(pt) [Chile] Santiago: 45º dia de Revolta Social (2 de dezembro de 2019) NÃO CONQUISTAMOS NADA... NÃO PODEMOS NOS RENDER! By A.N.A. (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 11 de Dezembro de 2019 - 07:18:35 CET


Utilizando o desemprego como uma arma agudizam a campanha de terror econômico, já não basta infundir o medo aos "Narcos, Anarcos e Barras 
Bravas". Agora soltam os fantasmas da recessão e logicamente culpam a Revolta Social: "Se não paramos os protestos vamos parar o 
investimento" ameaça o Presidente da Confederação da Produção e do Comércio. ---- O Imacec caiu -3,4% e preveem 10% de desemprego para 
janeiro de 2020. Em uma ilusória promessa, o Governo anuncia a criação de 100 mil empregos e em outra descarada burla o Congresso aprova que 
o salário líquido mínimo suba de 288 mil para 301 mil, apenas 13 mil pesos a mais. Essas são as migalhas que propõe o poder, seguem rindo de 
nossas caras. ---- Piñera anuncia como um grande aporte, e de forma enganosa, um abono de 100 mil pesos, a verdade é que é um abono de 50 
mil por vez com um máximo de dois e só para 25% das famílias mais pobres. Um abono que ninguém pediu, um remédio para acalmar as 
manifestações. Na rua seguimos exigindo soluções significativas nos salários, aposentadorias, saúde, educação e meio ambiente.

A azeitada maquinaria do Estado funciona de forma acelerada e aperfeiçoa ainda mais sua repressão. A Câmara de deputados aprova a "Lei 
antibarricadas" e "Antisaques" que na realidade são leis contra os protestos, aumentando as penas de cárcere raiando o absurdo. Todo o 
espectro político votou a favor, desde a UDI ate a Frente Amplio e o PC. Uma dolorosa bofetada na cara para quem ingenuamente chamam para 
utilizar as ferramentas do poder para "mudar o sistema desde dentro". Segues acreditando nas eleições como "forma de luta"?

Estados Unidos anuncia, agora sem nenhum escrúpulo, a "ajuda" a governos latino-americanos para que não se produzam sublevações populares.

A polícia uniformizada confirma a compra de mais carros blindados lança gases e lança águas. Em Valparaiso desfilam com seu hino por alto 
falantes enquanto alguns policiais realizam a saudação nazi.

Fascistas chamam a golpear a quem protesta aproveitando que as convocatórias foram diminuindo. Em um protesto perto do shopping Alto Las 
Condes se produzem lutas entre "meninos de bem" e estudantes.

Em resposta aos golpes contra encapuzados no Barrio Bellavista atacam os locais noturnos desde onde saíram os "guarimberos" venezuelanos.

Na manhã uma manifestação pela água e contra as zonas de sacrifício se realiza na Praça da Dignidade.

Na zona zero seguem juntando-se diariamente manifestantes, cada vez somos menos e em um fenômeno que não sei explicar, só às quartas e 
sextas-feiras fica repleta.

A nova estratégia policial é dominar a Praça da Dignidade ante a diminuição de manifestantes.

Continuam os enfrentamentos entre encapuzados e lacaios do Estado. As paredes são um museu aberto da Revolta Social, transeuntes admiram o 
talento e originalidade de cartazes e grafites.

Todos os dias grupos de estudantes seguem incentivando a evasão nas roletas do metrô.

Por acordo próprio, trabalhadores de um cinema atenderam com um tapa-olho.

A Usach (Universidad de Santiago de Chile) termina com a terceirização e 300 pessoas, principalmente trabalhadoras da limpeza, foram 
contratadas e seus salários incrementados. Uma medida muito aplaudida e valorizada.

Nos bairros seguem resistindo e as barricadas não deixam de arder.

Na noite se produzem fortes enfrentamentos no povoado Yungay, há muitos feridos e ataque à delegacia.

Em Copiapó um desconhecido deixou desabilitado um blindado lança águas ao subir e sabotar o pitão[mangueira].

Em Peñalolen vandalizam quatro automóveis particulares de policiais.

Abaixam em 50% as tarifas dos pedágios para motocicletas e em uma cifra similar a automóveis, ônibus e caminhões. Perdoam em 80% as multas. 
Apesar do acordo, o movimento "NO+TAG" não se conforma e anuncia que seguirá com as mobilizações até que baixem as tarifas das estradas 
inter-urbanas.

Chamado para a sexta-feira, 6 de dezembro, a uma grande manifestação na Praça da Dignidade.

Seguimos vandalizando a conformidade!

AVANÇAMOS COM ORGANIZAÇÃO "FORMAL" E INFORMAL ATÉ A LIBERDADE!

Não nos rendemos...

N.T.

Tradução > Sol de Abril

Conteúdos relacionados:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2019/12/06/camara-do-chile-aprova-projeto-de-lei-que-criminaliza-saques-e-barricadas/

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2019/12/01/chile-santiago-42o-dia-de-revolta-social/

agência de notícias anarquistas-ana


Mais informações acerca da lista A-infos-pt