(pt) [Espanha] Crônica da manifestação do 1º de Maio da CNT de Zaragoza: a CNT chama à Greve Geral By A.N.A. (en)

a-infos-pt ainfos.ca a-infos-pt ainfos.ca
Quarta-Feira, 9 de Maio de 2018 - 22:05:03 CEST


Sob o lema "Rumo à Greve Geral" várias centenas de pessoas atenderam à convocatória da CNT 
em Zaragoza, cuja manifestação percorreu desde as 12 horas o centro da cidade da Praça San 
Miguel até a Praça San Felipe. ---- Durante a manifestação foi possível escutar lemas 
contra o atual agravamento das condições da classe trabalhadora: o roubo das pensões, a 
diferença salarial por gênero, o trabalho temporário ou o desemprego. Chamando a uma Greve 
Geral por tempo indeterminado como forma de superar de maneira conjunta estes problemas 
que afetam diversos setores da classe obreira. ---- Igualmente foi assinalado o papel da 
magistratura como "lacaia do poder" e o caráter classista e patriarcal que a justiça 
manifesta diariamente, que recentemente chegou a limites vergonhosos e inadmissíveis. ---- 
A convocatória de Zaragoza estava também no marco da campanha da CNT pela luta feminista 
no mundo sindical "partindo da reação da greve feminista de 8 de março para dar-lhe 
continuidade e seguir avançando", dizia o secretário-geral da confederação 
anarcossindicalista, Enrique Ho, em seu discurso na Praça San Felipe.

Além de Hoz, convidado para a ocasião, houve uma intervenção no discurso final em 
solidariedade com os acusados nos quatro processos judiciais que estão atualmente abertos 
contra sindicalistas da CNT (em Logroño, Huesca, Gijón e Guadalajara), uma clara mostra de 
uma escalada repressiva que busca deixar a classe operária "sem as ferramentas mais 
básicas para sua defesa, como são manifestações, piquetes e greves".

Também tomou a palavra uma trabalhadora despedida pela empresa Tabernas BG (bar El Champi) 
por organizar uma seção sindical da CNT e reivindicar algo tão básico como o cumprimento 
do convênio de hotelaria. Após a manifestação, o sindicato realizou um piquete diante 
deste estabelecimento para exigir sua readmissão e recordar que, se o Primeiro de Maio é 
um dia de luta operária, a luta operária é assunto de cada dia.

Definitivamente, a CNT saiu à rua neste Primeiro de Maio para realizar um chamado à classe 
trabalhadora para organizar-se e confluir, com base em suas distintas problemáticas, em 
uma Greve Geral por tempo indeterminado, sem esquecer que esta luta está "na rua, não no 
parlamento", mas também nos centros de trabalho onde o compromisso de acabar com a 
exploração e construir a autogestão deve provocar uma ruptura na qual surja uma sociedade 
nova.

Viva a luta da classe trabalhadora!

Viva o Primeiro de Maio!

Conte com a CNT.

Fonte: 
http://aragon.cnt.es/cronica-la-manifestacion-del-1o-mayo-la-cnt-zaragoza-la-cnt-llama-la-huelga-general/

Tradução > Sol de Abril


Mais informações acerca da lista A-infos-pt