(pt) France, Union Communiste Libertaire - Organizações, associações e figuras públicas apoiam o VDB ! (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 28 de Setembro de 2019 - 09:19:50 CEST


Nós, organizações, associações, figuras públicas, convocamos para convergir massivamente 
em Nancy nos finais de semana de 28 e 29 de setembro para a mobilização "Wind of Bure" 
contra o projeto Cigeo ! ---- Nós, organizações, associações, figuras públicas, convocamos 
para convergir massivamente em Nancy nos finais de semana de 28 e 29 de setembro para a 
mobilização "Wind of Bure" contra o projeto Cigeo ! ---- O projeto Cigéo entrará em uma 
fase mais operacional ... ---- Há 25 anos, a Andra (Agência Nacional de Gerenciamento de 
Resíduos Radioativos) quer enterrar os resíduos radioativos mais perigosos no porão de 
Bure, no Meuse, dentro da instalação Cigéo. Em breve entrará em uma nova fase. Embora o 
trabalho acelere, é agora ou nunca que devemos nos unir para bloqueá-lo !

A apresentação do pedido de autorização de criação (CAD) está prevista para 2020. A 
avaliação do projeto deve levar de dois a três anos. A construção do centro poderia, 
portanto, ser autorizada rapidamente por um simples decreto do governo. A batalha contra o 
lixo nuclear não pode ser vencida apenas por impedir seu progresso administrativo, mas 
pela conquista do equilíbrio de poder.

... enquanto todas as luzes estão vermelhas !
Numa época em que a energia nuclear recolhe dificuldades técnicas, conta de sal e 
crescente desencanto da população, o projeto Cigéo continua sendo apresentado como a 
"solução" para o acúmulo de resíduos radioativos incontroláveis. No entanto, entre impasse 
técnico, falha na demonstrabilidade científica e impossibilidade de reversibilidade, os 
riscos do projeto Cigéo são enormes. Andra não sabe como responder: são insolúveis e 
inerentes ao armazenamento profundo. Foi o que a autoridade de segurança nuclear disse em 
um discurso diplomático em seu parecer sobre o arquivo de opções de segurança do Cigéo em 
2017 (para encontrar aqui: https://www.asn.fr/Informer/ Notícias / 
Opiniões-de-ASN-sobre-as-opções-de-segurança-da-Cigeo ).

O projeto também parece uma armadilha financeira. Em grande dificuldade, os produtores de 
resíduos desejavam fornecer o mínimo possível para sua gestão: por elogio a eles, o custo 
da Cigeo, inicialmente avaliado em 34,5 bilhões de euros pela própria Andra, foi fixado 
arbitrariamente 25 bilhões. Até o Tribunal de Contas, em um relatório divulgado em julho 
de 2019, prejudica esse cálculo (leia: 
https://www.ccomptes.fr/en/publications/laval-du-cycle-du-combustible-nucleaire ). A conta 
vai aumentar, é óbvio. Quando as pequenas provisões feitas pelos produtores de resíduos 
forem devoradas pelas primeiras obras, os contribuintes serão solicitados a pagar o restante ?

Após dois anos de inação, a ofensiva de Andra poderia retomar. O chamado trabalho 
"preparatório", porque deve ser feito antes da construção do centro, começará no 
território provavelmente já no outono de 2019. Trata-se de obras em larga escala para 
permitir o abastecimento de água, a comida energia de Cigeo, ou a realização de 
importantes obras ferroviárias e rodoviárias. Uma vez que este trabalho era muito caro, a 
construção do Cigéo pareceria inevitável.

O Cigeo é uma aberração técnica e financeira e não é uma solução para o problema dos 
resíduos radioativos. No entanto, aqueles que o afirmam enfrentam há dois anos uma 
repressão implacável, em uma escala sem precedentes para uma luta territorial. As 
autoridades públicas militarizaram toda a área, criminalizaram e judiciarizaram a luta 
para tentar paralisar a oposição ao projeto. Uma instrução para conspiração criminosa foi 
aberta e impede que dez pessoas envolvidas entrem em contato umas com as outras através do 
estabelecimento de controles judiciais altamente liberticidas. Esse assédio acaba de ser 
denunciado pela Liga dos Direitos Humanos e pela Federação Internacional de Direitos 
Humanos (veja os relatórios 
aqui:https://www.ldh-france.org/report-on-the-revent-events-in-the-bure-and-on-their-legal-treatment/ 
).

