(pt) Anarchist League in Rio de Janeiro LEAGUE-RJ: Judiciário contra a Justiça ou O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 16 de Junho de 2019 - 07:34:17 CEST


Algumas constatações sobre o judiciário no Brasil: ---- Para recordar e dimensionar que é 
o judiciário: estrutura de poder do Estado justificada como responsável pelo cumprimento 
da justiça entre partes que se matariam caso não houvesse este amortecedor, poder superior 
acima dos interesses de grupos e pessoas. Sem rodeios ou mentiras é o poder mediador, 
controlador e amortecedor que evita,interfere e arrefece a luta de classes a favor do 
grupo que governa, dos latifundiáriose empresários do momento. Seus pilares de 
sustentamento no Brasil são: capitalismo subalterno, racismo estrutural, patriarcalismo 
estrutural, conservadorismo moralista, hipocrisia social orientados por quatro blocos 
nacionais de poder partidário: esquerda, direita, centro e extrema direita.

Os quatro grupos de poder têm em comum: manutenção do Estado a todo custo e manutenção do 
capitalismo de qualquer maneira. Destas duas premissas derivam todos projetos, planos, 
ações dos partidos em disputa pelo comando da máquina pública que servirá aos 
latifundiários e empresários. No caso nacional como parceiros e no caso das multinacionais 
como subalternos.

Um esclarecimento sobre a Lava a Jato.

Controlada por militares e pela elite econômica Brasileira apoiados pela omissão das 
religiões no país, em 1988 concluiu-se a passagem da ditadura para a democracia no Brasil 
com a votação e aprovação da Constituição Federal que mantém as linhas gerais de um Estado 
indissolúvel numa economia capitalista de mercado legalmente liberal, porém, mantida na 
sua maior parte e na prática pela intervenção Estatal. - Como segue sendo até o momento -.

De outro lado uma linha substancial conquistada por movimentos sindical e social é 
estabelecida na constituição normatizando conquistas, amortecendo lutas em curso e 
cooptando movimentos sociais assegurando canais de participação através de conselhos 
mistos compostos do Estado, do Empresariado e da Sociedade Civil (arregimentando pessoas 
sobretudo em ONGs, OSs, OCIPs, Sindicatos) O poder político -partidário é fortalecido 
pelos blocos políticos partidários nacionais, sobretudo a esquerda e o centro. A primeira 
cresce com a cooptação de setores e categorias de trabalhadores por todo o país e a 
segunda cresce com o desembarque dos colaboracionistas do regime militar e da classe média 
liberal econômica e conservadora moral.31 anos se passaram e o projeto capitalista liberal 
subalterno, ou poderia se dizer dependente, ou colonial, ou de terceiro mundo, ou de país 
em desenvolvimento segue inconcluso, se é que um dia o Brasil será um país Capitalista 
Liberal nos moldes dos EEUU ou Francês.

A Lava a Jato nasce como uma ação judicial de investigação da corrupção derivando para 
outros crimes como peculato, Caixa 2, lavagem de dinheiro, evasão de divisas. Entretanto, 
a experiência do no Paraguai sugeria algo mais. Não surpreendentemente foi o que 
aconteceu: cooptação pelo bloco da direita política dos sentimentos de corrupção 
generalizada e injustiça somados com crise econômica, amplificados pela propaganda 
terrorista do desemprego e fome promovidas pelos blocos de centro, direita e extrema 
direita em conluio com o empresariado.

Logo em seguida estes sentimentos se tornarão ações judiciais como realizadas no Paraguai, 
que depuseram o presidente Fernando Lugo. Este modelo seria também aplicado no Brasil 
depondo a presidente Dilma Russeff. Entretanto, uma ação rápida e oportunista inesperada 
do bloco da extrema direita encabeçada por militares da ativa e da reserva capturou os 
sentimentos de revolta e de mudança a seu favor e conquistou, não só a presidência da 
república, como também ganhou força considerável, porém instável e amorfa, no parlamento 
nacional. Não obstante, o processo estava inconcluso pois a "ameaça Lula" tinha de ser 
neutralizada para as eleições. O jogo levou a aliança do centro, da direita e da extrema 
direita com omissão de alguns da esquerda. Estes com a prisão de Lula poderiam saquear a 
economia, a sociedade, o Estado ou seja poderiam dispor do povo e de seu trabalho da 
maneira que desejarem. Assim foi se assim segue sendo há 519 anos de colonização no Brasil 
e na América Latina com raros momento de exceção.

Justiça não é judiciário:

No caso judicial do ex-presidente Lula, ex-ministros Dirceu, Mantega e Palocci, para citar 
os mais conhecidos e onde este processo demonstra irregularidades, fere princípios 
jurídicos do Estado Brasileiro e cria novos precedentes de punitividade e criminalização 
houve roubo e houve corrupção, houve peculato, houve prevaricação, houve abuso de poder, 
houve ainda certamente a ação dos Yankes na consultoria, articulação, financiamento e 
segurança dessa operação como também de outras. O motivo: retomada do controle econômico 
estrangeiro no país, retomada e ampliação da exploração dos recursos materiais e ampliação 
dos lucros com aniquilação de direitos que o Brasil mantém desde 1988,quando a 
constituição não avançou na liberazição como desejado e o país ficou relativamente à 
margem do programa neoliberal no continente juntamente com Bolivia, Venezuela, Equador, 
Argentina e Uruguai. Guardadas evidentemente as características de cada economia e 
idiossincrasias políticas caso a caso.

Não se deixa enganar: não existe justiça. O judiciário é inimigo de trabalhador, é inimigo 
de feministas, é inimigo de negros, é inimigo de transgêneros, é inimigo de transexuais, é 
inimigo de indígenas, é inimigo de imigrantes. O judiciário é uma arma do sistema contra 
os inimigo de seus privilégios.

Causa e consequência

É certo que a esquerda, entre esta o PT, mantém sob sua tutela um cem numeros de 
investigadores públicos e privados a serviço da libertação do ex-presidente.
De outro lado é viciado e comprometido com o neoliberalismo selvagem a maior parte do 
judiciário desde a base ao topo. Vide julgamento que permitiu a privatização de empresas 
subsidiárias pertencentes a Eletrobras, Petrobras, BB... Ou a condenação de Rafael Braga 
no Rio de Janeiro sem provas. O respeito, a justiça, a liberdade e a vida são conquistadas 
com trabalho, resistência e luta na união dos explorados e oprimidos. O Sistema é inimigo 
de classe em guerra contra 99% da população.

Atenção, os presos da direita, do centro e da extrema direita mais empresários julgados e 
presos foram coadjuvantes menores que o sistema cortou na carne para preservar o corpo e 
para conquista de uma pilhagem maior: a retomada do poder Estatal. Não se deixem enganar, 
todos serão livres em breve.

Desmascarada a operação política jurídica cinematográfica da Lava a Jato pelo periódico 
online The Intercep (Matéria: tramas dos procuradores federais e juiz federal) os 
paladinos do judiciário federal e ministério público federal do absoluto tribunal 
curitibano seguirão no poder ou cairão e serão presos por abuso de poder, prevaricação, 
falsidade ideológica...?

Considerando que o bloco partidário de esquerda optou até hoje por atuar em 2 frentes:

1 - Aceitar e seguir os ritos legais da democracia capitalista;

2 - Desgastar os governos e o judiciário;

E que sua estratégia pragmática assim é aplicada em 2 ações:

1 - Abandonar a população pobre trabalhadora a sua própria sorte em absoluto para que esta 
sinta-se culpada por ter abandonado a esquerda e ter escolhido a extrema direita populista 
e autoritária.

2 - Controlar e impedir qualquer expressão de resistência e luta por direitos sociais, 
humanos e de trabalhadores autônoma mantendo uma "cena" artificial de "movimento" de 
defesa e liberdade do ex-presidente Lula tornando-o uma "vítima de perseguição" que o 
tornará o candidato a "salvador" nacional.

Aos amigos a lei, aos inimigos os rigores da lei.

Finalmente, depois de tentar escrever algo que nos ajude a entender, compreender sentidos 
para o entendimento da situação de nossa classe trabalhadora, dos grupos feministas, 
indígenas, negro, transexuais e transgêneros ameaçados nos dias de hoje no Brasil. É 
necessário chamar para a organização e para luta sem as quais não manteremos direitos 
conquistados como aposentadoria, educação, moradia e avançarmos na conquista de direitos 
como o aborto, saúde universal, liberação das drogas, fim das forças militares, fim dos 
salários e aposentadorias de políticos, fim dos privilégios do judiciário.

Nossa agenda:

Fim do latifúndio

Fim das forças militares.

Moradia para todos e fim da especulação imobiliária

Não a privatização das empresas do povo brasileiro

Não a reforma da previdência

Não aos corte na educação e ciência

Liberdade total e irrestrita ao pensamento e a expressão já.

De pé e unidos nos levantaremos com força e mudaremos nosso mundo. Viva a anarquia.

Colaborador: Fernando Guarani-Kaiowa

https://ligarj.wordpress.com/2019/06/10/judiciario-contra-a-justica-ou-o-dragao-da-maldade-contra-o-santo-guerreiro/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt