(pt) France, Alternative Libertaire AL #283 - Nem deus nem professor: E nossa escola racional amazônica ? (en, fr, it) [traduccion automatica]

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Terça-Feira, 22 de Maio de 2018 - 06:45:31 CEST


Vamos voltar ao nosso assunto original. Nós tivemos uma pista, dois meses depois, onde 
estamos procurando ? Será que essas terras remotas da Catalunha Ferrer também conheciam a 
educação libertária do mártir de Montjuich ? E se sim, como isso aconteceu ? Uma passagem 
da biblioteca libertária Maxwell Ferreira de Belém nos dará alguns elementos adicionais. 
Esta biblioteca é um pequeno tesouro para nós, anarquistas locais, seja comunista 
libertário, ou outra sensibilidade. Lá, os cartazes e bandeiras dos movimentos anarquistas 
do mundo - entre os quais Libertária Alternativa figura proeminente - apesar de seu número 
não conseguir esconder a quantidade impressionante de livros, em Português claro, mas 
também em espanhol, inglês e francês, disponível neste lugar que persegue a tradição 
libertária de athènes e outros lugares da educação popular tão querida aos nossos olhos.

E assim, durante uma visita, um camarada que conhece minha pesquisa, vai às prateleiras e 
segura um de seus livros: O Anarquismo na escola, nenhum teatro, na poesia [1]por Edgar 
Rodrigues. Ele me disse: "  Olhe lá, camarada, acho que você pode encontrar coisas que lhe 
interessem. "

Assim, retornei aos meus penatos, folheio o resumo e concentrei-me no capítulo que trata 
das escolas racionais criadas no Brasil, e lá, a lista continua, longa, desde que: Belém 
esteja lá, e de forma proeminente, bem e verdadeiramente em 1919, dois anos após a grande 
greve geral lançada do centro econômico de São Paulo e que permitiu considerável progresso 
social. A escola racional de Belém está lá, quase sensível, apresentada para sua 
inauguração por figuras próximas ao movimento operário local como um certo Bento de 
Menezes ... nem mais nem menos do que este famoso Bruno de Menezes (sob o nome de "status 
civil"), o poeta do Pará tão elogiado pelos meus camaradas libertários interessados em 
cartas amazônicas.

O que exatamente nos diz o texto de Edgar Rodrigues ? A educação racionalista é o tema de 
um comentário amigável nas páginas de O Semeador [2]nos faz conta da inauguração do 
Rational Escola Francisco Ferrer em Belém - Pará, 13 de outubro de 1919. Representantes 
federações das classes trabalhadoras, os drivers, resistência barbeiros oficiais da 
Federação de construção civil, a União dos alfaiates artistas da União de hotel e 
restaurante funcionários, os trabalhadores da União Sapateiros e o centro cosmopolita de 
Bragança falaram sob a presidência do "  Camarada Silva Gama  ". "  Os camaradas Júlio 
Clemente dos Santos, Antônio Porto, Bento de Menezes e Fernando Nazaré também falaram da 
importância da educação racionalista "  hoje estabelecida no Pará  ".

Próximo passo, outro local de pesquisa: os arquivos públicos do estado do Pará. Lá, o 
objetivo será encontrar os documentos que descrevem a criação desta escola, sua 
localização, quem foi professor, quanto tempo ela trabalhou e quais reações, positivas ou 
rejeições, ela provocou. Muitas coisas para descobrir em breve.

Accattone

[1] Anarquismo na escola, no teatro, na poesia.

[2] O semeador.

http://www.alternativelibertaire.org/?Ni-dieu-ni-maitre-d-ecole-Et-notre-ecole-rationnelle-amazonienne


Mais informações acerca da lista A-infos-pt