(pt) luta fob: [RECC-CE] TODO APOIO À LUTA ESTUDANTIL NA UNILAB

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 26 de Agosto de 2019 - 07:12:20 CEST


No dia 16 de julho do 2019, Bolsonaro (PSL) declarou intervenção na Universidade da 
Integração Internacional da Lusofonia Afrobrasileira (UNILAB) através da suspensão do 
edital que destinava 120 vagas ociosas para a população trans e intersexual. Motivados 
pelo cancelamento do edital e pelo bloqueio das bolsas permanência, os estudantes da 
UNILAB ocuparam o Campus Liberdade, na cidade de Redenção-CE. ---- A adequação da 
universidade à guerra contra o povo veiculada pelo Governo Federal ampliou-se no dia 
seguinte com o lançamento do Projeto Future-se. O eixo central do projeto consiste na 
transformação das Universidades e Institutos Federais em "instituições empreendedoras e 
inovadoras", integradas à lógica de mercado (capitalista dependente). O projeto nasce em 
consequência à PEC-95 que limitou gastos federais em educação e saúde, enquanto garante a 
transferência de grandes verbas para o mercado financeiro.

Entre as estratégias do Future-se estão: o autofinanciamento para assegurar suas 
atividades fins; a criação de fundos de natureza privada, com cotas negociadas na Bolsa de 
Valores (e assim sujeitas a flutuações da mesma); a modificação da destinação dos 
hospitais universitários, instaurando a dupla entrada de usuários (via SUS ou por meio de 
planos e seguros de saúde); um redirecionamento dos professores como empreendedores 
através da descaracterização da dedicação exclusiva e implantação do "notório saber".

De modo consequente, o movimento de ocupação acresceu às suas pautas reivindicativas a 
rejeição ao Projeto Future-se. Sobre a ocupação, a reitoria da UNILAB vem afirmando de 
maneira covarde e caluniosa tentativas de atender as demandas estudantis através de grupos 
de trabalho, ao mesmo tempo que tenta criminalizar o movimento e ludibriar a comunidade 
acadêmica através da adulteração de fatos (ações denunciadas pelo movimento de ocupação 
através de nota lançada no dia 05 de agosto).

Além disso, a reitoria da Universidade alega preparar um edital para atender em conjunto a 
comunidade LGBTQ, índios e quilombolas. Entretanto, a importância de editais específicos 
que atendam as particularidades desses setores vem sendo comprovada ao longo dos anos. O 
que a reitoria tenta esconder é que o cancelamento do edital é a materialização da 
política de preconceito e discriminação disseminada pelo governo contra a população LGBTQ. 
Além de ferir a autonomia universitária, ações como essa visam dificultar o acesso dessa 
população à universidade e aprofundar seu quadro histórico de marginalização.

A política de ódio a setores já marginalizados, o corte de verbas de assistência 
estudantil, a privatização do ensino superior através do Future-se aliados a restrição da 
punição para empresas por trabalho escravo e a defesa do trabalho infantil compõem uma 
política educacional de conformidade com a fase capitalista rentística, com 
superexploração do trabalho e neoescravidão. Esse projeto vem avançando no Governo 
Bolsonaro e deve ser combatido com todas as forças! Os estudantes da UNILAB apontaram o 
caminho: a luta intransigente na garantia dos direitos do povo.

Avante estudantes do povo!
Lutar, criar, poder popular!
Todo apoio à luta estudantil na UNILAB!

https://lutafob.wordpress.com/2019/08/19/recc-ce-todo-apoio-a-luta-estudantil-na-unilab/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt