(pt) France, Manifesto da Union Communist Libertaire UCL - Um anticapitalismo vital (en, fr, it)[traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 5 de Agosto de 2019 - 07:35:37 CEST


Somos decididamente anti-capitalistas. Nós não nos opomos apenas aos abusos do sistema que 
domina o mundo hoje. Somos radicalmente opostos aos seus fundamentos: a exploração do 
trabalho humano em benefício de minorias governantes e privilegiadas ; a exploração dos 
recursos naturais levando à sua destruição ; desenvolvimento global e imperialismo 
desiguais ; a alienação do indivíduo ; Estado e empregador dominação sobre a sociedade. 
---- Anticapitalistas, rejeitamos a corrida pelos lucros, a lógica da empresa, o modelo de 
desenvolvimento produtivista, a hierarquia e as desigualdades sociais, que são os credos 
de uma sociedade dominada pelo modo de produção capitalista. ---- Somos anti-capitalistas 
por razões sociais, pelo nosso envolvimento na luta de classes. Somos assim por razões 
éticas, pelo nosso apego a valores igualitários, libertários, justiça social e respeito 
pelas especificidades de cada indivíduo. Nós também somos por razões vitais, já que o 
capitalismo é baseado em uma superexploração cada vez maior de recursos ambientais que 
ameaça a sobrevivência da humanidade.

Não há capitalismo "com rosto humano"
Somos contra o capitalismo, independentemente da forma histórica em que ocorre: 
capitalismo liberal ou capitalismo de estado. Somos contra o capitalismo liberal, baseado 
na regulação do mercado "autônomo", que se diz "democrática". Baseia-se num modo de 
produção essencialmente antidemocrático e é inteiramente voltado para a obtenção dos 
lucros das classes dominantes.

Somos contra o capitalismo de estado, mesmo quando ele diz ser "socialista" ou mesmo 
"comunista". Baseia-se num modo de exploração e dominação tirânica dos trabalhadores e na 
determinação autoritária do mercado em favor de uma classe privilegiada e toda-poderosa. 
Essas duas faces do capitalismo criam uma estrutura burocrática e tecnocrática. Portanto, 
não apoiamos nem um estado parcial ou total do capitalismo liberal, nem uma privatização 
parcial ou total do capitalismo de estado. Seja no setor público ou no privado, a regra de 
que o capitalismo opera sempre foi a coletivização das perdas e a privatização dos lucros.

"Protecionismo" e "livre comércio" , capitalismo nacional e capitalismo global são dois 
lados da mesma moeda. À mercê de seus interesses, as classes possuidoras defendem um ou 
outro. Não devemos procurar coerência ideológica. Seu único dogma é o da propriedade 
privada dos meios de produção e distribuição. Tudo o resto é adaptável às circunstâncias.

Nosso anticapitalismo faz parte das lutas diárias e da luta de classes para alcançar o 
autogerenciamento e o socialismo libertário.

http://www.alternativelibertaire.org/?Un-anticapitalisme-vital


Mais informações acerca da lista A-infos-pt