(pt) Coordenação Anarquista Brasileira - CAB: Nesse 20 de novembro, é importante lembrarmos alguns dados sobre o Brasil

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Segunda-Feira, 26 de Novembro de 2018 - 06:49:12 CET


que comprovam que a luta anticapitalista precisa, necessariamente, de um viés 
antirracista. Atualmente no Brasil, cerca de 55% da população se declara como Negra. 
Segundo dados de 2015, 76% das pessoas empobrecidas eram Negras, ou seja, classe social no 
Brasil tem cor. A sociedade Brasileira é fruto de séculos de políticas públicas 
supremacistas: da escravidão e da proibição de ex-escravizados de terem acesso à terra até 
políticas de embranquecimento da população, passando pela criminalização histórica da 
cultura Africana que perdura até hoje. ---- Ainda hoje, o terrorismo do Estado afeta, 
principalmente, o povo Negro. A militarização de territórios de maioria Negra (71 de cada 
100 pessoas assassinadas são Negras) e as políticas de encarceramento em massa (64% das 
pessoas encarceradas são Negras) são alguns exemplos. Também é o caso da Reforma da 
Previdência que querem aprovar. Segundo dados de 2010, a expectativa de vida média no 
Brasil é de 72 anos, mas se fizermos um corte racial, os números são: homem branco 69 
anos, mulheres brancas 71 anos, homens negros 62 anos e mulheres negras 66 anos. Se 
considerarmos a idade mínima de 65 anos para se aposentar do projeto de reforma, o povo 
Negro que vai morrer trabalhando.

Enquanto anarquistas da Coordenação Anarquista Brasileira, devemos fundamentar uma crítica 
racial ao Estado e ao capital. O anarquismo não tem outra chance a não ser descolonizar-se 
para enfrentar as lutas e construir uma alternativa real junto ao povo Preto. O Estado 
Nação e o capitalismo não se dissociam e através deles não é possível a verdadeira 
transformação social. Devemos destruí-los sobre todos os eixos de dominação imposta.

Contra o Genocídio do Povo Negro!
Destruir a supremacia branca!


Mais informações acerca da lista A-infos-pt