(pt) France, Union Communiste Libertaire - internacional, Anarquistas chilenos falam sobre explosão social (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 2 de Novembro de 2019 - 08:12:45 CET


Diante da explosão social na região chilena, a Federação Anarquista de Santiago declara: 
---- 1. As falhas do modelo neoliberal são cada vez maiores, a situação foi além do 
governo e se espalhou para as regiões. Agora, não é mais apenas em Santiago que os 
protestos nas ruas acontecem, mas em todos os territórios da região do Chile que a luta 
foi organizada e organizada. A vontade de nossa classe está crescendo dia a dia, mesmo que 
tudo seja feito para evitá-la, somos cada vez mais numerosos nesse ato histórico. O toque 
de recolher é constantemente desafiado em todos os cantos do país. Com demonstrações 
massivas de raiva, o povo continua sua luta digna. ---- 2 - A resposta do governo foi 
intensificar sua repressão selvagem, mais de dez mil soldados perambulam por nossos 
bairros e avenidas, desencadeando o terrorismo de Estado. Tanques e helicópteros são 
exibidos nas ruas e no céu para aterrorizar as pessoas.

Esse destacamento de policiais e soldados atingiu violentamente os povos que lutam, já 
existem mais de 1700 detidos, mais de 250 gravemente feridos e mais de 15 mortos pelos 
quais o Estado afirma esconder sua responsabilidade e tenta esconder seus nomes, centenas 
de pessoas desaparecidas, inúmeras torturas e mais e mais casos de violência sexual 
aparecem. Toda violência e assassinatos são de responsabilidade direta do Estado, e 
especialmente do governo que cedeu seus capangas, que não hesitaram nem por um segundo em 
disparar contra a classe oprimida.

3- Advertimos o povo em luta contra a estratégia de comunicação do Estado, desenvolvida 
pelo governo com a cumplicidade da imprensa burguesa, que busca apenas desviar os olhos do 
conflito social, instalando a idéia de que é um conflito de segurança, no qual a 
prioridade é restaurar a ordem burguesa por meio de um grande "  pacto social  " sem 
devolver seus direitos ao povo. Longas horas de imagens tendenciosas e opiniões cúmplices 
aparecem na TV, apelos do governo ao "  espírito nacionalista Para lidar com essa crise, a 
mídia burguesa e o governo estão administrando o período como um desastre natural, mas 
sabemos que é a catástrofe do capitalismo e do patriarcado, e lutamos para nos libertar 
dele e de todos aqueles que apoiá-lo.

Também queremos enfatizar que os apelos para andar com a camisa da seleção chilena de 
futebol e desenvolver um espírito nacionalista são a mesma estratégia usada há alguns anos 
pela extrema direita brasileira, que usava um descontentamento social maciço. trampolim 
político para chegar ao poder. Chamamos a visualizar esta situação e não a reforçar o 
fascismo.

4- Rejeitamos o oportunismo de partidos políticos que reivindicam representar o povo em 
luta, você representa apenas seus interesses mesquinhos, buscando apenas chegar ao poder 
usando o sangue derramado pela classe dos oprimidos como estratégia de oportunistas e 
parasitas. Você não tem seu lugar em nossos bairros, nossas assembléias e manifestações, 
nenhum lugar no novo mundo que estamos criando, você está apenas representando tudo o que 
estamos jogando no esquecimento da história.

5- Apelamos para continuar as mobilizações, para continuar a luta nos territórios e nas 
ruas. É extremamente necessário estabelecer assembleias territoriais desenvolvendo 
práticas pré-figurativas autogerenciadas, de uma posição de classe, ecologista e 
antipatriarcal, para que a auto-organização dos oprimidos possa oferecer respostas e 
soluções tanto para os problemas imediatos como a longo prazo. Devemos começar a criar 
comunidades organizadas e controle territorial, que nos permitam avançar em direção à 
nossa total emancipação, que deve ser nossa prioridade, e não encontrar uma saída 
institucional da crise, como a Assembléia Constituinte deseja. todas as outras coisas que 
dão ar à democracia burguesa.

6- Finalmente, torna-se necessário gerar uma base de advocacia coordenada entre os 
diferentes setores em luta, o que representa a diversidade de corpos, povos e territórios, 
bem como seus problemas. Pelo mesmo motivo, é muito importante ter sucesso na destruição 
dos pilares deste modelo; torna-se necessário encerrar o código da água e a AFP e, por 
outro lado, melhorar as condições de vida imediatas de nossos clientes. classe, diminuindo 
o número de horas de trabalho, socializando o sistema de transporte, elevando o salário 
mínimo, pondo fim à terceirização e reivindicando o direito à moradia e moradia decente, 
legalizando o aborto e permitindo acesso digno aos cuidados, removendo todas as dívidas 
educacionais (CAE, Fundo de Solidariedade), diminuindo os preços dos serviços básicos 
(água, eletricidade, gás) e paralisar todos os projetos extrativistas. Devemos interromper 
a agenda legislativa da burguesia, que está cada vez mais endossando o neoliberalismo, por 
isso exigimos a retirada do decreto TPP-11, a lei da integração social, a lei do sorvete, 
o controle da identidade da juventude, reforma previdenciária, reforma tributária e 
projeto de rotas hídricas, para o mesmo objetivo é essencial revogar a lei de Classes 
Seguras  ", a Lei Antiterrorista, o Estatuto dos Jovens Trabalhadores, a Lei dos 
Migrantes, a Lei das Reservas de Cobre e o Código do Trabalho. Por fim, exigimos a 
libertação de todos os presos políticos, a suspensão do estado de emergência e toque de 
recolher, a retirada de todos os militares e policiais das ruas, o fim da violência. 
políticas sexuais e interromper o uso da lei de segurança interna do estado. Tudo isso 
deve ser impulsionado por uma greve geral e constante mobilização nas ruas.

Militar, fora de nossas ruas !
Greve geral !
Vamos torcer pelo anarquismo !
Vamos construir a Comunidade Organizada !
Viva a luta dos povos !
FEDERAÇÃO ANARQUISTA DE SANTIAGO

https://www.unioncommunistelibertaire.org/?Communique-de-la-federation-anarchiste-de-Santiago-FAS-sur-la-situation-au


Mais informações acerca da lista A-infos-pt