimento as pessoas que estão em casa preservando as suas vidas e evitando que a contaminação se propague. Houve muitas dúvidas 
no cadastramento, os critérios de elegibilidade não estão totalmente claros. Da mesma forma, os critérios e formas de recebimento estão 
gerando angústia entre os cadastrados, muitos podem acabar nem recebendo esse auxílio.

Em todo o país, são 25 milhões de trabalhadores por conta própria, sendo que 20 milhões não têm CNPJ. Além disso, são mais de 11 milhões sem 
carteira assinada, e 4,5 milhões de empregadas domésticas sem registro. Ou seja, 40 milhões de pessoas em uma situação muito insegura nesse 
momento, muitas delas sem qualquer reserva de dinheiro, e sem nenhum tipo de apoio.

Com o alto desemprego e pessoas já sendo demitidas nessa crise que está só começando, tudo caminha para um enorme desamparo social. Sem 
qualquer tipo de assistência além de mutirões feitos pelas próprias comunidades, o desespero já bate à porta de muito trabalhador, que não 
tem qualquer fonte de renda. Com o aumento do número de doentes e mortos pelo coronavírus, o resultado pode ser episódios de mais violência 
do que já enfrentamos no dia-a-dia.

Nesse momento, o essencial para os autônomos e informais é fortalecer a organização e os laços de solidariedade. Se apoiar nos bairros entre 
os vizinhos, saber com quem contar, e juntos, exigirmos condições dignas para enfrentar essa epidemia tão séria! Se todos precisamos nos 
cuidar para que a doença não se dissemine, o governo e os ricos que paguem uma renda básica justa para que a gente tenha condições de ficar 
sem trabalhar durante a quarentena!

Você é autônomo ou informal e quer se organizar para lutar? Fale com a gente!
facebook.com/resistenciapopularsindicalsp
email: rpsindsp  riseup.net

https://www.facebook.com/resistenciapopularsindicalsp/photos/a.687790584738442/1346674562183371


Mais informações acerca da lista A-infos-pt