(pt) federacao autonoma FAT: Covid-19: Irresponsabilidade, segregação e genocídio no Brasil.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 2 de Abril de 2020 - 08:02:02 CEST


Ainda não temos certezas sobre o surgimento do vírus, tampouco sobre como o mesmo pode ter se espalhado em escala exponencial em tão pouco 
tempo. Embora, a partir de testes laboratoriais, tenha-se desmentido as teorias conspiracionistas de criação do mesmo em laboratórios 
chineses, dizer, a partir de certezas, de qual animal o mesmo deriva, ou como se deu a transmissão é, ainda, inviável. ---- Mas, o nosso 
foco aqui, não se encontra em elaborar análises biológicas sobre o mesmo (até porque muitos são os profissionais que o vem desempenhando e 
com competência), mas sim, falar sobre como o vírus unido ao mau caratismo do governo ou do sistema no qual vivemos pode ser o causador da 
maior tragédia já presenciada na história brasileira.

Diante da alta possibilidade de contágio da doença por meio de contato com pessoas infectadas pelo vírus, foi invocada pela Organização 
Mundial da Saúde (OMS) a ordem de que todos ficassem em isolamento, no intuito de que a circulação do vírus viesse a ocorrer mais lentamente 
e, dessa maneira não houvessem tantas mortes e, tampouco, uma sobrecarga do sistema de saúde pública.

Entretanto, era de se esperar, dentro do modelo capitalista e segregacionista onde vivemos que tal tratamento não seria alcançado por todos. 
Diferente do que muitas vezes é invocado, o isolamento não é um privilégio de classe, mas um direito que está sendo negado a milhares de 
pessoas e, sobretudo às mais pobres e aos profissionais mais precarizados.

A partir disso, começaram a emergir diversas manifestações que buscassem levar a tais pessoas esse direito violado. Sejam elas o manifesto 
"Pela vida de nossas mães'' (escrito por filhos de empregadas domésticas que não foram liberadas por seus patrões), o "Disk Revolta'' (que 
busca apoiar a luta de call centers, que também continuaram trabalhando mesmo diante da pandemia), ou a campanha "Catadores contra o corona 
vírus'' (a qual visa arrecadar doações de cestas básicas ou dinheiro para os catadores que continuam expostos à doença), dentre outros.

A partir daqui vemos como, sempre, só o povo é capaz de ajudar o povo. Empresários continuam explorando os trabalhadores, colocando os 
mesmos a trabalhar normalmente mesmo diante do risco de se contagiarem com o vírus que já dizimou milhares de pessoas no mundo inteiro. Até 
mesmo nas universidades, as quais não negamos a importância em tal cenário, trabalhadores terceirizados da limpeza e segurança continuam a 
trabalhar normalmente.

Não bastasse isso, ainda visualizamos a incompetência e mau-caratismo do Governo Federal, que não se postou a oferecer renda básica para os 
diversos cidadãos que se contemplam ameaçados de não terem nem o pão de cada dia por conta da crise que se alastra, mas que se 
disponibilizou a assinar uma ementa que daria aos patrões o poder de deixá-los por 4 meses sem salário.

. Visualizamos um governo que se pronunciou pedindo que as atividades voltem normalmente, negando a ciência e a pandemia que já dizimou 
tantas pessoas em outros países. Há a presença de um discurso sanguinário, que invoca não poder prejudicar a economia do país por uma doença 
e "algumas'' - enquanto escrevia esse texto, haviam-se confirmado mais de 18 mil óbitos em todo o globo - mortes. Isso só prova uma certeza 
que sempre tivemos: A de que nossas vidas, diante do capital, não possuem valor algum.

Os testes para o Covid-19 não chegam a todos. Já foram dados relatos de moradores de periferias que, mesmo demonstrando todos sintomas, não 
receberam os testes. Biólogos já afirmam que, se nenhuma postura for tomada, em tal cenário, até agosto teremos, no Brasil, 1 milhão de 
mortos. E nós sabemos que essas covas serão ocupadas pelos trabalhadores ainda explorados descaradamente por seus patrões, pelos moradores 
de zonas periféricas, ou pelos demais trabalhadores autônomos que também se enxergam desamparados nesse cenário.

Não podemos apenas contemplar a situação de braços cruzados. É preciso invocar o apoio mútuo e cobrar com juros a todas as misérias que 
estão sendo manifestadas contra nós. Só o povo salva o povo, tornamos a repetir.

Continuemos lutando pelo direito à quarentena, nos cuidando e sempre mantendo a força para lutar contra aqueles que nos pisam.

https://federacaoautonoma.wordpress.com/2020/03/25/covid-19-irresponsabilidade-segregacao-e-genocidio-no-brasil/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt