(pt) [Argentina] É desde xs oprimidxs que um novo organismo social se desenvolverá, não separado deles By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 11 de Junho de 2019 - 07:41:04 CEST


É a partir dxs oprimidxs onde um novo organismo social se desenvolverá, não separado 
deles. São xs oprimidxs que desenvolverão um novo organismo social sem classes onde não 
poderão existir pessoas que vivam do trabalho alheio. Ele será baseado na solidariedade e 
apoio mútuo, organizado em federação livre de seus associadxs e suas decisões serão 
tomadas por meio de assembleias populares, democracia direta, em horizontalidade total, 
sem que exista o que manda mais, nem o/a dirigidx, nem o líder. Essa ordem social se 
desenvolverá a partir do povo trabalhador e não longe dele ou em seu nome.
Na luta diária para a defesa dos direitos conquistados estaremos lançando as bases para 
uma forte organização para realizações sociais de hoje, seguindo até que a luta contra o 
poder do Estado capital seja inevitável e que uma resistente organização obreira e do povo 
dará o golpe de graça naquela instituição podre garantidora dos privilégios de uma minoria 
privilegiada. Fazendo parte do povo produtor, devemos promover e disseminar as ferramentas 
libertárias de construção coletiva: apoio mútuo, horizontalidade e solidariedade entre 
seus associadxs.

Na medida em que consigamos que o povo seja capaz de absorver essas ferramentas 
organizacionais, o fim será tão radical quanto possível, conseguindo o momento tão 
esperado da emancipação do povo dos seus eternxs verdugxs.

O Estado/padrão se acostumaram que a/o obreirx siga submissx e com a cabeça baixa, sem uma 
palavra enquanto se espreme sua vida, a prejudicar a sua saúde para o benefício do 
capitalista, que por seus partidos políticos e burocracias sindicais cúmplices adicionam 
novos grilhões para nossas cadeias de sofrimento. É a partir da oficina, das fábricas, 
onde xs obreirxs conscientes da precariedade em que vivemos, devem semear as sementes 
desta nova entidade social, em constante movimento, semeando a rebelião, a fraternidade, o 
companheirismo, construindo o futuro sem explorados nem exploradores.

Enquanto alguns constroem junto do povo trabalhador, algumas pessoas ainda escolhem 
erroneamente afastar-se dele, dx obreirx, dxs humildes, teorizando em suas torres de 
marfim, longe da luta constante entre xs oprimidxs e opressores, esperando que a 
transformação coletiva caia das nuvens, sem transpirar sob os raios do sol em um piquete, 
sem compartilhar o amanhecer nas barricadas que defendem nas fábricas o pão que o/a 
obreirx busca levar para seus filhos com fome, sem compartilhar uma panela popular com xs 
obreirxs que lutam dia após dia para torcer o braço do patrão, que não perde tempo e tendo 
todas as chances de inchar os bolsos à custa do agravamento da precariedade laboral. Essa 
opção errada e fatal do desejo de mudança social é mais semelhante ao individualismo 
burguês, do salve-se quem puder, e não do ideal de emancipação coletiva do povo.

Companheiro, companheira: deixemos de ser expectadores passivos da luta de classes que se 
avoluma dia após dia e formemos parte dxs militantes ativxs dessa mudança social e 
engrossemos as fileiras do movimento obreiro revolucionário. Inclinemos a balança a favor 
dxs de baixo e derrubemos de uma vez por todas a casta privilegiada que rouba do 
trabalhador o fruto de suas mãos.

Trabalhador, trabalhadora: Se afilia e participe da Sociedade de Resistência de Ofícios 
Vários da Capital aderida a F.O.R.A (Federação Obreira Regional Argentina) e juntos 
construamos esse velho, mas cada vez mais necessário, elo de emancipação dxs oprimidxs.

fora.home.blog

Tradução > Liberto

agência de notícias anarquistas-ana


Mais informações acerca da lista A-infos-pt