(pt) anarkismo.net: Solidariedade com o povo chileno contra o ajuste e a repressão de Piñera por CAB-FAU-FAR-FAS-OAC (ca, en, it)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 25 de Outubro de 2019 - 07:50:31 CEST


Como tem acontecido nos últimos anos em diferentes países da região, produto do surto de 
ajuste e repressão que atinge diferentes setores da classes oprimidas, vemos nas ruas uma 
grande resistência ativa e popular. Analisados em conjunto essas ondas parecem responder, 
como é geralmente, ao alinhamento de governos para interesses imperialistas. ---- Além do 
aumento do custo de vida, insegurança no trabalho, pilhagem dos ativos bens comuns, falta 
de moradia, saúde e educação, outro denominador comum é o repressão selvagem que os 
Estados realizam para conter as enormes mobilizações, em muitos casos com o uso da força 
militar. ---- Podemos dizer hoje que esse também é o caso no Chile. Viemos de décadas de 
luta pelo acesso à educação, moradia, em defesa do salário e acordos de recuperação de 
territórios ancestrais, com destaque para os/as estudantes, portuários, movimento de 
mulheres, assembléias comunidades ambientais e mapuche, entre outros setores.

Hoje explode massivamente a rebelião contra o aumento do transporte público, contra 
medidas do governo Piñera, que não hesitou em enviar as forças repressivas para rua - o 
mesmo que a ditadura de Pinochet -, e restringir ainda mais os direitos de protesto e 
participação política, impondo um toque de recolher e somando dois mortos e pelo menos 16 
feridos até agora nos dias de repressão

Mas a resistência também aumentou e devemos reconhecer como uma conquista o fato de Piñera 
recuar com o aumento de passagem.

Assim como aconteceu no Equador, Haiti, Porto Rico, onde o avanço do poder popular 
conseguiu conter o ataque das classes dominantes, esperamos que o mesmo ocorra no Chile, 
onde os setores populares têm um rico histórico de lutas e resistência ao longo da 
história. Acreditamos que esse movimento iniciado por estudantes e outros setores 
populares, poderão colocar um freio tanto nas políticas neoliberais quanto à perseguição e 
repressão que o governo desencadeia nos de baixo.

Do anarquismo organizado, acreditamos que é de vital importância multiplicar nossa 
participação e promover ativamente esses processos de resistência popular, nascidos no 
acúmulo de tensões e reivindicações populares, orientadas a gerar objetivos, estratégias e 
alianças com diferentes setores da classe oprimida.

Mostra-se prioridade transcender e transbordar qualquer tentativa de liderar eleições, que 
os setores reformistas institucionais nos acostumaram (deslocando os interesses da classe 
oprimida pelos da burguesia), como eles tentaram no Equador, onde estavam claramente 
expostos e desorientados. A necessidade de uma greve geral e de uma grande mobilização 
para derrubar o ajuste e a repressão de Piñera está à vista.

A solidariedade ativa das organizações populares em todo o continente devem se expressar 
imediatamente em embaixadas, consulados e multinacionais chilenos com sede nos países da 
região.

Viva a luta do povo chileno!

Abaixo ao ajuste e a repressão de Piñera!

Arriba las/los que luchan!

CAB - Coordenação Anarquista Brasileira

FAU - Federación Anarquista Uruguaya

FAR - Federación Anarquista de Rosario (Argentina)

FAS - Federación Anarquista Santiago (Chile)

OAC - Organización Anarquista de Córdoba (Argentina)

http://anarkismo.net/article/31605


Mais informações acerca da lista A-infos-pt