Todos temos boas razões para dizer não:
Para mobilizar-se contra a Cigeo, é dizer não ao vôo de frente que constitui a continuação 
da produção de resíduos radioativos incontroláveis . Isso significa não a uma "falsa 
solução" e a um projeto imposto a impactos sociais e ecológicos desproporcionais. Isso 
significa dizer não ao rolo compressor das autoridades que, tendo rejeitado 
unilateralmente todas as outras opções, apresentam esse projeto perigoso como inevitável.

Mobilizar-se contra a Cigeo é dizer não à criminalização de pessoas que se opõem à 
destruição de territórios em nome de um projeto absurdo . Nega a violação dos direitos 
fundamentais e os obstáculos à liberdade de associação.

Finalmente, mobilizar-se contra o Cigéo é derrotar a indústria nuclear que precisa de uma 
saída para que seus resíduos possam reviver . A energia nuclear é uma indústria de tirar o 
fôlego, uma energia do passado. As atividades de mineração de urânio estão sob condições 
sociais e ecológicas desastrosas há décadas. O processamento de urânio e as atividades 
relacionadas à produção de energia nuclear, como a construção, manutenção ou desativação 
de instalações, não são neutras em CO2 e geram outros tipos de poluição. Com os riscos de 
irradiação a que essas atividades se expõem, estamos muito distantes da energia limpa, 
barata e não carbonatada na qual o lobby nuclear nos faria acreditar! As atividades 
nucleares também são extremamente vulneráveis a mudanças de temperatura e especialmente a 
altas temperaturas que agravam seus efeitos. E, ao contrário do que o lobby quer que 
acreditemos, a energia nuclear não salvará o clima ! Para salvar o clima, a energia 
nuclear é tarde demais, muito cara e muito arriscada ! Nuclear e Cigeo não são, portanto, 
de forma alguma uma resposta à emergência climática ( https: 
//www.sortirdunucleaire.orga/infographie-climat ).

Sábado, 28 de setembro, estaremos juntos em Nancy por um tempo nacional. Vamos construir 
uma frente comum e unida para derrotar o rolo compressor do projeto CIGEO.

Então, marcamos um encontro às 14H no Cours Leopold, Nancy, para o destaque do fim de 
semana, que promete ser exigente ... e um pouco de folga !

Para mais informações: https://ventdebure.com

Evento a ser transmitido: https://www.facebook.com/events/1225435810959733/

ASSINATURA

Organizações nacionais

Ação do Cidadão pelo Desarmamento Nuclear (ACDN)
Agindo pelo meio ambiente
ASSO-Solidaires
Attac França
Europa Ecologia Os Verdes
Federação dos Sindicatos SUD Educação
França Natureza Meio ambiente
Greenpeace França
França insubordinada
Novo partido anticapitalista
Partido Comunista dos Trabalhadores da França
radiaction
Rede "Sortir du nucléaire"
Rede Sindical Internacional de Solidariedade e Luta / Rede Internacional de Trabalho 
Solidário e Lutas
Cultura de Solidariedade do Sul
União Comunista Libertária
União solidária
Terra do ZEA
Organizações locais

Actival
ADENY (associação para a defesa do meio ambiente e da natureza de Yonne)
Asodedra (associação para aumentar a conscientização do público sobre os perigos do aterro 
radioativo)
Associação de CHAMADAS
Attac-Agen (47)
Attac-Hauts-cantões
Attac-Jura (39)
Attac-Vosges
Bure stop 55
Cacendr - Ação coletiva contra o enterro de resíduos radioativos
CAPEN 71, federação departamental de associações ambientais de Saône & Loire (17 
associações locais), membro do FNE Bourgogne Franche Comté
Cedra - Coletivo contra o enterro de resíduos radioativos
CHANG coletivo (parada nuclear - Gard)
Comitê de Suporte Bure-Lilleradiée
Comitê de Suporte Bure-Longwy
Comitê de Suporte Bure-Mulhouse
Comité para a salvaguarda de Fessenheim e da planície de Reno (CSFR)
Confederação Camponesa Grand-Est
Confederação Paysanne des Vosges (88)
Destocamine
Direito ao Sol para cada habitat
Eodra - Oposto ao enterro de resíduos radioativos
Juntos ! 54
França Natureza Ambiente (FNE) Bourgogne Franche Comté
França Nature Environment (FNE) Grand-Est
Génération.s Grand Nancy
Gudmont disse que não
GSE (ecologia Grésivaudan do Sul)
A água que morde
Liga dos Direitos Humanos (LDH) seção Nancy
Meuse Nature Environment
Movimento da utopia
ZIP 38 (Nova Isère do Partido Anti-Capitalista)
SNUPFEN-solidaires (União Nacional Unificada de Profissionais da Floresta e Natureza) Lorena
Em solidariedade 54
Mosela Solidária
Saia da Berry-Giennois-Puisaye nuclear
Para sair da Isère nuclear (SDN 38)
Para deixar o Sarthe nuclear (SDN 72)
Educação do Sul Alsácia
Tchernoblaye
NOSSA ECOLOGIA E TRANSPORTE
UCL Nancy (Grupo Comunista da União Libertária de Nancy)
Figuras públicas

Manon Aubry, deputado
Clémentine Autain, membro do BIA do 11 º distrito de Seine-Saint-Denis
Julien Bayou, porta-voz nacional da EELV
Ugo Bernalicis, BIA-adjunto do 2 e do Norte circunscrição
Olivier Besancen, porta-voz da NPA
Manuel Bompard, deputado
Jo Briant, Centro de Informações Inter-Povos
Jean-Marie Brom, Diretor de Pesquisa CNRS, Chefe do setor deEnergiasda França Insoumise
Cyril Brulé, arquiteto, vice-presidente do Parque Natural Regional de Morvan
Leila Chaibi, eurodeputada
Eric Coquerel, BIA-adjunto do 1 st distrito de Seine-Saint-Denis
Alexis Corbiere, BIA-adjunto do 7 º distrito de Seine-Saint-Denis
David Cormand, Secretário Nacional da EELV, MEP
Danakil, grupo musical
Raphaël Darley, porta-voz da Associação para a Restauração e a Proteção do Meio Ambiente 
Natural de Tonnerrois (ARPENT)
Michel Dubromel, Presidente da França Nature Environnement
Fiat Carolina, um membro da BIA do 6 th distrito de Meurthe-et-Moselle
Cécile Germain-Ecuer e Mickaël Kugler, co-secretários regionais da Europa Ecologia - Les 
Verts Alsace
Kolin Kobayashi, Jornalista Independente
Bastien Lachaud BIA-adjunto do 6 º distrito de Seine-Saint-Denis
Michel Larive BIA-adjunto do 2 e montando Ariege
Yves Lenoir, co-autor de "La Comédie Atomique"
Emmanuel Maurel, deputado
Jean-Luc Mélenchon, BIA-adjunto do 4 º distrito de Bouches-du-Rhône
Danièle Obono, membro do LFI do distrito eleitoral de 17e de Paris
The Ogres of Barback, grupo de música
Younous Omarjee, deputado
Mathilde Panot, membro do BIA do 10 º distrito de Val-de-Marne
Anne-Sophie Pelletier, deputada
Isabelle Péguin, membro do Collectif Halte au nucléaire Gard
Christine Poupin, porta-voz da NPA
Philippe Poutou, porta-voz da NPA
Loic Prud'homme, vice-presidente da LFI no 3º distrito de Gironde
Adrien Quatennens, BIA vice do 1 r circunscrição do Norte
Jean-Hugues Ratenon, BIA-adjunto do 5 º distrito de Reunion
Sandra Regol, porta-voz da EELV
Muriel Ressiguier, LFI MP do 2º distrito eleitoral de Hérault
Yannick Rousselet, ativista climático / energético do Greenpeace
Sabine Rubin, membro da BIA 9 th distrito de Seine-Saint-Denis
membro François Ruffin BIA do 1 r Somme circunscrição
Arnaud Schwartz, Membro do Comitê Econômico e Social Europeu
Benedicte A taurina, um membro da BIA de um a r distrito de Ariege
Toshiko Tsuji, associação Yosomono net França
Florence Vallin-Balas, prefeito de Cognin em Sabóia

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Organisations-associations-et-personnalites-publiques-apportent-leur-soutien-a


Mais informações acerca da lista A-infos-pt