(pt) federacao autonoma dos trablhadores FAT: Professora que teve perna quebrada por Guardas Municipais em manifestação é processada por citar nome de um dos agressores.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quinta-Feira, 5 de Setembro de 2019 - 08:31:40 CEST


Mônica Lima, professora da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, foi brutalmente 
agredida pela Guarda Municipal durante a manifestação contra a reforma da previdência em 
2017. ---- Ela teve a perna fraturada em quatro pontos, na tíbia e fíbula e teve que 
colocar uma prótese de ferro e parafusos. Porém, só fez a operação após 12 dias de espera, 
sofrendo também com o descaso da saúde pública terceirizada para Organizações Sociais. 
---- momento em que a professora indígena Mônica Lima é agredida. Foto  de Luiz Fernando 
Nabuco/Aduff-SSind ---- Como se não bastasse a brutal violência, um dos guardas municipais 
que a agrediu, Odair Antônio Vicente da Trindade, entrou com processo por danos morais 
contra a professora por ela ter citado o nome dele.

Como afirmou Mônica Lima, "O agressor de mulher pede indenização por dano moral por eu ter 
divulgado seu nome na internet. É o preço que se paga quando na luta de classes somos 
legalistas, conciliadores e reformistas".

Hoje, 28 de agosto, a professora tem uma audiência no Tribunal de Justiça. A FAT proclama 
toda a solidariedade à professora Mônica e a toda trabalhadora e trabalhador agredido ou 
censurado pelos agentes da repressão do Estado!

https://federacaoautonoma.wordpress.com/2019/08/28/professora-que-teve-perna-quebrada-por-guardas-municipais-em-manifestacao-e-processada-por-citar-nome-de-um-dos-agressores/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt