(pt) Organização Anarquista Socialismo Libertário OASL repudia a prisão temporária de quatro lideranças de movimentos de moradia de São Paulo

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 8 de Julho de 2019 - 17:30:55 CEST


no dia 24 de junho, em uma operação policial midiática e repleta de irregularidades. 
Outras seis pessoas também tiveram a prisão decretada. Na última sexta-feira, as prisões 
foram convertidas em preventivas, sem prazo estipulado para soltura. ---- Preta Ferreira, 
Sidney Ferreira da Silva, Ednalva Silva Ferreira e Angélica dos Santos Lima são conhecidas 
lideranças de movimentos de trabalhadores sem teto, e assim como as outras seis pessoas, 
estão sendo acusados pela polícia de extorsão e formação de grupo para prática criminosa. 
As investigações tiveram início depois do desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, 
no ano passado, que provocou a morte de sete pessoas. Mas nenhuma das lideranças detidas 
tinham qualquer relação com a ocupação até a queda do prédio, quando os movimentos de 
moradia ajudaram a prestar solidariedade às famílias desabrigadas.

Segundo divulgado na mídia, as investigações demandaram um ano de grampos telefônicos 
contra diversas lideranças dos sem-teto, para embasar uma acusação mentirosa de extorsão. 
É praxe entre esses movimentos de moradia a cobrança de taxas para serviços de manutenção 
e limpeza dos prédios ocupados, o que é decidido em assembleia, com prestação de contas. 
Além disso, as lideranças nunca se negaram a prestar depoimento às autoridades, o que 
evidencia o caráter de perseguição e criminalização da luta social.

Trata-se de mais uma tentativa de intimidar os movimentos de moradia, que travam uma dura 
luta contra a especulação imobiliária, o que sempre incomodou os ricos. Uma violência 
ainda maior contra as mulheres, que estão na linha de frente na organização desses 
movimentos, e como chefes de família nas ocupações de prédios e terrenos na Grande São 
Paulo. Manifestamos nossa total solidariedade às lutadoras e aos lutadores, e denunciamos 
a escalada autoritária do Estado contra os movimentos sociais!

Não tá morto quem luta!

Pela imediata libertação de Preta Ferreira, Sidney Ferreira da Silva, Ednalva Silva 
Ferreira e Angélica dos Santos Lima!


Mais informações acerca da lista A-infos-pt