(pt) uniao anarquista UNIPA: Causa do Povo n° 78: Confederação Internacional das Trabalhadoras e Trabalhadores (CIT): importante passo para o avanço do Sindicalismo Revolucionário!!

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Domingo, 30 de Setembro de 2018 - 08:59:49 CEST


Entre os dias 11 e 14 de maio de 2018, em Parma, na Itália, aconteceu o Congresso de 
Fundação da Internacional Anarcossindicalista e Sindicalista Revolucionária. Esse processo 
foi iniciado a três anos pela Confederação Nacional dos Trabalhadores (CNT - Espanha), 
Federação Anarcosindicalista da Alemanha (FAU), União Sindicalista da Itália (USI) e FORA 
(Argentina) e depois contaram com adesão da IP (Iniciativa Proletária - Polônia), IWW (EUA 
e Canadá) e ESE (União Sindicalista Libertária - Grécia). ---- Essas organizações romperam 
com antiga AIT, depois que a proposição de rediscussão da ação e dos métodos foram negados 
no interior da organização. Recriada nos anos de 1920, a AIT nas últimas décadas não só 
contava com organizações anarcosindicalistas, mas também com grupos de contracultura e não 
conseguia se estabelecer como uma opção para classe trabalhadora mundial, funcionando 
muito mais como um grupo de afinidades. Ou seja, não se transformou numa opção sindical 
para os trabalhadores do mundo que estão nas mãos de sindicatos social-democratas ou 
conservadores.

Esse Congresso criou a Confederação Internacional dos Trabalhadores (CIT) e contou como 
convidados organizações como a Federação de Organizações Sindicalistas Revolucionárias do 
Brasil (FOB), ARS (sindicato autônomo de trabalhadores da Bulgária), CNT-F (França), 
Movimento Popular Rifeño (Marrocos), GGBO - Alemanha (Organização que luta pelos direitos 
trabalhistas dos presos e presas), Associação de Trabalhadores de Base (Brasil), WAS 
(Viena- Austria), UVW (Reino Unido) e Vraije Bond (Holanda e Bélgica).

Essa reorganização do Sindicalismo Revolucionário e do Anarcosindicalismo é um marco 
importante para a classe trabalhadora mundial. Toda preocupação da Conferência, seja por 
parte das organizações fundadoras bem como das organizações convidadas, foi com a 
necessidade da criação ou adesão de organizações a CIT para tornar novamente o 
Sindicalismo Revolucionário e o anarcosindicalismo uma expressão de massa da classe 
trabalhadora em nível mundial.

Das organizações fundadoras, apenas a FORA, da Argentina, é de fora eixo EUA-Europa. É 
fundamental ampliar a participação de organizações da África, Ásia e América Latina. Neste 
sentido, a tarefa dos anarquistas revolucionários é participar desse processo de 
construção da CIT, estimulando a criação de organizações Sindicalistas Revolucionárias em 
cada parte do mundo.

A criação da CIT foi um importante passo para expansão do Sindicalismo Revolucionário. 
Assim, é preciso avançar na sua construção e impedir qualquer desvio culturalista e 
liberal como foi no caso da antiga AIT. As organizações que puxaram a conferência em 
Parma, na Itália, deram um grande passo ao romperem com AIT. Essas organizações tiveram a 
coragem de fundar a nova organização com interesse de massificar o trabalho sindical 
revolucionário. Ou seja, transformar a CIT numa opção para classe trabalhadora mundial que 
em grande parte está refém de opções eleitorais conservadoras e socialdemocratas.

A emancipação dos trabalhadores será obra dos próprios trabalhadores!

https://uniaoanarquista.wordpress.com/2018/09/11/confederacao-internacional-das-trabalhadoras-e-trabalhadores-cit-importante-passo-para-o-avanco-do-sindicalismo-revolucionario/


Mais informações acerca da lista A-infos-pt