(pt) [Espanha] CGT Valladolid pela liberdade de expressão: presos por cantar? By A.N.A.

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Sábado, 13 de Outubro de 2018 - 08:11:14 CEST


No sábado, 29 de setembro, ocorreu uma jornada que segue na linha como a CGT Valladolid 
está tratando de denunciar a violação do direito à liberdade de expressão, com o que se 
está perseguindo as pessoas da cultura e da música. Alguns dias atrás, uma colaboração foi 
realizada com No Callarem, e também um lembrete da situação foi feita no Dia da Música. 
---- O dia começou com uma conversa às 18h00, na Casa das Palavras com Elgio, cantor que 
em breve será julgado pelo conteúdo de suas letras e que se pede uma sentença de 3 anos de 
prisão, que junto com outras compas de seu grupo de apoio, deslocou-se para Valladolid de 
Barcelona. ---- Às 19h30 houve uma manifestação que deixou a Praça Fabio Nelli, ao lado da 
Casa das Palavras, para percorrer algumas ruas do centro e terminar na Praça da Rinconada. 
---- Já de volta à Casa das Palavras, às 20h00 houve um pequeno concerto com Elgio, DJ 
Natura e Elane.

A seguir, o texto do comunicado:

Assistimos a um aumento da repressão exercida sobre a liberdade de expressão e 
manifestação nos últimos anos. As diferentes ações do Supremo Tribunal agindo com 
critérios políticos conservadores, se não mesmo fascista, juntaram-se à Lei da Mordaça (e 
em Valladolid as Ordenações Mordaça), e a reforma do Código Penal como uma ferramenta de 
censura e controle. As últimas condenações aos cantores como Valtònyc, Pablo Hasel, e a 
Contrainsurgência, que fazia parte Elgio, presente aqui hoje, tuiteiros/as, humoristas, 
jornalistas e uma longa lista de ativistas, bem como a remoção de obras de arte de museus, 
o sequestro do livro de Fariña ou a entrada mais recente na prisão por algumas horas de 
Willy Toledo por cagar para Deus e tudo o que está envolvido, nos obrigam a nos organizar 
para se levantar e dar uma forte resposta coletiva.

#NoCallarem (Não nos calar) enquanto houver leis para que nos amordacem. #NoCallaremos 
(Não calaremos), enquanto haja uma única pessoa retaliada no Estado espanhol por 
expressar, agir ou pensar de forma contrária ao Governo. #NonCallaremos (Não nos 
calaremos), enquanto haja ativistas perseguidos por denunciar a violação dos direitos 
humanos. #NunVamosCallar ((Não ficaremos calados) enquanto as pessoas estão sendo 
perseguidas pelo simples fato de expressar sua opinião nas redes sociais. #EzGaraIsilduko 
(Não devemos ser calados) enquanto a liberdade de criação artística for limitada, enquanto 
obras de arte são removidas, censurada literatura, humor e sátira cerceando ou se censure 
letras. #NonCallarem (Não calar) enquanto se quer aprisionar cantores, comediantes, 
artistas, ativistas... #NoCallarem (Não nos calar) enquanto houver pessoas na prisão por 
suas ideias. #NoCallaremos (Não calaremos) porque amanhã pode ser você.

Desde Valladolid nos unimos já no ano passado no Dia da Música ao No Callarem impulsionado 
desde a Catalunha, e também este ano, em abril, junto com Barcelona, Sabadell, Terrassa, 
Tarragona, Vic, Valência, Alicante, Gijón e Madrid, entre outros locais, onde também foram 
organizados atos de liberdade de expressão. Seguimos agora acolhendo a causa do Grupo de 
Apoio à Elgio, que apesar de ter sabido recentemente que sua sentença foi reduzida de dois 
anos e um dia para seis meses e um dia, e, em princípio, ele não será preso, não se 
conforma, já que tal sentença, por menor que seja, continua a contemplar qualquer 
tentativa de culpa, e continuará a atentar contra a mais básica liberdade de expressão.

Fonte: 
http://rojoynegro.info/articulo/agitaci%C3%B3n/cgt-valladolid-la-libertad-expresi%C3%B3n-%C2%BFpresos-cantar

Tradução > Liberto


Mais informações acerca da lista A-infos-pt