(pt) [Chile] Santiago: 13º dia de revolta social By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 4 de Novembro de 2019 - 08:29:49 CET


Quarta-feira, 30 de outubro de 2019 -- A RAIVA NÃO MORRE POR TIROS! ---- A massividade das 
manifestações está diminuindo e a polícia mudou de tática. No momento do protesto no 
centro de Santiago, os lacaios carregaram contra a multidão com grande força, disparando 
indiscriminadamente. Fazendo com que os rebeldes retrocedessem, não havendo tempo para se 
reagruparem. Assim a maioria optou por ficar a alguns quarteirões da "zona zero". A 
polícia militarizada e seus blindados se apoderaram da icônica Praça Itália. ---- Os 
anarquistas retomaram o chamado ao autocuidado, para se protegerem usando capacetes, 
óculos, escudos e se "alinhar" nas extremidades. Segundo dados não oficiais, seriam mil 
feridos por bolinhas de chumbo, Muitos não conseguiram voltar à linha de frente. O chamado 
também é para multiplicar as ações de propaganda anárquica, com pôsteres, panfletos, 
bandeiras, gritos e hinos ácratas.

Manifestantes encapuzados invadiram a biblioteca do Parque Bustamante, para acessar o 
imóvel eles quebraram as telas e removeram os móveis para fazer barricadas. Obviamente, os 
livros deixaram intactos dentro do local.

Em diferentes cidades, manifestantes derrubaram estátuas de colonizadores espanhóis e 
personagens odiados pela população. Ficando belos cartões-postais para reivindicar a 
história dos povos nativos.

No norte do país, manifestantes interceptaram dois caminhões e os forçaram a descarregar 
na estrada, resultando em uma barricada de toneladas de sal. Totalmente surreal. Em 
Quilpue, incendiaram a prefeitura, neste local o prefeito havia proposto meses atrás o 
Toque de Recolher para todos os menores de idade.

O presidente do Chile anunciou o cancelamento de duas cúpulas internacionais que o país 
iria sediar, o encontro dos países da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, na sigla 
em inglês), que estava marcado para novembro, e a 25ª Conferência das Nações Unidas sobre 
Mudanças Climáticas (COP 25), que aconteceria em dezembro. Um grande triunfo para aqueles 
que se organizaram para protestar contra a presença de Trump, Putin e seus amigos. Um 
golpe no ego do presidente chileno, que há muito tempo procurava ser uma referência 
internacional. O TPP11 ainda está na mira dos insurretos.

Em um evento sem precedentes, o símbolo do consumo em Santiago, o "Costanera Center", 
fechou durante o final de semana por medo de expropriações coletivas.

No parlamento político, discutem sobre uma acusação constitucional contra Piñera e 
Chadwick, mas adeptos do governo de direita e jornalistas de televisão dizem que "não é o 
momento". Buscando como sempre a total impunidade das autoridades.

No tribunal, uma ampla cobertura foi dada ao primeiro manifestante detido pela destruição 
de catracas do metrô de San Joaquin. Ele está sendo mantido em prisão preventiva na Prisão 
de Alta Segurança, acusado de danos qualificados e pela lei estadual de segurança interna. 
Alguns números dizem que existem quase mil prisioneiros durante esses dois últimos dias de 
conflitos.

Há incerteza quanto ao futuro da Revolta, resta continuar contribuindo com coragem e 
autonomamente para que esse sonho continue.

Juventude lutadora, insurreição permanente!

A Revolta Social ainda está viva!

N. T.

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2019/10/31/chile-santiago-11o-dia-de-revolta-social/

agência de notícias anarquistas-ana


Mais informações acerca da lista A-infos-pt