(pt) France, Union Communiste Libertaire AL #303 - Leia: A escola do cinismo (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 11 de Abril de 2020 - 09:00:10 CEST


Esta nova coleção de textos jornalísticos de Victor Serge (Viktor Lvovitch Kibaltchitch, 1890-1947) completa o livro Retour à l'Ouest 
(Agone, 2010), que incluiu boa parte das crônicas semanais que o ex-colaborador da imprensa O libertário francês [2], fascinado pela 
Revolução de Outubro e convertido por algum tempo ao leninismo, publicou em La Wallonie, um dos poucos jornais em língua francesa onde sua 
caneta era bem-vinda. ---- Este livro reúne 18 artigos, publicados entre 4 de outubro de 1939 e 11 de fevereiro de 1940 no jornal parisiense 
L'Intransigeant, um jornal cuja posição "  anticomunista "  exibida poderia acomodar a colaboração desse libertário no coração [1]e 
idealista declarado que sempre foi Victor Serge.
Quando este lhe entregou seu primeiro artigo, fazia um mês que a França havia declarado guerra à Alemanha e pouco mais de cinco semanas 
desde que soubemos da assinatura, em 23 de agosto de 1939 em Moscou, do pacto. de não agressão entre a Alemanha e a URSS. É sobre esse 
conluio que Victor Serge analisa a longa investigação que abre o volume, uma cumplicidade que ele remonta ao ano de 1932, quando os 
comunistas decidiram se aliar aos nazistas para destruir a social-democracia.

Os outros artigos dizem respeito aos expurgos do Exército Vermelho, à repressão contra os refugiados comunistas em Moscou e, finalmente, às 
enormes dificuldades encontradas pela URSS em sua ofensiva militar contra a Finlândia, lançada em novembro de 1939. Este ainda está em 
acontece quando, em 11 de fevereiro de 1940, Victor Serge se pergunta se "a  Finlândia pode aguentar  " no que será seu último trabalho para 
o L'Intransigeant.

Victor Serge, A escola do cinismo . Desde a Segunda Guerra Mundial e suas razões, setembro de 2019, Nada Éditions, 128 páginas, 14 euros.
Finalmente, no artigo que dá título a este volume, Victor Serge observa a poda operada por Stalin em seu livro The Questions of Leninism, do 
qual ele acaba de ocultar a entrevista concedida ao escritor inglês HG Wells, duros julgamentos formulados em 1934 com relação ao nazismo 
não estavam mais em vigor após a assinatura do pacto com a Alemanha de Hitler.

A publicação deste belo livreto, embelezada com desenhos de Vlady (filho de V. Serge), apresentada com muito cuidado e anotada por Charles 
Jacquier, é uma notícia muito boa para as pessoas ligadas ao trabalho desse intransigente intelectual e intelectual. testemunho livre e 
privilegiado de uma das épocas mais importantes e sombrias do século passado.

Miguel Ángel Parra

  Gostaria de receber a newsletter semanal.
Seu endereço de e-mail *
Validar
[1] Em 1947, Victor Serge declarou a Victor Alba: "  Falo com você como idealista ? Deus ! Existem apenas os idealistas, os demitentes e os 
totalitaristas presentes.  "

[2] Fundado em Barcelona, ele também colaborou com a imprensa anarquista espanhola: foi nas colunas da Tierra y Libertad que ele inaugurou 
em março de 1917 o pseudônimo que o tornou famoso.

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Ce-nouveau-recueil-de-textes-journalistiques


Mais informações acerca da lista A-infos-pt