(pt) Assembleia Libertária de Santiago | Comunicado sobre o clima de tensão social e os fatos recentes no território chileno By A.N.A. on 25 de outubro (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 29 de Outubro de 2019 - 08:06:48 CET


Os últimos fatos de outubro definiram um marco na história deste território. A classe 
oprimida, após décadas de desprezo e abuso, se sublevou contra a ordem imposta, dando 
mostras de dignidade e valentia em seu enfrentamento contra o Estado. Diante disso, a 
Assembleia Libertária de Santiago(ALS) expressa o seguinte: ----  Repudiamos a atuação e o 
procedimento das autoridades, ao responderem ante esta situação decretando estado de 
emergência em várias regiões do país, e pondo os militares nas ruas, demonstrando, uma vez 
mais, o desinteresse e abandono histórico da classe política para com as demandas e 
necessidades sociais. Já temos uma longa lista de desaparecidxs, mortxs e feridxs em 
manifestações ao longo do Chile. Ante o assassinato respondemos com organização e não 
dando lugar ao terrorismo de Estado que criminaliza o protesto infundindo o pânico na 
população.

Nós encorajamos e promovemos a criação, em diversas esferas e em diversos espaços, 
assembleias de caráter libertário, que funcionem na base da horizontalidade, autonomia, 
ação direta e autogestão. E se possível, com uma coordenação federativa elas possam 
transformar radicalmente a sociedade.

Estas assembleias, teriam a finalidade de servir de encontro tanto para a geração de 
propostas e estratégias a seguir para o estabelecimento de uma sociedade melhor, como 
também de ferramenta para a resolução direta dos problemas comuns de cada espaço e de 
autogestão dos recursos disponíveis para isso. De tal forma, contribuiria, não só para o 
desenvolvimento das ideias, mas também para o estabelecimento das práticas baseadas na 
liberdade e horizontalidade.

Embora, provavelmente, as formações destas assembleias não poderão por si só dar uma 
solução à conjuntura atual, servirão para gerar laços de comunidade que podem perdurar no 
tempo e constituir uma alternativa política para os que são oprimidxs.

Insta-se também aos anarquistas de todo o território, a fazer parte deste movimento, 
participando e colaborando ativamente tanto nas dimensões de luta, como nas de organização 
e formulação de projetos e propostas.

Auto-organização, autogestão, e apoio mútuo na revolta dxs oprimidxs!

Revogação do estado de emergência e toque de recolher!

Fora milicos e policiais de nossos territórios!

Solidariedade e ação direta na luta!

Assembleia Libertária de Santiago

22 de outubro de 2019

Tradução > Sol de Abril

agência de notícias anarquistas-ana


Mais informações acerca da lista A-infos-pt