(pt) federacao autonoma FAT: Favelas do Rio se levantam por Justiça para Ágatha

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 6 de Outubro de 2019 - 07:52:54 CEST


Ao completar 07 dias do assassinato da garota Ágatha, 08 anos, novos protestos nos 
complexos de favelas da Zona Norte do Rio de Janeiro marcam o fim de semana. ---- Na 
sexta-feira (27-08), cerca de mil pessoas participaram de manifestação no Complexo do 
Alemão. Elas se reuniram às 17 horas no ponto de moto táxi, da entrada da Grova, e 
encerraram o ato às 19 horas na comunidade da Fazendinha, local onde Ágatha recebeu um 
tiro da polícia quando voltava para casa em uma Kombi. ---- (protesto de sexta-feira no 
Complexo do Alemão) ---- No sábado (28-09), o protesto foi no Complexo da Penha. A 
concentração foi às 15 horas na Escola Municipal Leonor da Penha. Mais de mil pessoas 
marcharam até a Igreja Matriz Nossa Senhora da Penha, encerrando o ato por volta das 18 
horas. ---- (protesto de sábado, no Complexo da Penha)

Os protestos foram autônomos, organizados por Movimentos de Favela, como o Ocupa Alemão, 
professores das escolas localizadas nas favelas, estudantes moradores da localidade e 
trabalhadores de moto taxi do Complexo do Alemão.

Além de Justiça para Ágatha, os manifestantes reivindicavam o fim do genocídio do povo 
negro e favelado, fim das operações nas favelas, fora Caveirão e fora UPP.

Os protestos de indignação contra a morte de Ágatha se iniciaram no dia do seu assassinato 
(20-09) e também no dia posterior durante o velório da garota.

Na medida em que o Governo Federal e Estadual amplia a repressão contra o povo pobre e 
negro, se intensificam as tensões entre o Estado e o proletariado marginalizado, que se 
levanta de modo autônomo, independente de partidos e políticos, contra o extermínio das 
suas crianças, amigos e familiares.

Essa força instintiva de autoconservação do nosso povo é o motor de todas as lutas de 
resistência contra a opressão política e militar e a exploração econômica.

Ela não é fabricada artificialmente desde fora, por uma vanguarda iluminada, mas surge de 
dentro, pelos sentimentos mais profundos de terror sentidos por quem perde um filho por 
culpa de uma política de extermínio do Estado.

Fortalecer a autoorganização do nosso povo em luta por sua sobrevivência! Auto-defesa 
popular contra o Extermínio Organizado do Estado!

https://federacaoautonoma.wordpress.com/2019/09/29/favelas-do-rio-se-levantam-por-justica-para-agatha/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt