(pt) FAT (FEDERAÇÃO AUTÔNOMA DOS TRABALHADORES): Indígenas se armam e recuperam terra roubada e queimada por fazendeiros. O exemplo da autoorganização do povo Xikrin

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 30 de Agosto de 2019 - 07:25:43 CEST


"Cansados de verem suas terras arrancadas de suas mãos e sendo destruídas rapidamente, os 
Xikrin organizaram um grupo armado e foram até a Trincheira Bacajá para recuperarem seu 
território: andaram mais de 40 km em três dias e confiscaram material utilizado pelos 
invasores. Uma grande vitória para os Xikrin." ---- Ano passado, a terra indígena 
Trincheira Bacajá, no Pará, começou a sofrer invasões por parte de madeireiros, que 
chegaram a abrir uma estrada de terra no meio da floresta para extração ilegal. 
Posteriormente apareceram os grileiros, esses, por sua vez, começaram a comercializar a 
terra dos indígenas Xikrin. ---- Diante deste absurdo quadro, os Xikrin entraram em 
contato com a Funai e denunciaram a situação de Trincheira Bacajá.

Segundo a Folha de S. Paulo, a Funai encaminhou a denúncia para o Ministério Público 
Federal e para a Polícia Federal, que abriu um inquérito, mas sem qualquer ação para 
retirada dos invasores da terra indígena.

Com todo o descaso estatal, as invasões aumentaram e, consequentemente, o desmatamento e a 
tensão com a etnia Xikrin também.

Cansados de ver suas terras arrancadas de suas mãos e sendo destruídas rapidamente, os 
Xikrin organizaram um grupo armado e foram até a Trincheira Bacajá para recuperarem seu 
território: andaram mais de 40 km em três dias e confiscaram material utilizado pelos 
invasores. Uma grande vitória para os Xikrin.

Infelizmente, os invasores já deram amostras de que não vão parar por aí: no dia seguinte 
à retomada, enviaram através do WhatsApp uma ameaça, junto com uma foto, dizendo que se 
encaminhariam à aldeia mais próxima.

Sabemos que a violência cultural e territorial com os povos indígenas perpassa séculos e 
nunca foi feito nada efetivo por parte dos governos para mudar a situação.

É inaceitável um órgão como a Funai, que se diz fundamental à proteção dos direitos 
indígenas, seja comandado pelo Estado, que possui interesses grandiosos nessas terras e 
dão aval, informal e formal, para invasões.

Por esse motivo, entendemos que, seja o trabalhador pobre e precarizado, seja o indígena 
que tem suas terras destruídas, devem se auto-organizar como os Xikrin. Somente com as 
rédeas do próprio destino tomadas à mão é que teremos alguma chance de conquistar nosso 
espaço no mundo.

https://federacaoautonoma.wordpress.com/2019/08/27/indigenas-se-armam-e-recuperam-terra-roubada-e-queimada-por-fazendeiros-o-exemplo-da-autoorganizacao-do-povo-xikrin/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt