(pt) [Alemanha] Comunicado de imprensa: Morte trágica na floresta de Hambach By A.N.A. (en, de)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sexta-Feira, 28 de Setembro de 2018 - 07:51:12 CEST


Na quarta-feira pela tarde, por volta das 15h45, o jornalista do movimento, blogueiro e 
ativista Steffen Horst Meyn morreu na vila de casas construídas no alto das árvores de 
Beechtown, na Floresta de Hambach. Caiu ao tentar documentar uma ação de desalojo em curso 
por parte das Forças Especiais da Polícia (SEK), desde uma ponte suspensa a uns 20 metros 
de altura. Os trabalhadores do resgate tentaram ressuscitá-lo. Mas, segundo nossa 
informação, apesar de tudo, morreu um pouco mais tarde, ainda na floresta, em um 
helicóptero de resgate. ---- Estamos comovidos e aturdidos por este trágico evento. Nos 
solidarizamos profundamente com a família e amigos do falecido e esperamos que obtenham a 
privacidade e a paz que seguramente necessitam nesta situação. Também para muitos de nós 
ele era um amigo cuja perda é difícil de entender. Especialmente as pessoas em Beechtown 
que, depois de semanas de estresse devido ao desalojo, agora tem que experimentar este 
terrível acidente, os desejamos muita força e paz.

Com toda a informação que conseguimos reunir no escritório de imprensa da Floresta de 
Hambach até agora, o ocorrido foi claramente um trágico acidente.

Na nossa opinião seria um acordo digno se todas as partes envolvidas mantivessem um baixo 
perfil pelo momento. Hoje, por outro lado, como reação, o Ministério do Interior e a 
polícia requereram a saída voluntária das casas nas árvores. Nesta situação, consideramos 
que é um uso estratégico da morte absolutamente inapropriado.

Na comunicação sobre a ocupação, e agora também sobre o acidente, o governo de Renânia do 
Norte-Westfália e a polícia recorrem a informes falsos. Na realidade, desejamos não ter 
falado ainda a nível político sobre o acidente. Desafortunadamente, depois da difusão de 
mentiras e a tentativa desrespeitosa de instrumentalizar a trágica morte de Steffen, agora 
nos vemos obrigados a fazer algumas correções.

1. No momento do acidente, a polícia e as forças de evacuação estavam em ação in loco em 
Beechtown. Anexamos aqui um vídeo e material fotográfico (https://bit.ly/2xyVOy5). É 
incompreensível para nós como a polícia pode afirmar o contrário.

2. Em seis anos de ocupação quase ininterrupta das casas nas árvores, este é o primeiro e 
único caso comparável. Durante seis anos e meio, as copas das árvores estavam habitadas, 
as pessoas subiam e desciam diariamente e se moviam entre as árvores sem que houvesse 
ocorrido um caso comparável até este momento. Agora o estado de Renânia do 
Norte-Westfália, a polícia e RWE[empresa de energia]estão tratando de explorar este 
trágico acidente para justificar a suposta necessidade deste violento desalojo, o 
consideramos indigno e uma burla àquelas pessoas afetadas.

3. A pergunta que nos acompanha todos estes dias é: ‘por quê?'. Durante semanas, a 
Floresta de Hambach foi assediada para chegar ao lignito subjacente. Não é uma 
coincidência, em nossa opinião, que este primeiro e fatal acidente na história da ocupação 
tenha acontecido neste momento, durante o desalojo.

Todos na ocupação se mantiveram durante várias semanas sob um estresse constante devido a 
campanha de desalojo, que foi lançada num ritmo alucinado. Ruído constante de expulsão e 
limpeza da floresta, projetores diurnos e noturnos e luzes azuis intermitentes, presença 
policial massiva no chão, ultrassom com cães latindo e gravações de ruídos de motosserras, 
assim como as informações sobre a atitude ameaçadora e violenta das Forças Especiais da 
Polícia que, sem dúvida, deixam rastros físicos e mentais em todos os envolvidos. A 
insônia, o estresse e a super estimulação são venenosos para a atenção e a tranquilidade 
essenciais para a escalada segura das árvores.

De acordo com nossa informação, não existe uma conexão direta com a grave ação policial no 
momento do acidente. Mas sabemos de primeira mão que o falecido só subiu nas árvores 
porque a polícia lhe impediu permanentemente de fazer seu trabalho de imprensa no chão.

"Depois que a imprensa frequentemente se viu restringida em seu trabalho durante os 
últimos dias na floresta de Hambach, agora estou a 25m de Beechtown para documentar o 
trabalho de evacuação. Não há faixa de barreira aqui que me impeça". (https://bit.ly/2MPh6NB)

O governo do estado federal de Renânia do Norte-Westfália, a polícia e RWE também deveriam 
respirar profundamente estes dias e refletir. A tentativa de culpar a supostas 
deficiências de segurança nas construções é claramente uma estratégia nesta situação e a 
consideramos absolutamente inapropriada.

O que necessitamos agora é paz para o necessário duelo. Não é suficiente suspender as 
expulsões até novo aviso. A noite depois do acidente, Beechtown ainda estava iluminada com 
um sistema de focos e o som de cães latindo. A floresta ainda está cheia de forças 
policiais, as quais só experimentamos delas agressões nas últimas semanas e anos. As 
plataformas elevadoras, os tanques de desalojo, os canhões de água e as motosserras ainda 
estão na floresta e esperam seu uso. Esta não é uma pausa considerada.

O que se necessita agora é uma retirada imediata das unidades policiais e uma interrupção 
nas expulsões e no corte[de árvores]. A floresta e as pessoas necessitam de descanso para 
assimilar este acidente. Ademais, a polícia deveria reconsiderar fundamentalmente sua 
estratégia de implementar este louco ritmo de desalojo.

Houve demasiados incidentes nas últimas semanas que puseram em risco a saúde e a vida dos 
ativistas. A liberdade de imprensa foi restringida massivamente durante toda a operação. 
Material de segurança relevante como cordas de escalada, arnês de escalada e extintores 
foram sistematicamente apreendidos ou destruídos em grandes quantidades. E das pessoas nas 
árvores se esperava uma carga mental, emocional e física por esta presença massiva, que 
não é razoável para uma escalada segura nem para o processamento de uma morte.

Tudo isto tem que parar. Portanto, exigimos um imediato cancelamento total da operação e a 
liberação de todos os prisioneiros.

Sr. Weinspach e Sr. Reul: Deixe-nos chorar em paz.

Fonte: 
https://hambachforest.org/blog/2018/09/20/press-release-09-20-2018-tragic-death-in-hambach-forest/

Tradução > Sol de Abril

Conteúdo relacionado:

https://noticiasanarquistas.noblogs.org/post/2018/09/22/alemanha-jornalista-morre-ao-cair-de-14-metros-de-altura-durante-protesto-na-floresta-de-hambach/

agência de notícias anarquistas-ana


Mais informações acerca da lista A-infos-pt